terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Reims: arte, cultura e Champagne !!!

Para quem ainda ignorava, Reims merece uma visita pour alguns excelentes motivos:

- No coração da região francesa chamada Champagne, suas caves (de champagne, é claro!) são símbolos de refinamento à francesa pelo mundo afora!!! Nomes como Veuve Clicquot, Mumm, Pommery, dentre outros, fazem a volta ao mundo...
- Um patrimônio excepcional  inscrito em parte na UNESCO, dentre eles a Catedral. Clovis, o primeiro rei francês (após a queda do império romano) foi batizado em Reims em 498, por São Remi, selando desta forma a aliança entre a Igreja e os reis dos Francs (antes de se tornarem franceses). A cena foi reproduzida na fachada da catedral, como vista ao lado.

- A apenas 46 minutos de trem de Paris, pode ser visitada em apenas um dia para os mais apressadinhos!

A principal atração é a Catedral Notre-Dame, mundialmente famosa.
A linha de reis representadas ao alto podem não impressionar de longe, mas cada estátua tem mais de 4 metros e pesa 6 toneladas!!!
Após multiplos incêndios e reconstruções, o edifício atual começou a ser construído em 1211 (já se foram 800 anos...), sendo concluída 100 anos mais tarde (e as torres foram finalizadas em 1480). Como sofreu desgastes seríssimos durante a Primeira Guerra, foi completamente restaurada nos anos que se seguiram.

Possui uma das mais belas fachadas góticas. Para quem compara com as catedrais de Chartres e Amiens (ainda não tive tempo de falar dessas cidades!), nessa de Reims os rostos das estátuas e personagens são expressivos, vivos. O "rosto" mais conhecido é o do anjo sorriso "ange au sourire", que foi decapitado, coitadinho, em 1914 durante o incêndio da catedral. Um religioso teria recolhido os pedaços e guardado até ser descoberto anos mais tarde. Esse incidente foi utilizado como propaganda francesa contra a destruição alemã durante as guerras. Desta forma, esse anjo se tornou bem amiguinho e conhecido dos franceses!
Toda a sua galeria de anjos com as asas abertas concederam essa beleza única e deram o apelido de "catedral dos anjos". Todos "uns anjos"!!!
 11 vitrais são ainda de origem (século XIII), mas com a destruição dos demais, alguns foram substituídos, como esses abaixos assinados por Marc Chagall.
Ao lado da catedral encontra-se o Palais du Tau, outro local magnífico a visitar, mas como tinha começado a chover, fiquei sem fotos! Era a residência dos arcebispos. Além de visitar o patrimônio arquitetônico, o local acolhe o "tesouro", estátuas e tapisseries ("tapetes" tecidos com imagens e desenhos, que era geralmente colocado para forrar as paredes).
A Porta de Mars

 Uma espécie de "arco do triunfo", datando do século II da nossa era, marcando a potência da cidade na época romana.

Basílica São Remi
Construída no século XI

Ao lado fica o museu, um prédio muito bonito e que valoriza muito bem as suas obras!
Museu-hotel Le Vergeur e a sessão Museu do Antigo Reims
O museu apresenta um excelente coleção de 50 gravuras originais de Dürer!!!

Museu de Belas Artes de Reims
Merece a visita pelos desenhos de Cranach. Excepcionais e no total de 13, queria ver todos, mas para proteger as obras que são muito frágeis, apenas 2 são expostos de cada vez. Ou então aguardar uma exposição completa.
 (fotos do site do museu, sendo proibido fotografar no local)
 Adorei essa pintura de Charles Landelle, a Juive de Tanger (1874)
Essa  do Jacques Louis-David é bem famosa!
A morte de Marat. Marat foi um mártir da Revolução Francesa, assassinado em 1793.

Não conseguimos visitar as caves de champagne (e não era o nosso objetivo nesse dia pois tinhamos pouco tempo) pois no inverno poucas abrem para visitação e no dia mesmo não tinha mais vaga. As visitas são pagas.
 Quem quiser pode escolher o Champagne de seus sonhos em uma das lojas espalhadas pela cidade... e pagar até mesmo mais de 500 euros por uma garrafa!!! 
(tem mais baratinha, mas resolvi chocar mesmo com os preços mais altos!)

Também não visitamos a Capela Foujita, com os afrescos desse artista francês de origem japonesa que se converteu ao catolicismo e teve sua obra influênciada por essa "revelação". Algumas obras dele são expostas no museu de Belas Artes.
Um típico dia de inverno! Aqui com a estátua de Colbert ao fundo, um dos mais importantes "financistas", tendo trabalhado para o reino de Luís XIV. 

9 comentários:

Mirelle Siqueira disse...

ah, que maximo! Reims, a cidade dos reis!!! super citada no meu curso de historia da França! E a pintura do Jacques Louis-David é La mort de Marat, um capitulo importante da Revolução francesa retratada pelo pintor, que tb é o artista que pintou o meu quadro preferido (o La sacre de Napoleon). Mas esse do Marat eu pensei que tivesse em Bruxelas, é o original que ta exposto em Reims?

Tatiana disse...

Nossa Mi, lendo um post desses da uma vontade louca de estar ai vendo tudo isso!!!
Aii..ai...
Bjks!!!

Milena F. disse...

Mirelle, parece que existem 4 versões (a principal em Bruxelas e as outras feitas pelo atelier de David, com sua supervisão, já que artistas como ele tinham um atelier enorme, com muitos colaboradores e muitas encomendas!). Pelo que eu vi ha uma diferença na escritura na caixa em madeira...

Raquel M.B.G. disse...

Que passeio lindo... abraços.

Juliana Beaup disse...

Milena, eu sou doida pra dar um pulo em Reims, foi na Catedral que minha querida Jeanne D'arc assistiu a coroaçao de Charles VII........bjao!

Carlos Soares disse...

sou apaixonado por Paris e pela França...Obrigado por trazer um pouquinho deles até mim!

Georgia disse...

Milena, muito legal este teu passeio.

Aqui eu viajo e aprendo muito...

Te desejo uma semana abencoada

Bjao

She disse...

Lindoooooo! Além do banho de cultura! ;) Beijo, beijo querida!
She

carpe diem disse...

Conheci Reims qdo morei em Paris.Fotos lindas e é sempre muito interessante as informações que vc passa.Raramente comento,mas o "nosso blog" é leitura diária.Parabéns !!!