segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Francês toma banho? A pergunta que não quer calar

Morando há praticamente 4 anos na França o que mais atiça a curiosidade dos brasileiros são os hábitos higiênicos dos franceses!!! Vira e mexe, a pergunta está lá. E ninguém é discreto não, nem tenta comer pelas beiradas... A pergunta chega assim mesmo, de supetão:

"E aí, me conta: é verdade que os franceses não tomam banho?"

Já refleti muito sobre a questão nesses 4 anos, já toquei no assunto com franceses e já participei muito de grupos de discussão com brasileiros sobre o assunto. 

Então aqui vai a minha análise pessoal:

1. A França conta com 68 milhões de habitantes, então não tenho a ambição de conhecer os hábitos de todo mundo.

2. Os brasileiros geralmente me falam que tomam ou tomavam 3 ou 4 banhos diariamente no Brasil. Se for com base nessa contagem, então os franceses tomam muito menos, é verdade! Não tem nem comparação, nunca encontrei um francês aqui que tomasse 4 banhos por dia. 
Mas será que é realmente necessário tomar 4 banhos para estar limpo?
- Primeiramente, o clima é muito diferente, a transpiração é muito menor, então a necessidade de banhos é muito menor.. 
- O Brasil, por suas dimensões enormes e climas diferentes, também não é uniforme. No Sul, de onde venho, no inverno a gente toma banho uma vez por dia, e muitas vezes o banho rápido. Já no verão, muitas pessoas podem até se levantar no meio da noite para "jogar uma água" pelo corpo, e até tenho vergonha de dizer que já fiz muito isso. Mas por quê vergonha? Pois se formos pensar, que desperdício de água! O planeta não possui recursos hídricos suficientes e infinitos!
- Será que no sertão nordestino ou demais lugares onde a água é limitada, as pessoas se dão ao luxo de tomar vários banhos por dia?

3. A França é um país antigo. E antigamente não existia tratamento de água. Se pensarmos nas épocas de peste, a água era um meio de contaminação, e na época se tinha muito medo de água, o que fez com que a nobreza evitasse. Tudo isso foi antes de descobrirem que existem microorganismos vivos na água (e em tudo) e que transmitem doenças. E que água fervida destrói esses organismos, assim como outros tratamentos. 

4. Agua encanada também é algo relativamente recente. Enquanto no Brasil conhecemos praticamente moradias novas e recentes, com tudo ali prontinho, basta abrir a torneira, a França conta com moradias que não contavam com essa invenção na época da sua construção. Mais tarde foram adaptando as antigas residências, mas talvez os costumes foram passando de geração para geração. Quem não tinha água em casa, se lavava com uma toalhinha, esfregando o corpo inteiro, e utilizavam as duchas públicas uma vez por semana. Então, o nosso conceito brasileiro de jogar água corrente sobre o corpo, se ensaboar e depois enxaguar com água corrente, para os antigos franceses era diferente, mas sem agua corente. Se o processo for bem feito, como dizer que um é mais limpo do que o outro? Pela quantidade de água gasta? Quem gastou 50 litros de água está mais limpo do que quem gastou 5 litro? Vocês acham mesmo que é a água que lava? O que lava é o produto lavante (sabão, etc) que é utilizado.

5. Atualmente quase todo mundo tem acesso a água encanada e tratada, mas outras questões são levantadas na atual conjuntura:
- preço: muitas pessoas economizam pois o preço da água é um peso no orçamento.
- ecologia: cada vez mais as pessoas por aqui se preocupam com o meio ambiente.
- qualidade da água: mesmo sendo considerada de excelente qualidade, a água principalmente em Paris é muito calcária e tem por efeitos destruir a proteção natural da pele, que é chamada filme hidrolipídico. Sem essa proteção, a pele se fragiliza. Quando cheguei aqui com meus produtos brasileiros, eu ia perdendo a pele, parecia uma cobra, mas a pele nova era em carne viva. Também tive alergias no rosto, que parecia "queimado". Até que encontrei os produtos que se adaptaram a minha pele, que estava mudando. São geralmente produtos que limpam, mas sem ingredientes "decapantes" para a pele, e com propriedades nutritivas. Certa vez até falei de alguns deles aqui.

6. Se os franceses de fato não se lavassem, não sei como todas essas marcas de produtos de higiene sobreviveriam!!! A variedade aqui é imensa e para todos os bolsos! Como se não bastasse os supermercados que vendem embalagens enormes e lotes de 3 até 6 produtos, existem produtos de limpeza corporal nas farmácias (marcas como La Roche Posay, Avene, Uriage, Klorane, etc.), e lojas de marcas próprias, como Yves Rocher, The Body Shop e L'Occitane, que vendem toneladas e toneladas de gels ducha e sabonetes (bem menos, sabonete é considerado fora de moda). Nunca vi tanta variedade e quantidade de produtos de higiene no Brasil.

7. "As roupas sentem mal, os franceses não lavam". Existem tantas opções de lavanderias  em todos os cantos, até mesmo em cidades pequenas, seja as lavanderias a seco muito utilizadas para casacos de inverno, ou lavanderias para quem não tem maquina de lavar roupa. E estão sempre lotados de roupas, sinal na minha concepção que o negocio funciona. Mas realmente tem gente que usa o mesmo casaco semanas a fio... Eu acredito que soh isso não "suja" ou causa "mau cheiro" ao casaco, pois a pessoa vai usar durante o seu trajeto casa-trabalho e intervalos, o resto do tempo o casaco não fica no corpo e também não tem nenhum contato com a pele, transpiração, etc. A maioria das pessoas são ponderadas e vão levar para lavar quando estah visivelmente sujo ou com um cheirinho. Lembro de Porto Alegre, no primeiro frio do ano, o cheiro nos transportes publicos era intoleravel: naftalina pura. Isso sim cheira mal!

8. "Os franceses cheiram mal". Morando aqui há 4 anos e pegando metrô, trem e trabalhando muito com o público, são raras as vezes que vi realmente uma pessoa fedida. Quando isso aconteceu, os casos eram nessa ordem: 
- moradores de rua que "empestam" o lugar onde estão, seja a rua, o ônibus ou o metrô (mas alguns moradores de rua são tão limpinhos que até me surpreendem!!!); 
- pessoas idosas geralmente modestas (com a idade o olfato diminui ou mesmo desaparece e a pessoa não sente o seu cheiro, além de problemas de incontinência fecal ou urinária, associado ao fato que geralmente essas pessoas moram sozinhas...);
- estrangeiros (já reparei que algumas culturas realmente não são chegadas em um banho, por outros problemas culturais ou mesmo econômicos).
- Sinceramente, nunca vi um homem engravatado indo ou voltando do trabalho de metrô fedendo por aí... Nem uma jovem classe média ou uma senhora burguesa. Pode acontecer afinal porquinho vai existir em qualquer lugar!


34 comentários:

Luana disse...

Eu concordo que existe uma lenda sobre a higiene dos franceses, mas eu devo confessar que ja entrei sim no metro de vi gente engravatada, indo para o trabalho, fedendo suor. Alias, ai, aqui, na Suecia. E em Sao Paulo tambem, claro!
Eu nunca tomei 4 banhos por dia... Na verdade isso deve ate fazer mal! Se a água for quente, então.
Existem estrangeiros fedidos, mas também existem muitos nativos bem sujinhos e numa população grande, como a da Franca, toda generalização eh estupida, ne?

Felipe Bastos disse...

Oi Milena! Em primeiro lugar, muito obrigado por comentar lá no meu Disegno à Milanesa. Seja bem-vinda! Enquanto você esclarece as coisas sobre a França aqui, eu esclareço as coisas sobre a Itália lá, e as perguntas são as mesmas. Milão é uma cidade perfeita no frio (outono/inverno/inicio da primavera). Basta vir o calor que chegam os mosquitos e sim, aquele cheirinho desagradável vindo debaixo dos braços. Não de todos, é claro. Mas a quantidade de banhos é igual aos da França. No inverno então, sei de gente que passa uns 2 ou 3 dias sem banho - juro! Logo quando cheguei aqui, o banheiro da casa onde morava entrou em reforma por 1 fim de semana. Fiquei louco! O proprietário disse: "pra quê esse desespero? Tem o bidê e a pia pra se lavar". Como carioca posso dizer que é impossível viver no Rio somente com 1 banho por dia, seja lá em que estação do ano estivermos. 2 banhos são certos, pelo menos para mim... Um para sair de casa e outro para dormir. Suor no corpo, na cama, não dá... Grande abraço!

www.disegnoamilanesa.blogspot.com

Bruxa do 203 disse...

Não acredito muito nisso de 3 a 4 banhos por dia. Moro em Porto Alegre e parte do meu trabalho é com o público. Chega muita gente com roupa suja, com perfume muito forte, inclusive crianças com piolho.

Em São Paulo, já tive que sair do metrô porque entrou uma torcida organizada e parecia que não viam um chuveiro há muito tempo.

Enfim, como já disseram, uma pessoa que cheira mal pode ser sueca, francesa e brasileira também.

lidianorte disse...

Oi, Milena!
Eu estive aí em Paris no verão, para estudar, e em 1 mês pegando metrô todo santo dia eu não vi ninguém cheirando pior do que aqui no Brasil.
O que vi foram pessoas normais, voltando para casa depois de um dia inteiro de calor (quando pegava o metrô no fim da tarde) assim como é por aqui.
Eu tenho a impressão de que esse tipo de reação é muito de gente rica, sabe? Que não pega transporte público... Porque é impossível entrar em um ônibus lotado no Brasil em final de expediente e não encontrar ninguém com o desodorante vencido...
Agora no inverno eu já não sei como é, mas imagino que mesmo as pessoas tomando menos banho, a gente sua menos também, né?
Abraços,
Lidia.

Helen disse...

Gostei do post! Sempre bom lembrar que ao generalizar, acabamos exagerando. E afinal, cada cultura tem suas manias.
Quando passei dois meses em Cannes (há uns 15 anos!), durante o inverno, em uma escola de francês, me lembro que a professora começava a semana com os cabelos soltos, sedosos e belíssimos, e quando cehgava sexta-feira, o cabelo já estava "grudado" na cabeça, preso em coque discreto. Na época, achava isso bem ECA! Afinal, mesmo no inverno de Cannes, eu lavava o cabelo todo santo dia!
Hoje, após 12 anos morando aqui nos EUA, e vivendo o inverno ("de verdade," pois o inverno carioca não tem nada de frio, né?), consigo entender a professora...hoje em dia, lavo meu cabelo de 3 em 3 dias. Afinal, ninguém tem saco de ficar secando o cabelo todo santo dia (sem falar no mal que faz usar secador diariamente...)
Ou seja, acho que tudo é uma questão de perspectiva. E como dizia meu tio francês: "Só toma banho quem é sujinho...quem é limpinho não precisa." ;)

Enaldo Soares disse...

Eu ouço mais perguntas sobre mendigos em Paris e os preços das refeições.

Anônimo disse...

oi milena..
eu acho que esse lance de dizer que todo francês não gosta de tomar banho e tals na minha opinião é falta de ter o que dizer, um baita preconceito..Não posso falar a nível internacional, mas em diversos lugares que andei no brasil, seja em cidades de clima mais quente ou frio, havia pessoas exalando odores nada agradáveis...
Sou uma pessoa que pensa no lado ecológico, que não se deve gastar água..Mas se tem uma coisa que me mata é ficar sem tomar banho..Mesmo chegando em casa nesse calor e ficando perto de ventilador e ar condicionado, se eu não tomar banho o calor não passa..No inverno rola 1, no máximo dois por dia, mas já no verão, uns 4.. Se eu morasse no nordeste em lugares onde há falta de água eu não poderia fazer nada a não ser tomar menos banho mas morando no interior do RJ não rola..Esse final de semana por exemplo, os termômetros marcaram 40° com sensação térmica de mais de 40°e desse jeito não há como ficar limpa...transpiro demais..não há solução..rs
é só isso..gosto muito do seu blog..beijos

Sandra disse...

Milena, interessante o post e os estereótipos que vem com determinados povos/culturas, e o mito do banho francês é mesmo bem marcante. Eu, particularmente, acho exagero mais do que dois banhos por dia, mesmo no alto verão, pois vc pode tomar vários banhos por dia no verão, que continuará transpirando se isto fizer parte do seu biotipo. A maioria dos brasileiros gosta mesmo de gastar muita água, seja para limpeza da casa ou para o banho. Veja você que na Europa, nem ralo tem, então limpeza com água jorrando não existe. Fora o banho, já ouvi muita gente comentar que franceses são "mal educados", "grossos", mas as minhas impressões de quando visitei cidades francesas foi totalmente o contrário. Acredito, que em geral, as pessoas que mais estereotipam são aquelas que nunca viveram na França e não conheceram nenhum francês de "perto", porque há MUITA diferença entre "conhecer" um país (em três ou quatro dias) e viver um país. Eu também já ouvi muitas críticas sobre a Suíça. Que é chata, que não tem nada pra fazer, que as pessoas aborrecem... e etc. Ai eu pergunto: "Vc já morou na Suíça"? "Quantos dias você passou aqui"? "Quantos suíços você conhece"? - silêncio -. Não é porque um povo escolhe ser neutro em algumas coisas que signifique que ele seja "boring" ou sem personalidade. Eu costumo dizer que a Suíça é calma e bucólica, mas é também um país riquíssimo, de pessoas inteligentes e de respeito.

Georgia Aegerter disse...

Milena, é isso mesmo o que vc escreveu.

O meu filho por exemplo toma banho dia sim e dia nao porque ele nao sua como as criancas no Brasil. Na época do verao ele toma banho todos os dias e as vezes mais dependendo da atividade do dia.

O frances infelizmente ficou com esta fama.

Mas isso é um hábito europeu de usar as toalhinhas ao invés do banho e principalmente para os idosos.

E qto aos casos especiais do seu item 7, é isso mesmo.

bjos

Larissa & Edgard disse...

Eu acredito que não dá mesmo para generalizar um povo. Já vi gente fedida em vários lugares do mundo - aqui na Suíça, na Itália e em SP então nos transportes públicos... Nunca tomei mais do que dois banhos por dia. Mas acho que essa coisa de higiene vem meio que enraizado do Brasil na gente. Mesmo quando tá muuutio frio, eu não consigo dormir sem tomar banho, me sinto mal na cama, por exemplo. Questão de hábito simplesmente! Beijos

Mikelli disse...

os franceses tem a fama mas sao os alemaes que fedem =P entrar num metro ou onibus em pleno verao aqui é entrar numa camera de gas. Um nojo! Claro que os mais jovens ja se "cuidam" e tomam banho. Agora, as geracoes mais antigas, deus me livre. bjs!

Allan Robert P. J. disse...

Aqui na Itália também é assim. A maioria toma banho todo dia, como no Brasil. Já quem mora na montanha - em época de frio - não vê tanta necessidade de banhos diários (acho até que falta um pouco de coragem de tomar banho com temperaturas abaixo de zero grau).

Já o uso do desodorante não faz muito sucesso entre algumas pessoas.

:)

Natalia Itabayana Junqueira de Mattos disse...

Realmente não da pra entender muito bem de onde vem certos estereotipos, mas a forma como você propôs a desconstrução dessa imagem de que francês não toma banho é muito bem argumentada! Segundo algumas pesquisas os vizinhos belgas tomam menos banhos que os franceses, mas com, não saio cheirando o pessoa por ai pra conferir!
Fato é que, aqui no sul, quem mais parece não se lavar de forma alguma são alguns estrangeiros, e isso é um comportamento notado pelos proprios franceses. Além disso, o mito de que os franceses usam perfume pra mascarar a falta de banho também pode cair por terra, simplesmente porque eles não usam litros de perfume, inclusive comentam quando alguém no ônibus por exemplo usa uma quantidade exagerada de perfume!
Minhas colegas tem sempre uma preocupação de perguntar se o cheiro ruim que invadiu a sala vem delas, não fico perguntando se elas tomam banho todos os dias, mas elas estão sempre limpas e sem odores desagradaveis, além disso também reparam no mal halito dos outros, que é um fator hiper importante nessa questão de higiene pessoal.
Um argumento que ja ouvi de muitos franceses contra o uso de desodorantes é que o mesmo causa câncer. Ora, tem tanta marca de desodorante sem o tal do sal do aluminio que dizem que é nocivo que, ca pra nos, essa desculpa é muito da furada.

Milena F. disse...

Isso é verdade, outros europeus possuem os mesmos habitos, mas são os franceses que levam a fama!

Lidia, realmente é coisa de classe média-alta que nunca se precupou com o preço das coisas, com o meio ambiente e nunca andou no meio do povão! Pois onde tem GENTE, tem cheirinho!!!

Bruxa, sempre que vamos ao Brasil meu marido me cutuca a cada vez que vê uma pessoa fedorenta ou mal-humorada... Pois ele estah cansado dessa fama francesa!

Helen, tb lavo muito menos meu cabelo por aqui. Antes lavava todos os dias, agora não sinto necessidade. Porém lavei em um desses dias frios e peguei um resfriado e dor de garganta no mesmo dia! Passei um dia inteiro de cama com febre!

Enaldo, mendigos a maioria dos turistas brasileiros nem sabem ainda que existem por aqui, e restaurante tem para todos os tipos de bolsos (alguns muito mais baratos que no Brasil!), mas a principal pergunta que me fazem todos os dias é essa sobre o banho, seguida de perto pela: "mas vc consegue viver trabalhando aqui?" Todo mundo acha que brasileiro morando na Europa passa perrengue.

Milena F. disse...

Sandra, tb nunca tomei 4 banhos por dia (não lembro!) mas é o que mais ouço de quem vem do Norte ou Nordeste do Brasil. Mas talvez a diferença entre brasileiros e franceses possa ser ilustrada com esse exemplo: na China, um verão infernal, eu tentava passar no hotel no final da tarde para tomar um banho e sair novamente. Meu marido dizia que não tinha sentido, jah que 1 minuto apos estaria novamente molhado de suor! Eu jah preferia viver esse minuto de prazer! kkk

Larissa, questões de habito... a gente pode se adaptar em caso de necessidade, mas quando nao vemos necessidade...

Mikelli, eu ainda digo: e são os franceses que levam a mah fama!!!

Allan e Natalia, realmente algumas pessoas não usam desodorante por essa questão de causar câncer e outras coisinhas mais... Jah ouvi muito. Mas a maioria usa sim esses desodorantes sem sais de aluminio ou outros ingredientes, mas o problema é que a maioria não funciona!!! Eu que praticamente nao transpiro, comprei um da Nuxe que não durava nada! Marido teve alergias nas axilas e por um tempo não podia usar nada... Começou a usar a pedra de aluninio natural (que agora dizem que é ainda mais perigosa, mesmo sendo natural!), mas manchava as camisas. Comprei varias marcas de desedorantes que não eram eficazes, até encontrar uma que ele usa ha uns 2-3 anos sem maiores problemas.

Flavia disse...

Acho que sou meio francesa, apesar de agora morar numa cidade quente que parece o nordeste.Tomo no máximo 2 banhos por dia, um porque faço academia e outro para dormir.Mas quando não vou treinar tomo 1 banho apenas, e quando está frio eu já fiquei sem tomar banho, e tem mais quando faço escova fico 3 dias sem lavar o cabelo as vezes.Muita higiene pra que kkkk moraria fácil na França e outra dizem que os perfumes franceses são os melhores.Beijos lendo td por aqui fazia tempo que não entrava.

eva disse...

Acho que esse lance do banho depende mesmo é do tempo. Quando eu morava no RJ que faz um calor infernal, podia até rolar uns 4 banhos por dia, mas só nos dias que eu não trabalhava, pq afinal como alguém consegue tomar 4 banhos trabalhando o dia inteiro? Acho que é exagero das pessoas. Mesmo morando no RJ em média eu tomava dois banhos 1 pela manhã antes de ir para o trabalho e 1 a noite quando voltava.
Gente fedida tem em toda a parte, e cansei de pegar condução de manhã cedo tanto no RJ quanto em SP ( onde moro atualmente) e encontrar od fedidinhos. Enfim acho que é lenda e preconceito. Afinal sou carioca e não sei sambar ( nem gosto).
Adorei seu blog.Parabéns!
beijos

barbara carolino disse...

Tambem acho que esse negocio de 4 banhos por dia e exagero, quem trabalha fora deve tomar no maximo dois por dia um de manha e outro a noite. No verao de mais de 40 graus no fim de semana pide ate ser que da para tomar mais banhos por dia. Mas durante a semana acho meio lenda isso, nos transpirtes coletivos no brasil o que mais tem e gente fedida. Aff

Anderson Cambises disse...

Podem dizer o que quizer, mas eu vou continuar tomando os meus 4 banhos por dia!
E foram pouquissimas vezes que eu sentir alguem feder no onibus, pelo contrario, tá mais para um festval de perfumes hahahaha!! Mas eu sou do norte do Brasil.
Tambem acho que esses preconceitos contra os franceses muito ridiculo!

Simone disse...

Eu moro no Rio, onde temos tido temperaturas altas com sensação térmica de 50°C. Outro dia sensação de 57°C. Céus, não dá para aguentar. Óbvio que quem trabalha, só toma o banho ao acordar e antes de dormir, meu caso, mas qdo estou em casa no final de semana, tomo sim 3, 4 ou quantos banhos forem necessários, mas não é banho de passar sabonete a cada entrada no chuveiro e sim uma ducha rápida. Pode parecer que não, mas uma simples água no corpo dá um super alívio e mesmo que voltemos a suar depois, esse alívio acalma a sensação de maçarico. Tá muito difícil de aguentar esse calor que tem feito. Só que vive aqui, sabe o que estamos passando.

Qto aos odores, já tive chefe francês e nunca senti nenhum odor, mesmo qdo o encontrei na França. Até presenciei a sessão de banho nos filhos. Agora, eu confesso que o odor de axilas me chamou atenção em alguns lugares da Europa, então eu cheguei à conclusão que o problema é falta de desodorante e não de banho em si. Até nós brasileiros, se não usarmos desodorante, ficaremos mal cheirosos nas axilas, não sendo privilégio de europeus. Acho que o problema da composição dos desodorantes também é a falta de informação. Atualmente não uso mais produto nenhum sem saber o que está contido na fórmula e na Europa existem diversas lojas virtuais que vendem produtos sem toxicidade. É uma questão de pesquisar, participar de grupos de discussão. Eu uso leite de magnésia como desodorante, pingo uma gota de OE e funciona. Logo, a questão do desodorante é falta de informação. Mas também não achei tantos odores no metrô de Paris. Acho que há um exagero

Clara disse...

Vou ser a única voz discordante, será?
Olha, morei um ano em Paris e convivo com franceses no Brasil por conta do meu trabalho. Tenho a dizer, que sim, lamentavelmente os franceses tomam menos banho e usam bem menos desodorante do que nós, brasileiros. Não sei os outros europeus, falo apenas do que conheço. Mas eu Paris, cansei de ter que trancar a respiração por conta de cheirinhos diversos, e não falo do metro, pois em todo metro ou transporte público do mundo há pessoas com higiene bem mais ou menos. Falo de ambientes de classe média para cima. Bem, e também namorei um francês, que, para minha desgraça, não usava desodorante. Assim, não usava e ponto. Era um cara de nível cultural e social BEM superior a média, e mesmo assim, sofri horrores com aquilo. Eles também não escovam os dentes como nós, após cada refeição. Escovam ao acordar e ao deitar. Ponto.
Não acho que colaboramos fazendo de conta que essas diferenças não existem. Existem sim, não é mito nem clichê. E é muito duro conviver com elas.

Maria disse...

Explica-me por favor a questão dos banheiros públicos aí, eles existem? Em shoppings, restaurantes, é possível se fazer um xixi tranquilamente e lavar as mãos ou precisa fazer na rua como já ouvi comentarem aqui no br?
E no período menstrual, é possível para mulheres tomarem ao menos dois banhos por dia ou fazerem asseio com ducha higiênica (no caso de muito frio)?

Milena F. disse...

Clara, que pena que você por enquanto soh encontrou francês porquinho! Não queria estar na sua pele!!!
Sobre os desodorantes até concordo no sentido que os franceses, sempre muito preocupados com a saude, preferem usar desodorantes mais "lights", sem sais de aluminio (e que infelizmente são menos eficazes) pois jah foi provado que existe uma relação direta com o cancer de mama na mulher e com outros problemas endocrinos tanto em homens quanto em mulheres. Eles se preocupam mais com a saude e consideram que transpirar e sentir um pouco a suor faz parte da natureza, enquanto no Brasil a gente usa desorodante sem nem se preocupar com o mal que estamos fazendo à nossa saude, pois sentir bom é mais importante, não é?
Ok, mas desde que o cheiro ruim não seja exagerado!

Sim, geralmente escovam os dentes menos que nos, mais uma vez porque os dentistas dizem que escovar 2 vezes por dia é suficiente para uma boa higiene dentaria, e que isso de escovar apos cada refeição seria um exagero das industrias que vendem creme dentais para aumentar o consumo... Mais um fato para pensar!

Milena F. disse...

Maria, fique tranquila, em todos os restaurantes da França a lei exige que haja banheiro disponivel aos clientes, e existe uma pia para lavar as mãos. O que pode acontecer é que em estabelecimentos mais antigos e com pouca estrutura o banheiro unico para homens e mulheres, e jah vi algumas vezes aqueles vasos estilo "turco" (no chão), mas isso é raro, vi algumas vezes quando cheguei aqui e nunca mais.
Porém os restaurantes não vão aceitar que o turista simplesmente use o banheiro sem consumir, é muita falta de educação aqui. Nos locais turisticos geralmente é possivel usar sem ser cliente, mas com uma moeda de 50 centavos (que se coloca na porta do banheiro para abrir).
Em shoppings tb têm banheiro, na maioria que eu conheço é gratuiti, mas em locais de muita circulação de não clientes ele pode ser pago.
Nas ruas tb existem muitos banheiros publicos, mas o tempo de espera pode ser longo!
Eu aconselho a aproveitar todas as pausas para usar o banheiro (a vontade vem), como no almoço, café, jantar), além de aproveitar os banheiros dos museus, que são sempre gratuitos aos visitantes e geralmente muito limpos!

E sobre os banhos, claro que é possivel, cada um toma quantos banhos quiser por dia... mas se você estiver hospedada na casa de alguém seria falta de educação tomar diversos banhos por dia (assim como banhos muito longos) por ser considerado um desperdicio de agua, que os franceses consideram como um recurso natural muito importante de preservar.

Rodrigo Severo disse...

Resumindo todas essas desculpas e explicações dadas, franceses tomam menos banho que brasileiros por exemplo, é uma ou duas vezes por semana no máximo e estar perfumado não significa estar limpo e é claro que com uma população desleixada no quesito banho, vão se encontrar muito mais produtos para disfarçar o fedor.

Milena F. disse...

Rodrigo, pelo jeito você não conhece nenhum francês, eu conheço muitos, inclusive tenho contato com centenas por dia e tenho certeza que nenhum deles toma soh 1 ou 2 banhos por semana... E acho que você interpretou erradamente o meu texto, pois achei estranho você comentar que os produtos de higiene, como sabonete seriam para disfarçar o fedor... Você quer dizer que a pessoa não se lava mas passa passa um sabonete seco soh para cheirar bem? Fiquei imaginando a cena, os franceses comprando sabonete (eles utilizam mais o liquido), mas é soh para disfarçar, eles não usam! :)

Anônimo disse...

Trabalhei numa escola localizada numa região muito pobre onde as pessoas não tem acesso à agua quente todos os dias e no inverno era um suplício. As crianças vinham fedendo pro colégio, com chulé, era terrível... As temperaturas beirando 4 graus não tinha como exigir banho de água fria e isso aqui no Brasil.

Anônimo disse...

E eu não uso desodorante, uso uma loção para bebê e bicarbonato e transpiro sem cheiro ruim!

gigisantos disse...

Milena,
Eu sinceramente acho que as pessoas que julgam as outras pelo odor nunca estiveram realmente em contato com a realidade dos habitantes das diversas nacionalidades onde se criou o mito do "cheirar mal".
Incrível! A pergunta é sempre a mesma:
- Paris é lindo, mas as pessoas "fedem" né não? É sempre o comentário que eu escuto e chega a ser irritante.
- Não, eu respondo prontamente.Fedem menos do que algumas pessoas que já cruzei nos Metrôs, nos Supermercados ou lojas no Brasil.Especialmente no verão.
E olha que moro num bairro nobre da cidade de São Paulo.Está mais do que na hora das pessoas se preocuparem mais com a cultura, com a gentileza, com a educação das pessoas que encontramos no Exterior do que o cheiro que elas tem.
Beijo Milena

gigisantos disse...

Milena,
Eu aqui de novo para um adendo.
Uma seguidora do seu blog disse que é papo furado a pessoa dizer que não usa desodorante porque causa câncer.
Nunca li nada a respeito do porque certas nacionalidades não se utilizam do desodorante.
O fato é que no Japão não é um hábito as pessoas usarem desodorante. Digo isso porque estive lá e vi. No Japão também não se dá gorjeta. É algo indelicado no ponto de vista deles.
Certo? Errado? Como podemos julgar?
O que penso é que todos nós turistas deveríamos aproveitar, aprender o que existe de melhor nas culturas mundo afora no lugar de criticar.
Beijo Milena.

Milena F. disse...

Gigi, MUITOS franceses usam desodorante, basta ver as opções nos supermercados, farmacias e outros. Porém existe uma parcela, como eu disse, que "tem medo". Meu marido é um, quando nos conhecemos ele usava desodorante vendido em supermercado mas ele teve uma alergia bem grave e o médico disse que era bem comum, que todos os dias recebia no con sultorio pacientes com o mesmo problema. No inicio meu marido tentou outras alternativas, testou uns 20 desodorantes diferentes, alguns não davam conta do dia inteiro... Até que ele encontrou um com o qual se adaptou, não teve mais alergias e esse dura o dia inteiro. Eu trabalho com cosméticos e converso com pessoas todos os dias, e é muito comum as pessoas me falarem que não sabem mais o que fazer, que pararam de usar desodorante pq não "suportavam" mais os efeitos colaterais e não encontravam uma alternativa. O problema é que a maioria dos desodorantes que encontramos em supermercados agem no sistema endocrino, é muito perigoso!!! Mas muita gente não estah nem ai para isso!!!

gigisantos disse...

Obrigada Milena pela resposta esclarecedora. Penso como você, priorizar a Saúde é algo acima de qualquer propósito.
Um Ótimo Ano para você e sua família.

Cristina Sousa disse...

Eu moro em Salvador Ba, e aqui, em dias de MUITO (MAS MUITO) calor, não só tomamos 4 como 6 banhos rápidos por dia! É muito calor! Não dá para comparar o calor baiano ou brasileiro, com o calor europeu. Eles não sentem tanta necessidade como nós, de tomar banho, por questões de clima, claro está! Além disso, faz parte da cultura brasileira, a tal limpeza e banhos, que até onde sei foi herdada da cultura indígena que tinham o hábito de se banharem no rio 10 vezes por dia, o que é compreensível, já que precisavam se refrescar devido ao intenso calor.
A Europa, sendo muito antiga (não tinham água canalizada no passado) e com temperaturas muito frias, desenvolveu outros hábitos de higiene. Conheço brasileiros e europeus, e me perdoem pela sinceridade, brasileiro é muito mais "limpinho", pois faz parte da cultura brasileira onde foi educado.

alguem disse...

Quando vc diz que não é vergonha alguma ir dormir sem tomar banho, concordo plenamente.
Sou de Curitiba e tomo em média de 1 a 2 banhos por dia. Mas ja teve dias que dispensei o chuveiro, pelo mesmo motivo citado: noites muito frias no inverno. Só quem vive em Curitiba sabe. E aqui o chuveiro não esquenta nada. Aí bate a preguicinha, e deixo pro outro dia.
Abraços