quinta-feira, 19 de abril de 2012

Château de Fontainebleau: luxo e requinte real

Há bastante tempo queria visitar o castelo de Fontainebleau, na região parisiense, mas só foi possível recentemente. Um passeio mágico e inesquecível que recomendo a todos que amam esse tipo de passeio!
Um dia ensolarado, apesar de frio, foi o máximo que conseguimos nesse início de primavera. Não poderíamos ter tido uma iluminação melhor!
O castelo de Fontainebleau está localizado na cidadezinha que leva o mesmo nome, inserido em 30 hectares de jardins e um parque de 80 hectares, tudo isso no coração da floresta de Fontainebleau. Tudo isso se constituia um território de caça dessa antiga propriedade real pela qual passaram todos os soberanos da França desde a sua construção.

As primeiras construções remontam ao século XII (apenas o donjon desta época continua em pé), mas foi a partir de 1528 que François I mandou reconstruí-lo, desta vez de inspiração italiana.
Mas foi Henri IV que terminou boa porta das obras, aumentando e embelezando tudo o que podia.


Durante a Revolução Francesa, o castelo foi completamente esvaziado de seus móveis mas os prédios foram poupados. Mais tarde Napoleão I fez do castelo uma das residências imperiais e remobilia tudo. Aqui são duas das inúmeras pinturas dele com sua primeira esposa Josephina que encontramos na sua antiga residência.



E Napoleão é a grande atração do local, com um museu expondo lembranças histórias dele e de sua família enquanto durou o império (1804-1815). Até mesmo uma de suas tendas de "campanha" foi remontada em uma das salas, para mostrar como ele vivia (dormia) quando estava em batalha.

Porém, tal como visto atualmente, a residência se apresenta em grande parte como era em 1860, com os móveis e decoraçãos deixados por Napoleão III e sua esposa Eugénie. Eh o mais mobiliado dos castelos reais franceses, uma das maiores residências reais conservadas na Europa, inscrito ao patrimônio mundial da Humanidade. 

Capela de la Trinidade
Galeria François I, uma das salas mais belas


Podemos admirar essas salas da Renascença, imaginadas por artistas italianos e que lembram a decoração de muitas igrejas e palácios de Roma. Acima o salão de bailo, abaixo uma outra capela.



 Galeria de Diane (esquerda) e a sala do trono.


 O museu chinês da imperatriz Eugénie cobre 4 peças que foram organizadas pela esposa de Napoleão III, uuma mulher culta que admirava a arte chinesa. Trata-se de uma coleção remarcável de objetos de arte do extremo oriente, da China e do Sião (atual território da Tailândia).
Os jardins e parque são maravilhosos!



Podemos mesmo avistar alguns visitantes inusitados.

Gostou de Fontainebleau?
Então você pode gostar de: 
Qual é o seu preferido?

Informações práticas:
- aberto todos os dias, com exceção das terças-feiras. 
- fácil acesso de trem saindo da estação Gare de Lyon, em Paris. descer na estaçéao Fontainebleau-Avon. Chegando lá basta pegar o ônibus linha 1, bem em frente à estação, ou caminhar para apreciar a paisagem!

8 comentários:

Georgia disse...

Milena, vc deixa a gente com água na boca, nos olhos querendo estar ai contigo nestes passeios.

Boa semana


Bjao

Celia disse...

Adorei viajar nas suas fotas. Que beleza. Bj

Ana Catarina disse...

No fim do ano estarei aí, não vejo a hora. Lindo post!

Regina disse...

Bom dia Milena!
Que lindo esse castelo! ainda não conheço Paris, mas quando for, quero visita-lo!
Obrigada por sua visita e comentario la no bloguito; estou te seguindo também.
Tenha um lindo dia!
Beijosss

Unknown disse...

Que post maravilhoso. Viajei com vc. Amei as fotos. Boa semana. Bj

Fernanda Reali disse...

Adorei e pinterestei

http://pinterest.com/pin/246994360783932884/

Meu marido fez um curso em Fontainebleau, tem fotos ótimas de lá. Adorei teu post!

bjs

Anônimo disse...

Oi Milena tudo bem???

Gostaria de saber quanto tempo voce dedicou ao castelo.. na sua opinião, da pra faze-lo em uma manha?
E se formos andando da estação até o castelo, e uma caminha muito linga? Gosto da ideia, pois andar pela cidadezinha também deve ser uma otima experiencia.

adoro seu blog, Beijos!

Milena F. disse...

Eu dediquei no mínimo umas 4 horas, pois são muitas salas e a parte externa (jardins). Tem gente que faz correndo em 2 horas, vai do ritmo de cada um.
Eh possível ir à pé da estação até o castelo (foi o que fiz no retorno), mas como é um pouco longe (mais de 30 minutos à pé), se o tempo for contadinho, acaba utilizando um tempo precioso da visita.