sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Um bilhão de amigos*

Além de conhecer lugares incríveis e mergulhar em uma cultura diferente da minha, algo que adoro é o contato com as pessoas. E para isso, a China é um prato cheio!!! Apesar da barreira da lígua, viajar pela China atual é uma excelente oportunidade de encontrar pessoas agradáveis e fazer amizades. Se o país por muitas décadas esteve fechado e o povo poderia ir para a prisão por falar com estrangeiros, atualmente eles fazem tudo o que podem para que a nossa estadia seja a mais agradável possível.*


- Mesmo em cidades grandes e turísticas, como Pequim e Shanghai, metrô lotado, quando alguém se levantava para descer, me seguravam pela mão para me "dar" o lugar.

- Em Pequim, estávamos em um Bank of China para trocar euros por yuans, nossa senha era um número lá na frente, um rapaz trocou conosco e fomos atendidos em 5 minutos!!! 

- Ainda em Pequim, no nosso hotel que era bem simples tinha um serviço de turismo e o rapaz que trabalhava ali, além de ser superagilizado, trabalhador e sorridente (começava cedo e meia-noite ainda estava ali!), nos deu dicas preciosas que nos ajudou a viagem inteira. Muito além do trabalho dele, que afinal usamos muito pouco!

- Cada vez que negociamos um preço, mesmo se a gente desse uma nota alta no final para pagar, o troco sempre foi correto. Nunca ninguém tentou nos enrolar no troco ou nos fazer pagar um preço mais alto do que o negociado.

- Em Datong, pegamos um taxi até a estação, no hotel nos informaram que o preço era em torno de 20yuans. Quando o taxista chegou, mostramos o bilhete de 20 dizendo que pagaríamos isso pela corrida. Ele insistia que não, que o preço seria o afichado no taximetro. No final, a corrida foi de 9 yuans!!!

- Em Pingyao, assim que chegamos fomos comprar nossa passagem de trem para Xi'an, eu com a minha plaquinha com o nome escrito em ideogramas chineses, e uma jovem chinesa me disse que poderia me ajudar. Fiquei ao lado e ela falou com a atendente, paguei direto à atendente o preço correto que estava afichado na telinha do computador. Quis agradecer a menina, então ofereci um produto francês que tinha levado para presentear pessoas queridas na viagem. Ela ficou muito sem jeito. Na mesma noite, ela me encontrou no centro de Pingyao, disse que estava me procurando e me presenteou com um par de brincos! Puxa, ela me ajuda e ainda por cima me oferece um presente?


- Chegamos em Xi'an e não conseguíamos achar nosso hotel de jeito nenhum. Fui perguntar a uma senhora que passeava com o seu cachorrinho, ela não sabia mas fez toda a volta do bairro comigo (enquanto Sylvain esperava com as mochilas pesadas). Ela me falava em chinês e eu sorria, pois não entendia nada! Então ela pediu ajuda a um jovem "zelador" daqueles prédios, que falava comigo em chinês, eu não sabia o que responder, então ele pegou o celular e ligou para o número indicado na reserva. Com as devidas informações, ele me levou até o hotel, que era no 6º andar. Desci com ele para buscar meu marido, quis dar uma gorjeta para agradecer, ele não aceitou, ofendidíssimo!

- No dia seguinte, ainda em Xi'an, procurávamos um templo sem sucesso, o bairro era um labirinto, até que encontramos uma jovem acompanhada de sua mãe. Perguntamos o caminho, elas nos acompanharam até uma parte, e a jovem disse que poderia nos acompanhar se a gente quisesse. Ela falava um pouco inglês e passou o dia conosco! Ela nos mostrou diversos lugares, nos falou um pouco sobre a vida dela, sobre a vida na China e estava muito curiosa em relação à nós. Nós a convidamos par almoçar, mas quando no separamos na metade da tarde, ela nos comprou algumas especialidades locais para nos agradecer!


- Em Tangkou, uma cidade pequena de passagem para quem quer visitar as míticas montanhas Huangshan, era praticamente impossível encontrar um cardápio em inglês! Alguns chineses, clientes também, nos ajudaram a traduzir o cardápio. Porém o mais difícil era comer essas massas (cozidas e escorregadias!) com os pauzinhos. Um chinês veio nos ensinar e Sylvain que não leva jeito para a coisa foi o que se saiu melhor! Eu fiz calo no dedo!


- Em Hangzhou, queríamos fazer um passeio de barco, mas achamos o preço afichado um pouco caro. Um casal de chineses propôs de dividirmos, já que o preço era o mesmo independente se uma ou 5 pessoas entravam na embarcação.


Eu poderia ficar aqui listando todas as nossas experiências positivas, mas creio que deu para ilustrar a minha impressão dos chineses como um povo simpático, sorridente e que recebe os turistas de braços abertos!
Encontramos She em Badaling (uma parte da Muralha da China), ela é chinesa mas estuda na França e estava de férias visitando a família. Ela estava muito contente de nos apresentar à sua mãe, e a mãe muito orgulhosa da filha! Nossa amizade perdura mesmo com o retorno das férias, já que com os demais, a barreira da língua é mais difícil e não conseguimos manter um contato tão profundo por e-mail.

*A China conta com mais de 1 bilhão e 300 milhães de habitantes, então essa foi a minha estatística pessoal: potencialmente, 1 bilhão vai tentar nos ajudar, os outros 300 milhões incluem as pessoas que vão nos ignorar e (para quem tem muito azar) aquelas que vão tentar tirar vantagem. Proporcionalmente, achei um excelente negócio!!!

9 comentários:

Enaldo Soares disse...

É um relato muito animador,vou publicar no meu facebook.

Sandra disse...

Ai, que fofinhos são os chineses!! Realmente, o comportamento de um povo conta muiiiito quando visitamos um país, estando nós em férias ou não! Acho que os estrangeiros são também uma atração turística para os chineses né :-), já que agora o país está se "abrindo para o mundo".
Bom saber que na China, a chance de ser enganado por um espertinho, que acha que todo turista é trouxa, é pequena, já que em alguns países temos que ficar espertos, porque alguns locais, se puderem, te enrolam mesmo. Infelizmente o Brasil está entre estes países :-(.

lili disse...

É assim que deveríamos receber nossos turistas na Copa. Só que não acredito que isso vá acontecer.

Roseane Viana disse...

Que legal. É bom ter boas experiências em viagens. Bjks e boa semana!

Georgia Aegerter disse...

Milena, que beleza. Pra mim nao ná ainda com 2 filhos pequenos. Entao vou curtindo quem viaja.

Bjos

Vanessa à Paris disse...

Milena vc tem a chance de viver experiências incríveis.
E essa troca com as pessoas e o carinho so aumenta o meu desejo de fazer o mesmo.
:))))
Sinceramente não imaginava que o povo chines pudesse ser tao prestativo, vivendo e aprendendo.
Adorei as descobertas dessa sua viagem.

Luana disse...

E nenhum chines malucao tentou de dar um abraco no meio da rua? E outro nao agarrou o seu braco e te arrastou pra dentro de uma loja? Hunfs, essas coisas so acontecem comigo mesmo...

beijos, Mi

lidianorte disse...

Nossa, que legal ler isso aqui! Realmente, eu não esperava...

O pouco contato que tive com chineses foi na minha viagem à França e na minha viagem ao Canadá. Nos dois países eu tive uma PÉSSIMA impressão deles, achei a galera muito bagunceira e mal-educada, sabe? Como se fossem brasileiros piorados! Hahahaha...

Mas é bom saber que o povo chinês é receptivo, também como os brasileiros. Minha sogra já foi três vezes à China a trabalho, ela também gostou muito de lá, mas como ela não tem um blog para contar suas experiências, nem nós duas moramos muito perto, ela não conseguiu convencer a mim e ao meu marido que esse é um bom destino turístico.... Hehehe... Já não posso dizer a mesma coisa do seu relato, Milena! Muito bom! :)

Eu não sei nada sobre a China e nunca tive assim uma vontade enorme de ir lá, mas esse é um destino meio difícil de ignorar quando você é o tipo de pessoa que sonha em conhecer o mundo. Coincidentemente, comprei a revista da Lonely Planet desse mês e a China é o destaque da capa.

Quem sabe um dia esse país me conquista?

Abraços,
Lidia.

Milena F. disse...

Enaldo, anima sim toda essa receptividade!

Sandra, é muito mais agradável visitar um local onde somos bem acolhidos... E na China tb tivemos essa sensação de que tb somos atração para eles!

Lili, o Brasil é considerado um local em que os estrangeiros se sentem bem... Mas por outro lado, já ouvi relatos de estrangeiros que se sentiram mal, acharam que a reação dos brasileiros era "forçada", por exemplo: querendo ser muito amigo desde o primeiro contato, abraçando, beijando, tocando... Alguns acham que existe algum interesse por trás! Pode ser que sim, pode ser que não...

Roseana, adoro aproveitar cada detalhe dos passeios!

georgia, vc faz alguns passeios incríveis em família, quando eu tiver filhos quero fazer o mesmo!

Vanessa, a gente não magina pois aqui na França eles ficam no canto deles, não se misturam muito...

Luana, tivemos sorte, não! Depois da Italia, em que um italiano nos "trancou" dentro da loja e não queria nos deixar sair antes de assinarmos o contrato, estamos vacinados!

Lidia, engraçada essa sua imagem dos chineses na França como bagunceiros, pois aqui eles são vistos como um povo muito calmo, no canto deles, e justamente esse é o ponto negativo, pois praticamente não se misturam. At nas escolas, entre todos os estrangeioros são considerados os mais aplicados, comportados e estudiosos.
No meu prédio, antes era meio bagunçado, mas há pouco mais de 1 ano os chineses começaram a comprar, e hoje são 3 famílias. A diferença é real, as outras familias, que eram de outra origem, eram barulhentas, crianças em desordem e eles não respeitavam regras simples do condomínio. Já os novos chineses, bem discretos, educados, crianças sorridentes e educadas, respeito às regras de vida em sociedade... O prédio todo está contente com os novos vizinhos!
(mas se fala muito de um certo comportamento entre chineses. Os que vêem da mesma região se ajudam muito para adquirir um negócio, existe uma corrente para emprestar dinheiro. E quem não devolve o dinheiro ou não respeita as regras, depois falam dos "acertos de contas". Nos EUA falam muito das máfias, mas aqui na França não se ouve muito falar).