quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Os Impressionantes Guerreiros de Terracota

Se uma viagem à China exige muita flexibilidade entre as pessoas que viajam juntas para planejar as atividades, não tivemos nenhum problema quanto aos Guerreiros de Terracota, um dos interesses principais da nossa viagem.


Esse sítio arqueológico incomparável no mundo se encontra no Centro da China e foi descoberto em 1974. Desde então as descobertas não param de serem anunciadas! Até então, 3 hangares foram construídos nos lugares exatos das descobertas e mais um museu, o que permite a visitação da multidão que chega em massa diariamente para visitação.

E não é para menos, pois no ano 221 a.C. o imperador do reinos dos Qin (Yin Zeng) conquistou os outros reinos ao redor do seu domínio, "unificando" tudo em um só reino e se tornando o Primeiro Grande Imperador da China. Parece que a construção do exército começou quando ele se tornou rei, aos 13 anos. Era costume da época começar a construir a tumba desde o momento a ascenção ao trono. Porém, desde a sua morte o povo se revolta contra a fome provocada pelos trabalhos megalomaníacos e pilham o repouso eterno do imperador: durante 36 anos, 1/4 da população adulta (700 mil  pessoas) foi mobilizada, dentre elas camponeses que tiveram que deixar de lado a agricultura.

Seguimos as dicas dos livros de turismo que nos aconselham deixar a visita do hangar número 1 (o principal e mais conhecido) para o final, pois por ser o mais impressionante, podemos nos decepcionar com os outros. Mas é nesse primeiro galpão de dimensões extraordinárias que vemos as principais estátuas! Trata-se do Exército do Imperador Qing em ordem de batalha. Mais de mil estátuas foram aqui descobertas, e ela esconde outras 5 mil.

 Os cavalos também impressionam: os músculos são tensos, orelhas em estado de alerta. Boca e nariz grandes revelam a resistência da raça Taohe, uma das mais famosas da China.
 Eles medem entre 1,75m e 1,96m. Mesmo que cada aparência seja única, os corpos são compostos de peças moldadas, replicadas e "assadas" separadamente. Tudo é oco, apenas os pés e pernas não são. Os artesões possuíam uma coleção de detalhes, como bigodes, que eles combinavam para criar todos esses rostos. Alguns soldados seriam uma réplica de verdadeiros.
 O penteado depende do status social e posição hierárquica
E cada soldado era também "colorido". Infelizmente os traços de policromia vão desaparecendo com a exposição ao ar e luz. Algumas traças ainda são visíveis e deixam margem à imaginação!
  Arqueólogos e pesquisadores trabalham arduamente todos os dias para reconstruir esse quebra-cabeça gigantesco, pois é bom precisar que nenhuma das estátuas saiu da terra intacta.


O hangar húmero 3 é o mais deteriorado (é o menor e o mais profundo), mas nem por isso menos impressionante! Por quê? Pois é possível utilizar a imaginação e tentar imaginar como tudo aquilo ali era há mais de 2200 anos, quando foi construído, ou como será um dia, após restauração! Acredita-se que se trata do posto de comando do Exército.





O hangar número 2 foi pilhado 4 anos após a morte do Imperador Qin para que as armas, que eram bem reais, fossem recuperadas. Então podemos observar as estátuas todas desporvidas de armas!



Sem contar alguns guerreiros que são expostos em vitrines para que possamos melhor observar os detalhes:


Acesso:
Chegamos à Xi'an de trem noturno, mas existe um aeroporto moderno, além de rodoviárias que ligam a diversas outras cidades da China.
O Exército Enterrado do Primeiro Imperador Qin (Bingmayong em chinês e Terracota Warriors en inglês) fica a cerca de 42 km da cidade de Xi'an. Fomos de transporte público. Os ônibus partem do lado leste da esplanada da Estação ferroviária e o trajeto custa somente 7 ou 8 yuans, dependendo do ônibus escolhido. Os números são dos ônibus são: 5, 304, 306, 914 e 915. O 5 é o de fila quilométrica, o mais conhecido. Fomos de 306 que era o que estava saindo e não tinha fila (!) e voltamos com o primeiro que passou, que era o 914. 
A visita do sítio arqueológico custava 150 Yuans.

8 comentários:

Carla disse...

que legal Milena! Eu vi uma esposição deles em SP uma vez, é impressionante! E adoro saber mais de toda a historia! Presenteei seu blog com um selinho, passa la no Sonhos na Italia pra pegar. bjus

Mari Bento disse...

Vi essa exposicao na OCA em SP faz uns 6 anos e que bacana que vc viu tudo isso no verdadeiro local, em Xian!!

lunna disse...

Olá Milena!! Estamos na espectativa para a viagem, é realmente um dos sonhos fazer uma viagem tão longa pela Europa e por tantos países!! Eu já tinha ouvido falar sobre isso do Ano Novo em Paris, mas vamos passar o Ano Novo por aí sem grandes espectativas. Eu passei o Ano Novo em Londres na frente da London Eye e não quero passar por essa bagunça de novo, prefiro algo bem light mesmo!!
Caso você esteja livre podemos nos conhecer, sou fã do seu blog e seria um prazer!! Vamos ficar por aí do dia 29 de dezembro até o dia 2 de janeiro!! Um grande beijo e obrigada pelo comentário!!
Flávia.

Helen disse...

Que lindo!! Que coisa maravilhosa, grandiosa! Realmente deve ser de tirar o folego! Morro de vontade de ver os guerreiros de terracotta (acho até que tenho mais vontade de vê-los do que a grande muralha). Muito impressionante mesmo!

Sissym disse...

Milena, se olhar as imagens nos deixa admirados e curiosos, ver de perto deve passar alguma sensação que só o momento é capaz.

Realmente, é usar a imaginação para voar no tempo e pensar nos motivos e funcionalidade de tudo criado.

Beijos

Mulher de Fases disse...

Um dos lugares que mais nos arrependemos de ter ido foi a Xi`an. Queriamos muito ver o exercito de terracota, mas aí o Calle não conseguiu folga do trabalho e achamos que um sábado apenas, pra voltar a Shanghai no domingo, não ia dar tempo pra nada, só de sair do avião e entrar nele novamente. Uma pena!!! É lindo. As fotos são mesmo impressionantes. Aiiiiiiii que emocão!!!!
Mas eu vou lá um dia... Ah! Se vou...

Milena F. disse...

Carla e Mari, não tive a sorte de ver a exposição no Brasil, mas vi uma em Paris em 2008 e tinha aumentado a vontade de ver de pertinho!

Flavia, é dificil mesmo planejar uma viagem tão longa, eu mesma soh faço viagens mais curtinhas de cada vez! Estarei em Parisa partir do dia 31, vamos tentar nos encontrar!

Helen, certamente, assim como a Muralha, são os principais lugares de sonho! Amei ambos!

Syssym, até tentei descrever, mas sei que não consegui passar tudo o que senti lah!

Deborah, é uma pena que vcs não puderam ir até lah, mas quem sabe vocês irão com o Noah quando ele ficar maiorzinho??? Sabe que mesmo um final de semana seria suficiente, se fosse soh para visitar os guerreiros? Chegamos pela manhã, fomos ao hotel deixar as bagagens e depois fomos direto. Passamos bastante tempo no local, mas voltamos antes do final do dia. A noite passeamos pela cidade, assim como no dia seguinte.

Ana Maria Brogliato disse...

Imagino que a sensação de ver de perto esses guerreiros de terracota de mais de 2.000 anos seja indescritível. Já vi muitas fotos e li muita coisa sobre eles, mas nunca tive a oportunidade de vê-los de perto em alguma exposição. Acho que terei que ir a China mesmo. Bjs
www.viagensebeleza.com