terça-feira, 19 de junho de 2012

A catedral de Bourges

A catedral Saint-Etienne (São Estevão) de Bourges começou a ser construída no final do século XII. Em puro estilo gótico, suas dimensões são excepcionais: 118 metros de comprimento, 41 de largura e 37 de altura. Para quem pensa que todas essas catedrais em estilo gótico são parecidas, essa não possui transepto, as 5 naves correspondem aos 5 portais externos e ela comporta um duplo deambulatório.
Majestosa, ela domina a cidade de onde estivermos.
Ela é única na sua concepção, e por isso é inscrita no patrimônio mundial da Unesco desde 1992.
Se ela demonstra a potência do cristianismo na França medieval, ainda hoje essa tradição parece se perpeturar por lá: sábado pela manhã o acesso à visitação estava suspenso devido à primeira comunhão que estava acontecendo ali. Vimos quando os "fiéis" sairam da catedral, eram centenas de crianças comunhando pela primeira vez, e com as famílias o grupo facilmente ultrapassava mil pessoas.




 Alguns dos vitrais datam dos séculos XIII e XV.
Uma das capelas apresenta a policromia típida da época.

 Acima a porta e a entrada da cripta, que desta vez optamos por visitar a cripta, que na verdade não é uma verdadeira "cripta" já que esse termo significa uma capela subterrânea, e essa não é enterrada, mas servia como estrutura e para cobrir o desnível do terreno, já que entre a frente e a parte de trás da catedral há 6 metros de diferença! A catedral foi construída (como geralmente acontece aqui na Europa) sobre uma antiga igreja romana. A visita da cripta não é livre, é necessário acompanhar umas das visitas guiadas. 
Muito interessante essa descoberta!
 A "cripta" serviu como atelier para os trabalhadores que talhavam a pedra, e podemos ver no chão as marcas das grandes peças que foram esculpidas ali, como a grande "rosa" da catedral. Marcas que estão ali há mais de 8 séculos!
 Ali também podemos ver o que restou do jubé (do latim jube domine benedicere) da catedral, uma espéce de portal de 18 metros e largura pour 6,5 de altura, todo em arcos e inteiramente esculpido, construído no século XIII e infelizmente destruído em 1562 durante o cerco da cidade pelos protestantes. 

Esse conjunto abaixo de esculturas foi encontrado muito mais tarde, escondido atrás de uma parece falsa. 
A cor é de origem e o estado é excelente!
 Reparem o "tecido", as dobras parecem tão reais!

 Após essa relativa descida à cripta, descidimos subir até o alto da torre Norte... nada mais do que 398 degraus!!! A torre literalmente desabou em 1506 e teve que ser reconstruída.
Até que se montava fácil, o problema é que a minha cabeça começou a rodar...
E a cada passo nos deparávamos com essas criaturinhas que nos vigiavam...
Apesar do tempo chuvoso, valeu a pena!
 Essa foi a torre na qual subimos... Mas a melhor parte foi curtir um solzinho ao redor da catedral!!!
Os jardins de l'Archevêché (do "arcebispado"), desenhado em torno de 1730, mas infelizmente o tempo não estava bom quando passamos por ali, e depois já era noite, então ad fotos não ficaram boas :(

3 comentários:

Suzala Moura disse...

Mi, quando eu olhei as imagens, mesmo antes de ler o post eu já tinha imaginado que as catedrais eram em estilo gótico. Tive uma disciplina na especialização que tratou desse estilo e do românico e por isso, aprendi (um pouquinho) a identificá-los...claro que fiquei maravilhada com seu post, como sempre...beijos.

Enaldo disse...

É isso aí. Não há nenhuma igreja gótica extamente igual à outra.

Georgia disse...

Mi, lindo o passeio de vcs. Lindas as fotos.

Gostei da descricao do passeio, sempre aprendo por aqui.

Bjos