terça-feira, 1 de março de 2011

Paranóia, TOC ou déficit de memória?

Há alguns meses ando repetindo um mesmo comportamento que me incomoda muito! Sei que é algo que acontece com muita gente, em proporções mais ou menos graves, mas o acontece comigo é que frequentemente quando sou a última a sair do trabalho (e isso acontece 3 vezes a cada 4 dias, devido aos meus horários), chego em casa e tenho a nítida impressão de ter saído e deixado a porta principal aberta!

Tento refazer todo o caminho mentalmente, desde quando vesti o casaco, a manta, peguei a bolsa, desliguei as luzes... mas não consigo lembrar de jeito nenhum de ter fechado (à chave) a porta.

Essa história já vinha me tirando o sono, então eu analisei a situação e me dei conta que normalmente eu fechava a porta pensando em outra coisa, ou então saia lendo uma mensagem no celular ou mesmo fazendo uma ligação, então fechava a porta no piloto automático e depois não conseguia lembrar (o que caracteriza um problema de atenção e não de memória). Resolvi que me concentraria em "fechar a porta" e nada de ler ou enviar SMS ou atender o telefone quando estivesse saindo. Fiquei ainda mais atenta pois uma colega de trabalho foi demitida por justa causa exatamente por esse motivo: ela saiu e esqueceu de fechar a porta!!!

Essa disciplina resolveu por algumas semanas, até mesmo não pensei mais no assunto, mas então novamente comecei a fechar a porta no piloto automático.

Então, ontem a noite mais uma vez fui a última a sair... Cheguei em casa, preparei um jantar rápido, eu e meu marido ficamos conversando um tempinho e quando vou dormir, lá pelas 23h, bateu o desespero: não conseguia lembrar de jeito nenhum de ter fechado a porta. Tentei dormir, tentei dizer a mim mesma que era bobagem, que eu sempre fechava a porta, mas não conseguia de jeito nenhum. Acabei me levantando às 5h30 e cheguei ao trabalho às 6h30, antes de todo mundo, pois eu queria verificar se a porta estava bem fechada! Sem contar o medo de que algum ladrão ou sem domicílio tivesse entrado durante a noite!!! E o pior é que não conseguia nem lembrar de ter acionado o alarme!!!

Felizmente cheguei e tudo estava em ordem, porta bem fechada, alarme acionado, tudo no lugar!

Não vou tentar divagar sobre o porque dessa paranóia em relação ao local de trabalho, quando em casa saio tranquila e não fico me perguntando se fechei a porta, a janela, se desliguei o gás, etc...  Mas vou tentar colocar em prática um exercício comportamental bem simples: em uma folha de papel, fiz uma pequena tabela com a data e vou marcar um OK ao fechar a porta. Desta forma espero não perder mais o sono com esse assunto... E preservo o meu emprego!!!

Para quem pode ter esse mesmo probleminha, que em grandes proporções seria classifica como TOC  (Transtorno Obsessivo-Compulsivo), será que uma planilha poderia ajudar? Pensei nessa:
E vocês têm alguma mania? Querem compartilhar?


Google Imagens

8 comentários:

Denilson Melo disse...

Milena, a proposito, se te fizer melhor a noticia de que não é sozinha nestes acontecimentos...sinta-se bem entao: passei por isso tambem. De fato, fazer inumeras coisas ao mesmo tempo deixa-nos acometidos desses lapsos de memoria. E como resolvi isto: faço uma coisa a cada vez, centrando-me no que fiz, ja que damos, ou melhor, o cerebro da importancia as questões raciocinaveis e as comuns, do automático, as fazes nao faz registro. Penso que ter calma e nao fazer n coisas de uma vez resolverá....
Feliz aniversario!!!!!!

Rosangela disse...

Milena hoje é seu aniversário, e desejo-lhe tudo que uma criatura possa merecer para o seu aprendizado terreno; inclusive, alegria, saúde, paz, sabedoria, amor, poesia, flores, sucesso, música....
Beijinhos e muitas felicidades !!!

Mônica disse...

Oi Milena!
Nossa, passei por isso também em um lugar que eu trabalhava, já me aconteceu de estar chegando em casa, pegar um taxi e voltar para conferir de tao assustada que eu ficava...
Adorei a idéia da planilha e se eu me sentisse numa situaçao assim iria usá-la e muito!
É seu aníver hoje?
Se sim ou se nao dá igual, pq desejar o bem para os outros sempre vale a pena, assim que te desejo uma chuva de bençaos pra ti, amor, felicidade e muitos sonhos!!!
Beijos
Mônica

Adriana Alencar disse...

Não sei se tenho muitas manias mas, ultimamente, a minha cabeça está tão cheia de coisas que tenho esquecido do básico. Ontem, por exemplo, eu juro que não me lembro de ter colocado o lava-louças para funcionar!!!! O barulho me surpreendeu, imagina! Talvez seja a falta de sono ou a preocupação com a mudança.
Conheço TOC, não acho que apenas essa preocupação possa fazer o diagnóstico em você, na verdade, como psicóloga você também deve ter tido experiência com isso, todos somos um pouco "anormais", o nível que as nossas bizarrices atrapalham o nosso bem viver é que determina se são patológicas ou não.
Obrigada pelo carinho lá no blog!
Beijo grande
Adri

Milena Fischborn Costa disse...

Denilson, você tem razão, quando se trata de "esquecimentos", geralmente vai ser um problema de concentração (no momento de executar a tarefa), daí a importância de se concentrar no que faz... Mas na nossa vida supercorrida nem sempre a gente pode se dar ao luxo de fazer uma coisa de cada vez, quando nos pedem mil de cada vez!!! Obrigada pelos parabéns!!!

Milena Fischborn Costa disse...

Rosangela e Monica, obrigada pelas palavras carinhosas!!!

Milena Fischborn Costa disse...

Adriana, deve ser sim o fato de estar sobrecarregada, como falei acima, isso vai interferir principalmente na concentração e aí a gente não lembra mesmo!Mas néao me considero alguém com TOC (ainda!!! hehehe), pois para isso teria que ser realmente algo que atrapalhe a minha vida e que seja frequente em um espaço de tempo!
Mas que estava começando a me atrapalhar, isso sim!
Mas quem é o louco que diz que é louco? A gente dificilmente vê com clareza pos porblemas em nós mesmos e nas pessoas queridas... Por isso que não podemos tratar a nós mesmo nem aos nossos próximos!
Obrigada pelo carinho!

Elvira disse...

Oi Milena.

É a primeira vez que comento aqui no seu blog.
Eu também tenho esses "esquecimentos". Alías, por várias vezes.
Uma das tática que eu uso é a de prestar bem atenção no que estou fazendo e repetir em voz alta (pelo menos 03 vezes: Eu fechei a porta, eu fechei a porta, eu fechei a porta.
É pareço uma louca.Pelo menos seu eu não me lembrar de ter fechado a porta eu talves consiga me lembrar da repetição de freases então isso quer dizer que eu realmente fechei a porta. Espero ...

Bjs.
Elvira