quinta-feira, 3 de maio de 2012

Dicas (ou não) de filmes

Estava em falta com a 7ª arte. Pura falta de tempo e, confesso, sem muita vontade de assistir tanta coisa que anda em cartaz por aí... Acumulei os filmes das últimas semanas e aqui estão!

Avengers:

Para quem gosta desse é a sensação do ano, mas para mim que não sou fã de carteirinha, passei um bom momento, nada de mais. Minha opinião pessoal é que prefiro mil vezes X-Men!!! Um Thor com um QI abaixo do de uma ervilha, um vilão sem nenhum carisma, um príncipe gótico com umas vingancinhas bobas de jardim de infância para com o irmão...
Mas o público adora, sala cheia e a mulherada realmente perde as estribeiras cada vez que o Capitão América entra em cena. Os homens ficam babando pela Scarlett Johansson em suas roupas justinhas. A banalização da violência: todo mundo cai na gargalhada quando Hulk, combatendo os inimigos, dá uma porrada no "amigo"! Não me perguntem o que a Gwyneth Paltrow fazia no filme, a participação é tão pequena de pés descalços e mini short jeans rasgado e camisa mostrando seu decote que poderiam ter economizado no seu cachê. Não sei no quê acrescentou na história! 

Les adieux à la reine

Filme francês que saiu no mês de março nos cinemas franceses e que mostra os últimos dias de Versailles em 1789, às vespéras da Revolução. No papel da rainha Maria Antonieta, Diane Kruger, falando francês com um charmoso sotaque. Mostra o castelo com toda a sua corte, um pouco como se vivia na época... Ainda mais interessante para quem, como eu, adora a visitar os castelos e conhecer as suas histórias! 
Para os fãs de Maria Antonieta o filme decepciona um pouco, pois a personagem principal não é ela, mas a sua leitora Sidonie Laborde, empregada completamente devotada à rainha. Ou seja, o filme se passa a partir do seu ponto de vista, começa e termina com ela. 
Adorei e recomendo para quem se interessa pelo tema do ponto de vista histórico. 

No dvd:

Fighter

Não é o tipo de filme que me interessa, mas acabei assistindo. Confesso que os primeiros 15 minutos do filme quase me fizeram desistir, cenas de violência gratuita, apenas boxe, boxe, boxe, a vulgaridade da mãe e das irmãs, a droga... realmente, eles viviam em um submundo...  
Mas aos poucos o filme foi mostrando a sua complexidade, as relações, ou seja, ele vai muito além do boxe. No seu conjunto, gostei muito, principalmente da atuação de Mark Wahlberg e do seu seboso irmão. 


O complexo do castor

Sim, estou bem atrasada em relação a esse! Do ponto de vista psicológico gostei muito do filme e da abordagem um tanto quanto original da depressão. Um filme pesado, com um desfecho que não me surpreendeu em nada, pois eu já me imaginava que não tinha outra saída devido à amplitude que os eventos tinha tomado.
Um filme também bem ilustrativo sobre a depressão, recomendo para todos que têm um parente ou amigo que sobre dessa doença e que não consegue entender, colocando todas as "culpas" no indivíduo, como se  fosse fácil enfrentar o estado depressivo e sair dele... Infelizmente é uma doença muito mais complicada do que podemos imaginar e supor.


Il y a longtemps que je t'aime

Um 'dramalhão' daqueles!!! Juliette (Kristin Scott Thomas) sai da prisão após 15 anos e é acolhida pela irmã mais jovem em sua casa. Tendo cometido um crime classificado "horrendo" pela sociedade e pelos pais, a família nunca mais teve contato com ela. Mas com o pai falecido, a mãe doente de Alzheimer em uma instituição, essa irmã quer ter contato com a única parente que lhe resta. No início queremos saber qual o crime que ela cometeu, depois o porquê, mas a história não gira exatamente ao redor disso, mas na relação entre as duas irmãs. Outras perguntas se colocam: existe vida após a prisão? E a confiança? 
Um filme extremamente humano e verdadeiro, fala de nossos medos. Muitas emoções! Quem como eu adora  dramas psicológicos vai adorar!

Quatre étoiles
Era para ser uma comédia roântica engracadinha, mas não gostei. Ando chata mesmo para filmes. Uma jovem herda 50 mil euros e decide gastá-los na Côte d'Azur. Não se trata de muito dinheiro para investir, então ela decide gastar mesmo. Lá ela encontra um trambiqueiro, para mim completamente sem nenhum charme, e fica correndo atrás dele. Além de trambiqueiro, ele está endividado. Ela SABENDO de tudo isso empresta dinheiro a ele, mesmo ele sendo completamente desagradável com ela (ele a deixou sozinha em um lugar, depois jogou os sapatos dela com força nela, em um momento ele diz que tem vontade de bater nela e lhe dá uma bofetada...
Esse mundo realmente está perdido, ele tem esses comportamentos horríveis e ela continua atrás dele... Eu preferia ter faltado à chamada!

10 comentários:

Anna Paula Secco disse...

Muito boa as diquinhas xD

Beijinhos
www.blogdajoanna.com

Curta nossa pagina no Facebook:
www.facebook.com.br/BlogDaJoanna

Fê Mello disse...

Olá Girl!
Adorei as dicas de filme!! Vou pegar para alugar no fds ^^

Beijos,

Fê Mello

http://www.noivadoedgar.blogspot.com.br/

Beth Blue disse...

Mirena, vi The Avengers pra comemorar o níver do meu filho, claro que os meninos adoraram mas eu também prefiro X-Men (tenho todos os DVDs aqui em casa, rsrsrs).

Il y longtemps que je t'aime é muito bom mas bem pesado, né? Um típico drama francês na minha opinião. E nisso os franceses são muito bons ;-)

Les Adieux a La Reine está em cartaz aqui mas ainda não me animei, quero ver Monsieur Lazhar antes!!!

Nunca ouvi falar por aqui do filme Le Complexe du Castor mas o tema obviamente me interessa então vou ficar de olho!

Agora filme ma-ra-vi-lho-so mesmo é o Intouchables que finalmente assisti semana passada.

Ma Petite Lima disse...

Milena! Que saudades que tinha de te visitar.. Tenho andado meio ocupada, menina.. Aff.. E ainda tive visitinhas aqui em casa.

Obrigada pelas dicas de filmes.. Tb to em falta, e me faz uma falta assistir um filminho.
Gros bisous
Joanna

Milena F. disse...

Anna Paula e Fê, vou lá visitá-las! Obrigada pela visitinha!

Beth, esse filme "do castor" saio no ano passado. O título original é "The Beaver", dirigido pela Joie Foster, que também atua no filme. Creio que você vai gostar, mas ele não é leve não! Mas acho que você aguenta!!! E não é que o Intouchables é mesmo o filme revelação??? Será que já chegou ao Brasil?
Néao ouvi falar do "Monsieur Lazhar", acho que perdi alguma coisa? Achei os filmes em cartaz atualmente bem fraquinhos... Então vou assitindo o que encontro na mediateca, mas ando um pouco decepcionada...

Joanna, percebi que você andava sumidinha, mas que bom que já voltaste! O tempo é assim, as vezes a gente tem e as vezes não tem... temos que faire avec!!!

Suzala Moura disse...

Milena, eu ia adorar assistir ao segundo...História em filme, sempre me inspira...adorei a lista! E o primeiro, todo mundo tá falando, acho que vou conferir esse final de semana... Beijos

Liza disse...

Milena só vi dois dos filmes. O The avengers eu espera mais, mas gostei bastante. Adoro os filmes do Marvel. A Gwyneth é a Pepper Pots do Iron Man 1 e 2. Não poderiam ter posto outra namoradinha pra ele, né? Rs
E o The Fighter eu gostei bastante.

Vou procurar o quinto por aqui... Me interessou bastante!! Obrigada por dividir!!!

Beijinhos!!

Beth Blue disse...

Milena, não ouviu falar de Monsieur Lazhar então procure! A crítica aqui foi unanime...o filme é muito bom

E eu acabei não conseguindo ver ontem ainda, vou tentar de novo outro dia.

O tal filme do castor é da Jodie Foster! Pensei que fosse frances por causa do seu poster...me confundiu, né? Vou conferir, sem dúvida.

Milena F. disse...

Suzala, existem mesmo esses "incontournables" que a gente precisa mesmo ver! depois me conta o que vc achou!

Liza, só achei o papel dela mal-explorado... Pelo pouco que ela apareceu, nem precisava, na minha opinião!

Beth, procurei esse filme ontem após ler o seu comentário e na verdade ele é canadense e aparentemente sai na França somente em setembro. Fiquei com vontade de ver, mas os comentários são compartilhados... Alguns adoraram, outros dizem que são muitos sujeitos pesados para apenas um enredo! Certamente assistirei!

Enaldo disse...

Diane Kruger é a ótima Hammersmark de Bastardos Inglórios. Vou querer vê-la com Maria Antonieta.