terça-feira, 15 de outubro de 2013

Le Chalet Savoyard ou para quem gosta de queijos

Já comentei por aqui de um prato muito apreciado no inverno francês: a raclette. Se incialmente a origem é suiça, há muito tempo ele foi se afrancesando e se incorporando nas mesas francesas.

Nada mais simples: queijo derretido que colocamos sobre batatas e presuntos. Para muitos brasileiros pode parecer estranho, mas além dos franceses apreciarem queijos e presuntos, eles adoram esse tipo de comida que é bem convivial e que não exige muito tempo de preparação. O anfitrião não passa o dia inteiro na cozinha, e sim um bom momento na mesa com os convidados. Acompanhado de conservas (pepino, cebola, etc).

Se existem uns aparelhos simples e queijos próprios para isso vendidos em fatias no supermercado, para mim nada substitui uma verdadeira raclette tradicional, com queijo de verdade, que é assim:

 A metade de um queijo enorme é inserida nesse aparelho e um dos lados vai aquecendo (resistência elétrica), derretendo o queijo.
Os queijos utilizados são os das regiões das montanhas. 
  Um dos tradicionais é a "tomme de montagne", esse que aparece à esquerda, com a casca "envelhecida" e o outro é ao laite cru (lait cru), à direita. Ambos têm sabor relativamente leve.

 Um casal de amigos preferiu o queijo defumado (esquerda), que é muito bom mas é forte para o meu paladar, não dá para comer muito. Um outro escolheu o morbier, esse queijo com uma linha "verde/azul" no meio.
 
Esses restaurantes ficam lotados no inverno, mas da última vez que fomos o tempo estava ameno, não tinha muito gente às 19h, mas meia hora depois estava lotado!

Gosta de queijo? Com o friozinho chegando por aqui, não deixe de fazer uma boquinha!

P.S.: o único problema desse tipo de refeição é que no início estamos super-felizes e animados, mas no final bate uma tristeza... Ainda mais quando saindo do restaurante me deparo com essa publicidade: não é comendo raclette que terei esse corpinho! :(

Le Chalet Savoyard 
58 rue de Charonne – 75011
Metrô: Ledru-Rolin ou Charonne

Para quem passa por Annecy ou Chambery, excelentes raclettes por lá!

10 comentários:

Jorge Fortunato disse...

Milena
Dica anotada!
Acho que vou provair ainda esse ano....
Beijos

Sandra disse...

Hummmm, água na boca vendo esta raclette! E nada como essa raclette artesanal que vocês provaram que nada se compara com aqueles queijos comprados prontos.
Depois da comilança o jeito é ignorar esse tipo de publicidade, kkkkk eu fujo delas durante todo o inverno :-).

Sissym Mascarenhas disse...

Voce me fez lembrar uma estadia na casa de meu tio, mora na Alemanha. Ele me levou para escolher alguns queijos. Fiquei tonta, eram muitos. Cada um mais gostoso do que o outro. Adoro experimentar novidades.

Bjs

Marta FG disse...

Eu nem sou apreciadora de queijo mas o seu post até me deu água na boca. Talvez um dia eu vá à Suiça ou volte à França e experimente esse raglette. Bj grande.

Day disse...

Puxa, parece uma delícia mesmo!
Sabe, MIlena, eu só conhecia a raclete feita com aqueles queijos comprados no supermercado... Nunca nem tinha visto uma peça assim tão grande sendo derretida. Agora já sei, se um dia for por aí no inverno vou tratar de procurar um restaurante com esses super mega queijos... :)
Beijokas

Ana disse...

Nossa! Eu não sabia que a verdadeira raclette era assim. Já comi antes, mas a versão caseira, que também é uma delícia! Muito legais esses queijos enormes, fiquei morrendo de vontade de experimentar! Beijos!

Paula disse...

Eu adoro raclette mas não conhecia esse aparelho grande. só aqueles "normais" que a gente tem em casa mesmo, eu tô contando os dias p fazer minha raclette aqui em casa, e eu gosto é dos queijos de raclette mesmo os fortes rs

bjo

Eliana disse...

Ah Dona Milena...tô aqui salivando já...eu sou louca por queijo de tudo quanto é jeito! hahaha Que delícia, realmente é uma ótima pro inverno. Bjs

Beth Blue disse...

Milena, já vi por aqui na Holanda...mas confesso que fujo de raclettes e fondues como quem foge do diabo da cruz (e olha que eu AMO queijo, como quase todos os dias).

Por dois motivos: 1. receita perfeita para enxaqueca, especialmente se acompanhado do famoso vinho tinto. 2. não combina mesmo com dietas menos calóricas, né?!!

Fora isso, é uma delícia hehehe.

Natalia Santos disse...

Fui a Paris em dezembro e não consegui comer essa raclete o restaurante estava cheio e não consegui fazer a reserva uma pena.
Então fica minha dica faça a reserva antes.