quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Théatre de l'Epée de Bois

Já comentei que Paris conta com centenas de salas de teatro, o que quer dizer diversas peças em cartaz ao mesmo tempo. Tem sempre uma que nos interessa. O problema é que geralmente existem dezenas que me interessam, e não dá para ver tudo, pois além de faltar tempo, financeiramente ficaria inviável!

Desta vez foi Sylvain quem escolheu a data e a peça, e como geralmente ele não propõe nada me deixa escolher a programação, não vou reclamar, não é mesmo?

Mas no dia D a gente se encontra após o trabalho em Paris e ele estava um pouco preocupado pois não tinha encontrado o endereço no mapa! Acabamos descobrindo que mesmo que no endereço estivesse escrito paris, na verdade geograficamente ficava em Vincennes, uma cidadezinha ao lado de Paris muito charmosa, onde fica o Castelo de Vincennes, o Parc Floral e o Bosque de Vincennes. E não é que o nosso teatro ficava justamente DENTRO do bosque? E o pior, o metrô não chegava até lá, estava chovendo e estávamos sem guarda-chuva... Ok, não é por isso que vamos desistir, e descobrimos facilmente que havia um ônibus que nos deixava na porta do teatro. Chegando lá, impossível cntinuar com o mal humor em um espaço tão agradável. Uma excelente surpresa!


E para acrescentar, a peça "Mozart, père et fils" (Mozart, pai e filho) a partir da correspondência completa de Mozart estava linda! A ambição da mesma era mostrar Mozart na sua posição de filho, e não simplesmente de grande compositor que a gente conhece. Para representar o pai e o filho,  Jean-Claude e Renaud Drouot, pai e filho na vida real. Um lê, o outro canta, e um piano ao fundo... 
Como previsto, os papeis de confundem entre esses dois personagens tão ligados, Leopold (o pai) e Amadeus (o filho).
Foto trabalhada a partir do original encontrado na internet, já que não podemos fotografar durante o espetáculo.

Recomendo para quem se interessa por Mozart ou simplesmente quer conhecer  um pouco mais sobre esse personagem excepcional. Mas não esperem que a peça seja muito dinâmica, pois se apoia justamente nas correspondências, e é necessário ter um bom domínio do idioma para entender tudo e seguir todas as passagens.

A peça continua em cartaz até o dia 12 de fevereiro de 2012.
Mozart, père et fils
Endereço: Théatre de l'Epée de Bois (Cartoucherie)
Acesso: estação Château de Vincennes (linha 1), depois ônibus 112, descer na Cartoucherie. A frequência de ônibus é muito boa, não esperamos praticamente nada, e ainda tem um transporte disponível gratuitamente geralmente após as representações.

E eu que no início não queria ir, já estou pensando em voltar para assistir a peça "Ainsi Parla Zarathoustra", a partir da obra de Nietzche, que estréia em breve no mesmo local! Entrei em uma fase Nietzche agora que enfim consegui começar a compreender um pouco a sua obra!

8 comentários:

Luana disse...

Adoro blogs sobre viagens, lugares, com dicas!

Estou indo com meu irmao e cunhada para Paris em Julho - eu moro na Belgica e ja estive ai varias vezes.

So que eles nao tem o mesmo perfil que eu... Eu gosto mais de teatros e museus e eles sao mais "mudernos"... Alguma dica?

Tambem estou procurando lugar bom e barato pra gente ficar... sei que tem gente que aluga apartamentos, e que dai sai mais barato do que ficar em hotel... Voce sabe de alguma coisa?

Nossa, quantas perguntas!! haha

beijao

Paris e eu! disse...

Oi Milena, que bacana ter assistido a essa peça num lugar incrível como este.Adoro teatro.Sempre que posso vamos.
Sabe,eu tenho muita vontade de assistir uma ópera.Nunca fui.Dizem que ópera ou vc ama ou odeia!!Vc já foi?Quero ver se em nossa viagem realizo mais este desejo!
Bjs,
Jad

Sandra disse...

Imagino que a peça deve ser linda mesmo! Uma experiência interessante eu tive ao visitar a casa em que Mozart viveu em Viena, sendo lá o local que ele compôs as suas melhores composições incluindo as Bodas de Fígaro. Ainda quero ir para Salzburgo para visitar a casa onde Mozart nasceu:-) Abs!!

Anônimo disse...

e da próxima vez vá para jantar, é muito agradável! Gasparina.

Paris e eu! disse...

Ops!Corrigindo...
Sempre que podemos, vamos!!

Milena F. disse...

Luana, se vcs ficarem mais de 5 dias em paris, geralmente vale mais a pena alugar um apto! Conheço muitos brasileiros seguem indicações do ConexãoParis e estão contentes! Para hotéis, sempre que viajo na Europa gosto de usar o booking.com, mas nunca pesquisei para Paris!
Sobre as visitas, é complicado quando as pessoas não possuem os mesmos interesses... Eu diria para fazer um pouco de cultural cada dia, sem exagerar... Com bom senso e flexibilidade todo mundo termina contente!!! resta saber o que cada um gostaria de ver e aproveitar nessa viagem! As vezes pode ser inevitável que cada um vá a um local diferente!

Jad, eu já tinha assitido ópera no Brasil e sempre gostei... Mas confesso que antes achava cansativo!!! Mas agora, com o passar do tempo, consigo ficar ligada do início ao fim!!! Aconselho ler a história antes de assitir a ópera, pois como é em outra língua (italiano ou alemão, geralmente), quem não entende essas línguas fica boiando... Geralmente tem legenda, mas para quem senta mais atrás as letras são muito pequenas, além disso a luminosidade das letras faz um contraste que me faz mal aos olhos... Então prefiro conhecer a história antes :)

Sandra, tb quero muito ir à Salzbourgo, mas saindo de Paris as opçéoes de transporte são bem limitadas (e caras). Quanto à Viena, se tudo der certo irei em breve!!!

Gasparina, algumas pessoas estavam jantando ou bebendo alguma coisa, achei bem simpático :) Quem sabe quando eu for assistir a peça sobre Nietzsche?

Dri disse...

Olha só que bacana, ir ao teatro sem dúvida é mais uma maneira de viver plenamente Paris. Adorei o nome do seu blog.

Raramente me lembro de ir ao teatro, sempre que vou me divirto. Tenho que adicionar mais arte na minha vida. As vezes falta tempo pra fazer tudo. Um abraço :)

Graça Oliveira - Rio de Janeiro - Brasil disse...

Oi, sumi mas já voltei e estou viajando pelo seu blog... França, aqui estou eu....rsrsrsrsrsr
Beijin...
Graça