sexta-feira, 13 de abril de 2012

As muitas faces de Frankfurt

Até então adorei todas as vezes em que estive na Alemanha, apesar de ter postado muito pouco sobre os lugares visitados. Na véspera de mais um final de semana conhecendo um pouco mais desse país que tanto me intriga e apaixona, resolvi resgatar meu passeio em Frankfurt!

Saindo de Paris, é possível chegar de trem em 3h45mim, já dentro da cidade. Chegamos na estação central e vimos ali ao lado existe um grande fluxo rodoviários com ônibus para todos os lugares imagináveis dos países do leste europeu. Quem sabe pode ser uma idéia para uma próxima viagem?

Nosso hotel ficava não muito longe da estação e dos pontos principais (fizemos tudo à pé, nem utilizamos transporte), limpinho, apenas 35€ por noite com café da manhã. Não poderíamos  ter esperado melhor!
Pertinho do nosso hotel um complexo de prédios com essa arquitetura e cores dava um colorido todo à paisagem.
A catedral e seus arredores logo após a destruição da cidade, e agora:
Kaiserdom (reconstruída em apenas 4 anos)
Frankfurt é uma cidade contraditória. Ela foi 80% destruída durante a Segunda Guerra Mundial, foi totalmente reconstruída nos anos 50. Atualmente é uma cidade moderna com seus arranha-céus, um centro econômico e financeiro, animada, mas ao mesmo tempo com um lado caloroso, com seu "centro antigo" que mais parece uma cidadezinha de outrora. Uma cidade que ao mesmo tempo parece ter conservado suas tradições.


Ao mesmo tempo, dizem que 30% da população da cidade é estrangeira, onde convivem mais de 180 nacionalidades. 
 Sua charmosíssima Praça de Römerberg, com prédios na maior parte renovados em 1983 a partir de croquis da Idade Média. Ao centro, uma fonte da "Justiça", de 1611.
 Rathaus (prefeitura)
Paulskirche (Igreja de Paulo)
Como eu disse é possível visitar a cidade à pé, mesmo se ela tem um eficaz sistema transportes públicos e se ela parece grande. Eh muito fácil se orientar em Frankfurt.
A cidade é cortada pelo rio Main. Acima onde coloquei o dedo fica o centro histórico (Altstadt), e as ruas de comércio. As lojas são lindas, ilumidadas e coloridas... E não fecham tão cedo!
A noite é realmente iluminada e mesmo no inverno (quando estivemos lá) as pessoas caminhavam pelas ruas até relativamente tarde. Não tão tarde quanto em São Petersbugo, isso é verdade!
A gente percebe que é uma cidade qui aime le fric (que ama o dinheiro), mas apesar disso, achamos os custos para os turistas bem "em conta", muito mais barato que muitas outras cidades européias. Ou seja, é possível passear pela Alemanha sem fazer um rombo no orçamento!

2 comentários:

KINHA disse...

Olá Milea

Ainda não conheço a Alemanha

Venha publicar seus posts e interagir conosco no clubinho
https://www.facebook.com/groups/amigadamoda/

BJ00000000..............
www.amigadamoda1.com

Bárbara Carolino disse...

Salut,
Nossa eu amo frankfourt, é tudo mais barato na alemanha mesmo, como estamos bem pertinho, na fronteira, sempre saimos da alsace, e vamos passear na alemanha, os restaurantes sao 3 vezes mais barato que na França, adoro fazer comprinhas na alemanha, cosmetico e mercado também e mais em conta, uma economia para o bolso, rs gros bisous