domingo, 15 de janeiro de 2012

SAMOURAI no Quai Branly

O Museu do Quai Branly em Paris está apresentando uma exposição de grande qualidade  que traz as armaduras desses guerreiros japoneses, datando principalmente da era Tokugawa (Período Edo, descobri tudo isso na exposição, um dos mais calmos em termos de guerras, entre 1602 e 1867).

Os "samurais" pertenciam à elite intelectual da sociedade japonesa e praticavam geralmente outras disciplinas, como a caligrafia, a poesia e a literatura.  Muitas vezes uma verdadeira fortuna era destinada à aquisição de uma armadura na qual o guerreiro iria encontrar a morte!!!



As armaduras dos antigos guerreiros japoneses (principalmente o capacete) tinham por função mostrar o status do guerreiro e amedrontar o adversário no campo de batalha.

Mas a armadura deveria proteger (claro), ser eficaz e confortável (não me perguntem como!). Para cada uma são necessáras mais de 2 mil peças!




As peças expostas fazm parte da coleção do The Ann and Gabriel Barbier-Mueller Museum, em dallas (EUA), pertencente à Alexis, Marie-gabrielle e Olivier Barbier-Mueller.

Musée du Quai Branly (próximo da Torre Eiffel)
37 quai Branly
218 rue de l'Université
75007 PARIS
A exposição pode ser vista em Paris até o dia 29 de janeiro de 2012.

10 comentários:

Elisangela Silveira disse...

Amo essas armaduras,acho muito interessante.

Allan Robert P. J. disse...

Essas armaduras são fantásticas, mas não creio que me sentiria confortável dentro de uma delas. Menos ainda para encontrar a morte!
:)

Vanessa B. disse...

Milena. Transmissao de pensamento. Domingo a minha sugestao de passeio foi uma visita ao Quai Branly, que nao conhecemos. Meu voto foi vencido em detrimento da espada do Charlemagne, no Louvre, ja que o filhote esta estudando este periodo na escola. O que vc acha do Quai Branly? Vale a pena? Suas fotos aumentaram a minha vontade em conhece-lo.Bises.

Paris e eu! disse...

Oi Milena, bom dia!
Muito interessante este post! Adoro conhecer a história dos lugares, curiosidades.
Em abril eu e maridex estaremos aí...todas as dicas são bem vindas, aliás, hotel...tens alguma dica daquelas mega-super especiais?
Bjs,
Jad

Priscila disse...

Adorei!Assim que Yann aparecer online vou perguntar para ele se ele quer ir comigo :D
Se ele disser que sim só preciso arranjar um passaporte e a passagem :P

Evanir disse...

Que Lindo Dia!!!
Quanto tempo não venho aqui né?
O tempo é o presente mais precioso que podemos ofertar, porque é limitado.
Quando dedicamos tempo a uma pessoa,
estamos oferecendo uma porção de nossa vida que nunca iremos recuperar.
Veja como é verdadeiro essa essa frase .
E quanto nos faz bem dedicarmos um pouco de nos as pessoas que amamos.
Um Dia abençoado para você.
Sabe porque estou aqui?
Porque te Amo Muito.
Beijos meus.
Evanir
Tem um novo mimo de seguidores te ofereço com muito carinho.

Beth Blue disse...

Milena, meu filho ia amar esta exposição! Me lembrou até uma série infantil que ele assistia muito: Avatar (nada a ver com o filme do mesmo nome).

Milena F. disse...

Elisangela, tb sempre adorei essas armaduras...

Mas Allan, tb quero distância, ainda mais se for para morrer! Para quê tanta pompa?

Vanessa, fui outras vezes no Quai Branly (http://viverplenamenteparis.blogspot.com/2011/08/os-maias-do-museu-du-quai-branly-em.html) e geralmente as exposições temporários são de excelente qualidade... Mas desta vez, não gostei da exposição Maori... O único interesse é para quem quer entender o que se passou no nível político com a Inglaterra... Acho que muito chato para crianças... Mas o museu em si tem uma muita boa coleção (oceania, por exemplo), mas é diferente dos museus tradicionais!

Milena F. disse...

Jad, esse é um museu muito interessante para quem fica mais tempo em paris ou que não está vindo pela primeira vez, já que fala de outras culturas (mais primitivas), mas não da França... e geralmente quem vem aqui busca algo "bem francês". mas como os franceses são fascinados pelas outras "culturas do mundo", por essa razão visitam esse museu! Hotel infelizmente não tenho dica não, pois como não uso aqui em paris... Antes de morar aqui quando vim fiquei no Ibis Bastille, super-bem-localizado.

Priscila, agilize o passaporte e quem sabe surge a possibilidade de vir?

Beth, pensei mesmo que meninos adorariam a exposição! Só néqo falei de crianças pois iriam dizer que só penso no assunto :)

Mulher de Fases disse...

Quando moramos na China também fomos ver uma exposicão sobre samurais. Algumas "tribos" das quais traziam essa "descendência" tinha uma história bem obscura, acho interessantissimo conhecer outras culturas que não temos acesso tão facilmente