quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Um milhão de amigos

Acho que devo ser a pessoa mais anti-telefone que conheço! Todo mundo que conheço passa horas e horas no telefone... Mas no meu caso, ligo apenas quando tenho algo importante para dizer ou saber (como foi a cirurgia? o bebê melhorou? está gostando do novo emprego?)

Tento me justificar que o telefone chegou muito tarde na minha casa: quase todo mundo que eu conhecia tinha telefone, mas por questões políticas (Brasil!) a linha não passava na minha rua. Como tinham poucos moradores nessa rua e os poucos não manifestavam interesse, "não dava voto" levar a linha telefônica até lá... e a gente ia esperando anos e anos na fila...

Até que surgiu o telefone celular, aquele "tijolão", alguém lembra? Aquele cuja bateria durava apenas um dia?Supercaro, com ligações ainda mais caras, e que quase não pegava em nenhum lugar. Meus pais compraram, pagaram uma fortuna (acho que em 12 prestações), mas era para uso da família. Controlado, claro, para não explodir a conta. Alguns usuários tinham que subir no telhado para conseguir sinal, e na praia era um inferno, todo mundo subia nas dunas para captar melhor...  A gente até marcava hora, e lá íamos para as dunas ou telhado para receber a ligação! Muito engraçado quando lembro! 

fotos google

Bem, os tempos passaram, o celular barateou, comprei o meu primeiro de cartão em 1998, pouco depois tivemos fixo em casa, mas mesmo assim eu usava muito pouco, pois coincidiu com a época que comecei a usar a internet, e praticamente todos os meus contatos começaram a ser por e-mail. Nada surpreendente para quem sempre gostou de escrever e tinha o costume de escrever aos amigos.

Então durante toda a época da faculdade não senti falta de telefone, pois via meus amigos todos os dias, estava perto da família e os via regularmente.

Mas foi morando fora que descobri que tenho realmente uma blocagem com o telefone. Não me passa pela cabeça de jeito nenhum de ligar para alguém!!! Quero falar com a pessoa, penso que ela deve estar trabalhando, ou deve estar no transporte/transito voltando para casa, ou então é seu momento de lazer e não quero atrapalhar seu momento com o marido, filhos, etc... Ou acho que deve ser hora do jantar e já é muito tarde para ligar, ou ela pode estar dormindo. Então envio um e-mail, um SMS ou então uma mensagem facebook! Mesmo se agora tenho telefone fixo que me permite ligar gratuitamente para todos os fixos da França e de mais de 80 países (incluindo o Brasil, lógico)!

Os estudos indicam que em média cada francês tem 130 amigos no facebook (não sou francesa, mas morando aqui me permito de me incluir na estatística), mas apenas 4 verdadeiros amigos na vida real! kkkkk

E com isso, vou perdendo meus contatos no Brasil, atualmente são poucas as pessoas com quem mantenho contato regular, e reconheço que é por minha falta! Vem a desculpa do fuso horário, mas quando vejo já fazem 6 meses que trocamos a última mensagem, queríamos nos encontrar no Brasil mas não tive tempo ou estavam de férias viajando na mesma época, etc... desculpas simplesmente para tentar dissimular que o tempo passa e que muitas vezes a vida nos leva para rumos tão diferentes...

E aqui na França, apesar de "conhecer" muita gente em contextos pessoais, profissionais e de lazer, tenho dificuldades em realizar contatos sólidos, quero dizer, ligar, jogar conversa fora... No início também rolava a barreira da língua (não vou ligar pois vou me enrolar no telefone), mas agora é mais por achar que não tenho nada de novo para dizer ou por não querer incomodar! Esse é o problema do meu superego extra-rígido!

Mas toda essa conversa fiada para dizer que meu telefone estava com problemas há vários meses, ele funcionava quando queria... E quando não funcionava, apesar de quase nunca usá-lo, aí sim comecei a sentir falta!

E então acabei adquirindo um novo, troquei de operadora e de plano, e atualmente tenho 2 horas de ligações inclusas (que eu nunca uso, e isso que existem planos de ligações ilimitadas também!) e ainda posso escolher 3 números (franceses) para ligar de forma ilimitada quando eu quiser...

foto google
Legal, não acham? Só falta cadastrar esses números! Já faz mais de um mês e ainda não cadastrei!
Sei que prometi há poucos dias que ligaria mais... mas já não sei se poderei cumprir essa resolução!

Será que sou a única pessoa do planeta que não gosta do telefone?

18 comentários:

Carla Soar disse...

Nossa!!! Identifiquei-me com muitos dos teus "conflitos" (?) ou mehor, pontos colocados...

Elisangela Silveira disse...

Te invejo,kkkkkk. Eu fico horas ao telefone de puder, meu marido tinha um plano de 500 minutos gratis por semana, eu conseguia acabar com tudo antes da semana terminar. kkkkkkk
Bjs

Juliana Beaup disse...

Hahahahahahaha mais um ponto em comum, com a diferença de que na infancia e adolescencia eu abusei muiiiiiiiiiiiito do telefone, passava as tardes com primas, amigas, pasava trotes........hoje so ligo pra minha mae no Brasil, pra outras pessoas nao tenho paciencia por mais que morra de vontade de vê-las ou de conversar com elas......tbm prefiro e- mail/facebook! A adiçao que nao tenho com telefones, tenho com internet!

(La)ize disse...

Não! Com certeza você não é a única.
Faz uns 2 meses que estou sem celular e também não sinto necessidade de sair ligando pra ninguém; a unica falta (problema) que faz é quando alguém tem que entrar em contato comigo mas não consegue hahaha
Prefiro escrever também, acho até que se não existisse internet e só telefone eu escolheria a carta kkk

=D

Line disse...

Haha!
Não, você não é a única,eu DETESTO telefone, simplesmente. No passado era daquelas que ligava para as amigas e ficava horas a fio, mas agora eu admito que algumas vezes me ligam e eu nem atendo, pois me falta coragem, rs.
Aqui eu tinha um iphone com uma franquia de 300 mins e não sei quantas mensagens, mas óbvio que nunca cheguei perto dos 60 mins de conversação. Tanto que estou sem ele há meses (quebrou, mas continuo pagando o contrato :S), e decidi comprar um ipad em vez de outro telefone, porque esse sim me distrai.

Para as emergências, utilizo o celular do trabalho, nunca reclamaram, rs.

Beth Blue disse...

Você não é a única: eu também ODEIO telefone e não ligo pra ninguém...alguns amigos reclamam, outros simplesmente desistem.

E não, não me orgulho disso mas é que odeio falar no telefone mesmo. Enfim, te entendo perfeitamente.

Posso dizer uma coisa? Não sou fã do Blackberry não...prefiro o iPhone ;-)

beijos

cintia disse...

ODEIO telefone. Eu gosto de mandar mensagem... mas falar nao eh comigo.

Lú Azevedo disse...

Milena, vc tem facebook? quero trocar figurinhas francesas com vc. bj lú

Sandra disse...

Telefone pra mim só quando estou inspirada mesmo... penso como vc. as vezes acho que vou incomodar a pessoa e tal, sempre acabo enviando email mesmo, a não ser ligações para a família. Quando quero muito falar, marco um dia e horário pra ligar, acho mais prático ainda mais por causa do fuso horário. Mas quando ligo falo pra caramba :-).

Neide B. disse...

Realmente, as vezes é um "saco" preciso do teu email pra enviar o PDF cherry, bjs

Milena F. disse...

Agora me sinto menos ET, já que posso compartilhar com algumas de vocês um dos meus defeitos...

Mas cvomo a Juliana, tudo que não gosto do telefone, amo internet!!! Até consigo ficar 1 semana sem, se estou de férias, ou chegar em casa cansada e nem olhar, mas desde que estou em casa, mesmo que esteja assistindo um filme, lendo, cozinhando ou tomando banho, o computador está sempre ligado!!!

Ana Paula Gervason disse...

Eu até gosto de um telefone mas não conseguiria viver sem internet! hehehe

Bjss querida e uma maravilhosa sexta!

http://toutlamour.blogspot.com

Fernanda Souza disse...

Eu também não gosto de telefone!!!! Só para encontrar alguém num ponto de encontro, por exemplo(não sei como fazíamos antes de ter celular).

Tenho um smartphone e o meu meio de falar com as pessoas é sempre por e-mail. Claro uso msn, gtalk, mas sempre prefiro a forma escrita... com a família marco hora pra falar no msn, não gosto de atrapalhar mas tmb não gosto de ser atrapalhada, eu acho. O mesmo com o telefone, se não ligo tmb não recebo muitas chamadas. E também tenho esse fixo que dá pra ligar gratuitamente. E com o francês preciso estar meio concentrada para falar ao telefone, desligar o rádio e não estar no metrô!

Meu celular é pré-pago e compro crédito todo mês para não perder o crédito que sobrou do mês passado, não uso. Pena que aqui não tem operadora de pré-pago com internet. Em Londres com 10 pounds tinha direito a internet que me permitia escrever e-mail no metrô e usar o GPS. Mas onde tem um wi-fi posso acessar meus e-mail e Facebook, a atividade que se destina meu telefone, mais que falar.

No Brasil e aqui uso mais sms, e agora mando e-mail para cutucar os "4 amigos" que ficaram do lado de lá que sempre mantenho contato, assim cada um lê e responde quando pode. Como as velhas cartas.

E ah a história da minha família é exatamente a mesma em relação ao telefone hehe

Também tenho um pouco essa dificuldade dos contatos sólidos, acredito que me embarro na cultura, meio estranho ligar pra jogar conversa fora, não sei se é do seu perfil, enfim, sinto as pessoas aqui mais formais que no Brasil e não me incomodo muito, afinal, isso me evita de falar ao telefone! :)

Vanessa à Paris disse...

Nossa eu sou o contrario, sempre adorei um telefone.
E não posso viver sem meu celular.
Claro que muitas vezes a noite não tenho "saco" de ficar no tel. Por querer ler, descansar ou simplesmente relaxar.
Na minha adolescência eu tinha minha própria linha (que vivia ocupada) hahha. Era um tal de desligar e já tocava de novo. Da minha mãe reclamando que não conseguia falar comigo e q tinha que ligar p o numero familiar... Coisas do gênero.
Época engraçada que lembro com saudades.
Hj em dia tento manter contato, mas as vezes é tão complicado conciliar os horários.
Acrescenta o numero do maridão num dos 3 números favoritos.
Eu fiz isso, alem de duas amigas.
Engraçado que me encontro na media dos franceses e amigos fb.
Vc ainda não pode pedir sua nacionalidade? Essa historia vive mudando... o governo parace que adora.
Bjss moça

Wilma disse...

Você está muito bem acompanhada!! Na verdade não gosto de telefone por que aqui no Brasil vc tem que discar mais de uma vez pra do outro lado chamar, tem aquela neura de está ligando na hora errada, mas como tenho mais amigas na era analógica, ainda passo horas ao telefone, porém a linha fixa eu já descartei, quando mais se precisa dele, ele falha: porque venta, porque chove, etc Risquei da minha vida e não sinto falta. Mas a Internet, essa faz falta, mesmo essa a manivela aqui.

Jorge Fortunato disse...

Milena
quando comecei a ler o post lembrei dos tempos do "plano de expansão da TELERJ"...quanta demora para obter uma linha. Comprei o meu em 1994 e só foi instalado em 1996! Enfim, chegou tudo junto, pois tb me cadastrei para receber o celular e tive um tijolinho. Para quem não tinha nada, de repetne tinha tudo celular e fixo. Até curto um papo ao telefone em casa, mas no celular detesto. Uso celular muito pouco, por isso o meu é pré-pago. Agora com os smartphones que fazem tudo eu tenho me irritado muito com as pessoas que vão ao cinema ou teatro e ficam fotografando e postando no facebook, tudo em tempo real. Isso cansa.

Ká entre nós... disse...

Nossa eu sou igualzinha vc nao esta sozinha nessa nao querida, eu simplesmente odeio telefonar e ouvir telefone tocando realmente me tira do serio.
Adoro seu blog.
Bjs da Italia!

Enaldo disse...

Eu morei no interior de Minas (Santos Dumont) e a minha família teve telefone desde a década de sessenta.

Tu morava mal, hein? (rs...)