terça-feira, 26 de junho de 2012

Île de Saint-Louis em Paris

Quem já veio a Paris ou leu um pouquinho a respeito sabe que a cidade é cortada pelo Rio Sena. Porém, bem no meio no "mapa de Paris", o Sena se divide em dois cursos d'água, com duas ilhas naturais no meio. A maior delas é a Île de la Cité, onde está situada a Catedral de Notre-Dame e onde antes ficava concentrada a cidade. Hoje é um local administrativo (prefeitura de polícia, palácio da Justiça e hospital) e sobretudo turístico.

Mas "atrás" da Notre-Dame fica localizada uma ilha ainda menorzinha, bem calma e encantadora! Estou falando da Île de Saint-Louis. Trata-se de um dos metro-quadrados mais caros de Paris (uma média de 20 mil euros o metro quadrado) e dizem que Chico Buarque possui um apartamento ali, que ocupa alguns meses por ano.

Um projeto de urbanização do século XVI possibilitou que casas e prédios fossem construídos. Algumas construções datam nos anos 1640, como essa aí de 1645.
A Ilha tinha uma destinação exclusivamente residencial e é conhecida igualmente pela sua alta concentração de "hotels particuliers", destinado a pessoas de fortuna, já que era uma grande moradia destinada a uma única família. Muito ao contrário dos outros prédios da cidade, que acolhiam comércios no térreo e várias famílias nos demais andares.

Grande parte das construções ali são obra do arquiteto Louis le Vau, que morou na Ilha e que desenhou o projeto da igreja (construída em 1644). O maior e mais importante desses "hotéis" é o hôtel Lambert* (atualmente completamente em reformas), considerado um dos mais bonitos de Paris e considerado patrimônio histórico desde 1862.
Igreja Saint-Louis en l'Île
Muitas personalidades famosas moraram ali, como o escritor e poeta Baudelaire, a escultora Camille Claudel (e amante do escultor Auguste Rodin), Marie Curie (a física e química, detentora de 2 prêmios Nobel e conhecida pela descoberta da radiação), o ex-presidente francês Georges Pompidou, dentre outros.
 O acesso pode ser feito por 5 pontes que nos deixam na Ilha, e a rua principal é a Rue Saint-Louis en l'Ile, com seus comércios, galerias e lindos prédios!



Aqui também podemos encontrar os sorvetes Berthillon, considerados os melhores de Paris (5º melhor do mundo) e de fabricação artesanal. Os sorvetes utilizam somente ingredientes naturais, excluem os conservantes químicos, edulcorantes e acidifiantes. Alguns sabores são muito originais, como rosas!

No nº 31 da rua citada acima fica a loja oficial, mas atenção aos dias de fechamento (segunda e terça) e às longas férias de verão (da metade de julho à metade de agosto, dedicadas à fabricação dos sorvetes). Mas para quem quiser provar, na rua existem muitos outros distribuidores, basta prestar atenção nesse nome Berthillon. Diversos restaurantes e bistrots de Paris também servem esse sorvete.

 Ali também podemos encontrar restaurantes agradáveis, e comércios de bairro, de qualidade mas com preço bem salgadinho, como esse açougue muito prestigiado:


 Para quem acha que "presunto não é carne", já viram como é feito? Se uma peça inteira de pernil de porco não é carne então não sei o que é...




Também podemos encontrar "vestígios" das ruas antigas, com os nomes antigos, e o contraste com o moderno:
 Antigamente a rua (foto à direita) se chamava Rue de la Femme Sans Teste, em referência à cabeça da estátua que estava faltando (hoje falta mais que a cabeça!). Isso no francês antigo, pois não se diz mais "teste", mas "tête" no francês moderno (o es foi substituído por ê, como em fête=festa).

No final da ilha encontramos um jardim bem agradável (pena que esse dia estava chuvoso), uma homenagem ao escultor Barye, especialista em animais.

Essas lojas abaixo atraem muitos turistas e locais, apesar de serem redes (encontramos por toda a cidade):

 Umas balas e bombons, tudo bem doce e açucarado! (Sylvain adora)
 Artigos em plástico. Eu acho tudo bem bonitinho, Sylvain acha tudo brega!

Então, que tal um passeio pela Île de Saint-Louis na sua próxima passadinha por Paris?

Ou quem sabe você prefere comprar um apartamento de 44m2 pela bagatela de 1 milhão e 50 mil euros???


* O Hôtel Lambert infelizmente sofreu um grande incêndio em 2013, durante suas reformas.

10 comentários:

Cínthia Nascimento Coelho-Fize disse...

O mais legal de Paris é que ainda que vc passe por la 500 vezes, sempre, sempre, sempre vc vai encontrar um lugar que ainda nao tinha conhecido. Comigo, essa regra é totalmente aplicavel. Preciso conhecer urgente a Île de Saint-Louis. Adorei as fotos, as curiosidades. Eu so preciso me organizar para chegar ai. Obrigada pela dica :-)

Enaldo disse...

Eu adorei esta ilha, e gostei principalmente de passar na rua em que foi filmada uma cena de Johnny Depp em O Ultimo Portal, de Roman Polanski.

O apartamento de 43m2 no Marais que aluguei para temporada está avaliado em um milhão de euros para venda. Eu falo isto com colegas e eles acham que estou exagerando.

Milena F. disse...

Cinthia, isso é verdade, sempre tem um cantinho que nunca vimos, ou que nunca vimos com as mesmas cores... depois alguém me diz que 2 dias " suficiente para conhecer Paris, e eu que estou aqui há 3 anos e passeio muito pela cidade ainda me surpreendo com tantas atrações

Enaldo, também dizem que eu exagero, por isso sempre que posso, eu "mato a cobra e mostro o pau"!!! Se não a fama de exageração me pega!

Flavia disse...

Já não comia presunto agora então depois do seu blog não entra nesse corpicho kkkkkkkkkk.parabéns pela fotos do post.Beijocas

cantinho da Nany na Italia disse...

oláa querida, seja bem vinda no meu cantinho, obrigado pela visitinha, e por estar seguindo meu cantinho, fico feliz... esses dias estarei sumida das visitinhas, mais final de julho retornarei ok? bjss

Allan Robert P. J. disse...

Dicas anotadas para uso pessoal.

Presunto é carne, sim. Carne de porco, o que é pior. Terrificante é o fato de que aprendi a gostar muito de presunto (cru). Acontece que o processo de procução do presunto cru o deixa livre de um monte de coisas ruins, apesar de manter a gordura (essencial para a sua produção), que eu abro mão. Melhor que o presunto, sò mesmo o culatello. :>*

Milena F. disse...

Flavia e Allan, já eu adoro uma carne de porco! Quase mais que de gado! Um bombinho de porco ou costelinha, humm, que delícia!!!

Nany, obrigada pela visitinha! Volte sempre!

Jorge Fortunato disse...

Sempre passeio pela Ile de St Louis quando vou à Paris. Nãos ei se vc viu a residência onde morou e trabalhou Camille Claudel.
Beijos

Angela disse...

Olá Milena, tudo bem?
Desculpe-me estar meio ausente: muito trabalho e nao sobra tempo nem para atualizar meu site.
Adoro esta regiao de Paris e os sorvetes da Berthillon sao magníficos. Meus filhos adoram e a primeira coisa que querem quando vamos à Paris é o sorvete!
Um beijao para vc!!

Fernando Peregrino disse...

Estive na Ilha! Deslumbrante! Simples.