sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

As desaventuras de estar casada com um homem popular

Eu nunca gostei de homens populares. Sabem aqueles que chegam nas festas e conhecem todo mundo, ou se não conhecem falam com todo mundo sem problemas, dançam sem problemas? Sempre detestei! Preferia os mais tímidos, com poucos amigos, e que ficavam num cantinho.

E acabei me casando com um homem popular!

Dessas ironias do destino...

E para agravar a história, ele ainda trabalha em um meio feminino (escola + artes + hospital), então toda essa popularidade dele... é entre mulheres!!!

Semana passada eles estava em formação e me fala do grupo, as mulheres que queriam ficar no grupo dele, etc, até que perguntei:

- Imagino que a maioria era mulher.

- De 15 inscritos, apenas dois eram homens. 

- E o outro, por que ninguém queria ficar no grupo dele? Ele é gay?

- Não ele é moche* (uma forma popular de dizer feio em francês!)

Além de ter um marido popular, o que eu não tenho de jeito nenhum é um marido modesto!!!

E ontem ele começou uma outra formação de 4 dias, então ele me mostra a lista, dos 15 nomes, mais uma vez 13 era femininos. E ele não conhecia ninguém da lista. Quando chego no final da formação, vejo um grupinho e me aproximo... Lá estava ele no centro e 13 ao redor!!! E um pouco afastado, o décimo quinto elemento, que na minha opinião não era moche, mas que por essas incompreensões do destino, não conseguia ser popular!
* Não dá para definir a beleza e a feiúra, mas nesse caso acima era mais uma brincadeira para se referir a alguém que "ne dégage rien", uma pessoa "sem vida", meio apática, mole, e que nem mesmo simpática é... Uma pessoa que acaba afastando os outros ao invés de atraí-los... 

17 comentários:

Paris e eu! disse...

Oi Milena, bom dia!
Me identifiquei mooooito com este post!!Meu marido teve como herança de seu avô e pai a política.Aí imagina a situação...é só sair na rua que rapidamente forman-se rodinhas para dscutir isso ou aquilo, e óbvio, nessas rodinhas sempre tem aquelas super interessadas no bem estar da sociedade(humm...sei...)No começo eu estranhei um pouco (???), mas fui acostumando a compreender a situação.Sim, compreender, porque não tem outro jeito.E mais,em público e na dúvida...sorria,isto basta!
Bjs...
Jad

Sandra disse...

Senti um cheirinho de ciúme de no ar :-). O jeito é aprender a lidar com o jeito dele. Bj

Glenda Dimuro disse...

Eu sempre namorei homens populares e "simpáticos", não que eu me aproximasse deles por isso (sempre descobria depois essa "qualidade) e achava um saco esse paparico. A gente acostuma, porque é da personalidade da pessoa. Mas ainda bem que o meu marido não é assim, é simpático, mas nao o Mr. Simpatia! Beijos.

Ju Lemos disse...

Menina, "ma" que coisa! Também nunca curti os ditos homens populares, parece que eles sempre ficam em um circulo rodeado de possiveis bicadas no menor descuido! E olha, as vezes não é porque ele é bonito. As vezes nem é um moche porém sabe tratar as mancebas... ai já viu!!!

Parabéns pela modestia.. rs

Cristiano disse...

Popular e formador de opniao... ta ai uma coisa que gostaria de ser... hehehe

Gisley Scott disse...

Meu marido é simpático e lógico a galera femnina sempre gostou dele.Ele sempre foi muito diplomático e sempre soube tratar os outros com respeito.

Acho interessante e engraçado o jeito que seu esposo encara a situação...Eu ri demais qdo vc disse que ele não era nada modesto.Agora eu fiquei pensando na cena, vc conversando com ele depois da formação e dizendo: aê amor, na boa, tu é bonito mas não achei fulaninho moche não.

hahahaha!!!

Bjos

Inaie disse...

eu teria ido direto la, conversar com o bonitinho nao popular...kkkk

CYWMARA WADISQUY disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk EU RI...tenho esse problema tbm rsr

XEROOO LINDA ADOREI O CANTINHO VISSE

Michele disse...

tb senti cheiro de ciume :D

Mulher de Fases disse...

Então tornemos a situacão em positiva, pq apesar de ser popular entre as mulheres e bonito ele escolheu a senhorita para casar!!! Não é o máximo???

Milena F. disse...

Já fui mais ciumenta, agora até acho engraçado um bando de mulheres adultas babando por um homem!!!

Não quer dizer que ele seja ou se ache bonito (o comentário foi mais uma brincadeira), afinal beleza é um conceito BEM subjetivo... Se só os belos tivessem vez, coidadas das pessoas menos bonitas!!! E eu sempre disse que o principe Charles preferiu a Camila à Diana, então vai entender???

Mas o que faz uma pessoa ser popular e outra não? O físico (acho que não), a qualidade da conversa, o alto astral? Ou o quê?

No caso do meu marido, acho que o que atrai é o alto-estral... Ele estásempre sorrindo, de bem com a vida, e isso todo mundo sente... Claro que as vezes é um saco viver com uma pessoa que acorda já de bom humor, está sempre contente, para ele a vida é bela, e mesmo após uma jornada cansativa, NUNCA está cansado!!! heheheh

Allan Robert P. J. disse...

Eu nunca casaria com um homem popular. Nem impopular.
:)

Tatiane disse...

Ele é francês mesmo Milena? kkkkk
Estou perguntando isso porque é raridade encontrar um francês que esteja sempre de bem com a vida!

Infelizmente acho os franceses de um modo geral bem pessimistas e reclamões mas por um lado isso é até bom para eles, ja que conquistaram algumas coisas por terem essa eterna insatisfação, mas por outro lado pessimismo constante enjoa um pouco hehehe!!
Aproveita essa alegria de viver é tão bom ainda mais para nos mulheres em periodos de TPM!
Beijão

Milena F. disse...

Allan, morri de rir!!! O tipo de piada que meu marido tb morre de rir!!

Tatiane, essa é a imagem deles... Mas eu as vezes fico pensando no assunto e tento comparar os brasileiros que conheço (e que nunca colocaram os pés na França) e os outros franceses que conheço, e nunca realmente vi uma diferença pessimismo/otimismo por nacionalidade... Sempre que falo com um brasileiro o tipo de conversa é sempre falar de doença, quem morreu, quem se operou, soh tragédia!!! Até existe a piada de que quando a gente fala que conhece alguem (ou nos mesmos) com um problema, o interlocutor sempre vai conseguir narrar uma historia ainda mais tragica!!! No facebook vejo todo dia todo mundo falando de desgraça... Até pessoa colocando a sua propria foto ou de familiares no hospital! Sem contar o pessimismo em relaçao à violência no pais, situação politica, econômica... Talvez pela minha experiência como psicologa, todo mundo soh falava de tragédia, mas tb as pessoas que puxam conversa na rua (era sempre para falar de um problema), ou agora de amigos e conhecidos do pais inteiro!!!
Infelizmente sao poucas as pessoas otimistas, e ser alto astral o tempo inteiro tb nao é para qualquer um!

tatiane disse...

nossa Milena talvez seja algo da regiao de onde você veio! Porque sinceramente eu venho de um meio super mega ultradificil hospital publico , e eu via o quanto as pessoas tentavam ser positivas o tempo inteiro! Logico que com suas exceções. Aqui por uma gripe eu vejo o mundo desabando, um sorriso? parece que so sorriem quando compram algo ou conquistam algo material, a simplicidade em apreciar coisas basicas sem entrar a questao material é menos vista mas eu falo no geral, no que vejo nos amigos, familiares e no trabalho, para você ver no meu trabalho meu colega falou me da uma alegria tão grande em ver você sorrindo mesmo se estiver atolada em algo, enquanto outros mesmo que recebam um aumento salarial continuam se lamentando dizendo que poderia ser melhor! eu nao sou a mais otimista do mundo não , mas faço uma analie da minha experiencia pessoal no Brasil e aqui e vejo diferenças marcantes, logico que encontro exceções mas de um modo geral é assim ah e franceses de varias regiões e nao somente a Alsace ( pra mim essa Alsace é algo a parte)

Milena F. disse...

Tatiane, entendo o que vc quer dizer, claro que tudo depende da experiência de cada um (no Brasil e aqui!), mas tb da forma como continuamos olhando os franceses aqui e os brasileiros de lá...
No meu primeiro ano aqui eu vivia dizendo que no Brasil as pessoas eram sorridentes e acolhedoras, até que na minha primeira visita ao Brasil com o meu marido, ele me chamava a atenção a cada 30 segundos no Rio para me dizer: vc estah vendo alguém sorrindo nesse ônibus? Nesse vagão de metrô? cada um estava concentrado no seu jornal, livro, fone de ouvido ou celular, ou olhando o vazio, e ninguém fica sorrindo para os desconhecidos! A gente subia no ônibus e diziamos "bom dia", o motorista não respondia (eu sempre tive na memória que se diz bom dia ao motorista/cobrador, e que ele responde com um sorriso!)... Nos bares, cafés, lojas não era aquele sorriso todo não... Eram varios vendedores que se aborreciam em uma loja vazia, conversando entre eles, o tipo de conversa "sabia que o fulano estah com cancer generalizado?"... Sylvain me dizia pq tinham tantos vendedores e atendentes nos comercios para tão pouco clientes, pois aqui na França a gente não vê isso...
Não fomos "mal tratados" no Brasil, mas apenas para dizer que a minha opinião sobre os brasileiros não é mais idealizada...
Talvz essa imagem do brasileiro alegre venha de comportamentos como o Brasil cheio de problemas (como varios paises europeus nesse momento), mas todo mundo acha mais interessante falar do BBB, da Luiza do Canadá ou de não-sei-mais-o quê...
Talvez eu tenha "virado um pouco francesa", pois quando recebi minha cartinha em janeiro anunciando meu aumento de 3 centavos por hora, fiquei mesmo indignada!!!
Mas com todos os brasileiros que falo aqui na França, eles são unânimes em dizer que no Brasil a gente só vive a partir e para o material: trocar de carro todo ano, ter uma casa enorme, roupa de marca, etc... Todo mundo sempre diz que o brasileiro quer mais mostrar o que tem e aparecer... Aqui a gente vê bem menos isso, nós nos sentimos bem menos julgados pelo que "temos". Mas não conheço suficientemente bem a Alsace, pode ser que por aí seja diferente!
Mas na minha visão pessimista do brasileiro (felizmente tem gente que não é assim!), se ele tem um pouco de dinheiro vai pisar nos outros que ele considera abaixo dele: vendedores, garçon, comissária de vôo no avião... Volta e meia tem sempre um brasileiro/a fazendo um tipo de escândalo por um motivo besta e tratando o pobre funcionário como se fosse m... Isso pode ser aqui na Europa, no Rio, Salvador, SP, Paraná ou no RS...

Enaldo disse...

Na boa, desencana. Teu marido não é nenhum Gianeccini, rs...