terça-feira, 8 de março de 2011

Dia dos direitos da Mulher

          A vida inteira ouvi essa piada no dia 8 de março, tanto da parte de mulheres quanto de homens: "não é justo, não existe um dia do homem".
          Por muito tempo, quando ainda era criança e talvez mesmo adolescente e não entendia muito bem as coisas, até pensava "é mesmo". Mas aos poucos percebi que mesmo vivendo em uma "aparente igualidade", é como se todos os outros 364 dias do ano pertencessem aos homens, sendo apenas um dia dedicado às mulheres.
          Falo de "aparente igualidade", pois na realidade não existe essa igualidade tão sonhada por muitos, e o mais gritante está no mundo do trabalho.
         Os homens ainda ganham mais (para cargo, diploma, experiência e setor de atividade equivalentes) e são MUITO mais numerosos em cargos de chefia. Isso acontecia no Brasil (país de grande desigualdade, o que esperar?) mas também acontece na França, país dos direitos sociais, da liberdade, igualdade e fraternidade. Mesmo aqui as mulheres estudam mais que os homens, mas ainda assim ganham menos e chegam raramente aos cargos de diretoria. Se formos falar em estatísticas, os jornais de hoje falam em 17% (há um mês atrás um grande estudo sobre os Franceses* falava em apenas 8.9%; mas seja 17% ou 9%, é baixo assim mesmo).
          Na função pública elas são maioria (52%), mas obviamente minoria em cargos mais elevados: apenas 10% dos cargos de prefeito (uma posição com mais autoridade que no Brasil, já que o nosso prefeito brasileiro seria o equivalente ao maire francês, o prefeito é responsavel por um departamento que compreende diversas cidades e diversos maires, ou uma região, a partir de uma nomeação) e embaixador são preenchidos por mulheres. Apenas 20% das universidades possuem uma reitora e 1 diretor de hospital entre 6 é uma mulher. Projetos de lei preconizam que até 2017 40% dos cargos de direção na função pública sejam preenchidos por mulheres.
          O primeiro ministro francês François Fillon reconhece o problema da mulher no mercado de trabalho, mas também disse ontem que as mulheres mostram menos ambição que os homens...
          Tudo isso para reforçar que se quisermos igualdade, ainda temos muito caminho pela frente...
                                                                                                                                                     Google imagens
         O problema é que estamos adquirindo essa igualdade de forma totalmente equivocada!!! Por exemplo, o cancer vem diminuindo na maioria dos países desenvolvidos... Com exceção do câncer de pulmão em mulheres. Ou seja, na busca pelo mesmo direito de fumar, estamos morrendo como os homens.
Além disso, estatisticamente, mulheres no volante cometem menos acidentes que homens e mesmo quando cometem, o resultado é bem menos grave, o que resulta em um seguro mais barato para as mulheres (isso também existe no Brasil). Entretanto, em nome da igualdade entre sexo, uma lei foi aprovada recentemente que exige que as mulheres paguem o mesmo valor que os homens... Ou seja, nós ganhamos menos, somos mais conscienciosas no trânsito, cometemos menos acidentes, e ainda pagamos caro por isso!!!

          E isso porque nem citei a sexualidade, pois mesmo ainda hoje a mulher ainda não pode viver livremente a sua sexualidade (em comparação com a liberdade e aceitação social da sexualidade masculina)

Como é a realidade das mulheres no país em que vocês vivem?

5 comentários:

Glenda disse...

Dia do índio, do negro, da mulher, para as minorias é necessário um dia, para que essas desigualdades sejam colocadas em valor.

Ana Paula Gervason disse...

Parabéns pelo nosso dia! Já ganhamos muito espaço mas temos que lutar pela igualdade!

Bjss e uma ótima semana...

http://toutlamour.blogspot.com

José Maria Lobato disse...

Olá cara amiga Milena!!!
Desejo-lhe um Feliz Dia da Mulher, o mundo decerto seria bem diferente, e para melhor, se comandado por mulheres!!!
Beijinhos, Zé Maria

Julia Manhães e Liana Moraes disse...

Amei o blog... suas dicas são maravilhosas!
Uma pena eu não ter conhecido antes... estive em Paris em Dezembro e desfrutaria melhor a cidade se já tivesse lido antes!

Beijos Julinha
www.julinhaelily.com

Milena Fischborn Costa disse...

Agradeço os comentários carinhosos!!!