segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Primeiras impressões de Copenhague

Ao contrário de outros lugares que sempre sonhei conhecer (como Praga ou Roma, por exemplo), nunca tinha pensado seriamente em Copenhague e por isso a cidade não estava na minha lista de prioridades. Mas assim que soube que teria um final de semana estendido e que coincidia com o período em que Sylvain poderia tirar uns dias de férias (ele só pode tirar férias durante as férias escolares), começou a correria pela busca de um destino e de passagens pela internet. Acho que testamos umas 50 opções e acabamos nos deparando com Copenhague, pois era um dos melhores preços na data, levando em contaos horários dos vôos (ou seja, queríamos partir pela manhã, mas não extremamente cedo para não ter que dormir no aeroporto, e voltar no último dia a noite, para aproveitar ao máximo todos os dias).

Nyhavn, um dos cartões postais de Copenhague com seus prédios coloridos, o canal mais charmoso da cidade, e superanimado durante o dia ou à noite, com seus bares e restaurantes.

Com o destino escolhido, o jeito foi pesquisas às pressas o que tem para fazer e ver na cidade! E não é pouca coisa! Em três dias tivemos que selecionar bem os nossos interesses.

E as primeiras impressões:

Achamos a cidade muito silenciosa e calma. Muitas bicicletas nas ruas, e os carros parecem ser bem silenciosos, praticamente não fazem barulho! Nada de trânsito estressante. E isso em plena sexta-feira, quando chegamos!
Uma atmosfera  de nostalgia, de conto de fadas, castelos cobertos pela bruma... 


Vimos os dinamarqueses muito sorridentes e simpáticos, prontos para dar uma informação ou explicar alguma coisa. Sem querer em dois momentos estavamos no estabelecimento comercial quando percebemos que o mesmo tinha fechado às portas... pedimos desculpas e nos apressamos, mas em nenhum momento nos colocaram porta a fora ou nos colocaram a pressão para partir.

Muitos jovens, e muito bebê!!! Em todos os cantos pais passeando com bebês em seus respectivos carrinhos! Se alguém acha que não existem bebês na Europa, então é porque nunca estiveram na França nem na Dinamarca!!! hahahah
Muitas bicicletas com esse compartimento (foto à direita) para transportar as crianças! 
Vimos algumas delas transportando até mesmo 4 crianças!!!

Muito cachorro também, mas europeu adora animais de companhia, isso eu já sabia!


Eu diria que a principal personalidade da cidade é Hans Christian Andersen, afinal ele (ou melhor, seus contos) são conhecidos no mundo inteiro. Em todos os cantos de Copenhague vemos uma referência a ele, sem falar da Pequena Sereia, que seria para os dinamarqueses a imagem do país... Pequenininha e despretenciosa, ainda assim foi um dos pontos altos da viagem.

Emocionada com a beleza do lugar, com a igreja Saint-Alban ao fundo, do final do século XIX.

13 comentários:

Carla (Arroz de Minhoca) disse...

Estás chiquérrima na última foto :)
Eu tb adoro os nórdicos e aquele ar de quem parece nunca ter pressa.

KINHA disse...

Olá Milena

É lindo. Ver estas imagens me dá uma dorzinha. Em Agosto estávamos nos Estados Unidos, quando meu marido recebeu uma proposta de uma linha de cruzeiros, a partir de Lisboa e passando na Dinamarca. E poderíamos comprar o trajeto Brasil/Lisboa. Deixamos para resolver, e alguns dias mais tarde quando tomamos a decisão de comprar os 2 cruzeiros não havia mais disponibilidade.
Bom feriado

Bjoooooooooo................
www.amigadamoda1.com

Juliana Beaup disse...

Que legal Milena......eu so fiquei com vontade de conhecer Cope porque tenho uma amiga morando a 30 minutos dai!!! Lindas fotos......bjos!

Jux disse...

Dinamarca eh linda mesmo e o povo muito gentil sim!
Didica: se puderem, deem uma passadinha em Ribe! Eh a cidade mais antiga da Dinamarca, 1300 anos! Eh pequenina e muito muito fofa!
Aproveitem tudo!

Jorge Fortunato disse...

Milena
Ótimas fotos. Copenhague parece ser pequena, daí a tranquilidade. Espero conhecer, mas durante a primavera...
abraços

Rhana P disse...

Oi Milena, já estive por essas bandas da Escandinávia tb,só que na Suécia e Finlandia. Verdade seja dita que nunca ví com tantos carrinhos de bêbes.E o frio pelo jeito já tá pegando por aí, hein! Divirta-se!

Milena F. disse...

Carla, obrigada!

Kinha, não fique assim, com certeza vai dar certo da próxima vez!!!

Juliana, eu sempre fico com vontade de conhecer algum lugar quando conheço alguém por lá ou que já foi, então fico curiosíssima em ver com meus olhos! mas Copenhague não conhecia ninguém :(

Milena F. disse...

Jux, valeu a dica! Anotadíssima!!!

Jorge, parece que é realmente um paraíso no verão, como se fosse a Côte d'Azur da Escandinávia... Mas para mim o charme é quando está frio!!!

Rhana, queria muito conhecer a Suécia (mas estava muito caro na data). Mas sobre os bebês, parece que é uma particularidade dos dinamarqueses, e não de todo o povo dessas bandas... Inclusive estava escrito em todos os guias de viagens (os 3 que pegamos) que o "esporte preferido dos dinamarqueses" é passear os filhos em carrinhos, que vemos em todos os cantos... Até nos museus tinha aréa de jogos para as crianças e carrinhos disponíveis...

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Que post lindo! as fotos, o texto também está perfeito!

uma cidade tranquila e encantadora, gostaria de conhecer um dia, tenho mta vontade de conhecer o Museu H.C. Andersen, acho que toda criança cresceu ouvindo suas histórias né.

bom dia pra vc! bjs e obrigado sempre!

Beth Blue disse...

Pois Copenhage está na minha lista há tempos...mas não necessariamente no topo da lista. Praga era uma das primeiras da lista me visitei. Também quero um dia ir a Budapeste e Cracóvia (!).

Só não fui a Escandinávia ainda por causa da grana...todo mundo fala que é caro! E sinceramente, acho que Copenhage não é assim tão diferente de Amsterdã, em alguns aspectos.

Beth Blue disse...

Ah sim, aqui na Holanda (e certamente em Amsterdã) também tem muitas bicicletas com estes compartimentos carregando bebês e crianças pequenas.

Se chama "bakfiets" e não chega a ser novidade pra mim, rsrsrsrs. Nas portas das escolas tem sempre muitas.

Milena F. disse...

Alexandre, os contos de Andersen fizeram as alegrias e tristezas de muitas gerações!!! E nossos netos ainda vão ler esses contos!

Beth, gostei mais de Parga, se tivesse como fazer uma comparação... Em linhas gerais lembra um pouquinho Amsterdam, mas nos detahes e na atmosfera eu não achei não... Tb tinha medo que tudo fosse caro lá, mas fiquei positivamente surpresa! Voltamos com uma parte do dinheiro levado!!! Ou seja, não arruinamos o orçamento!

Enaldo disse...

É um dos poucos lugares do mundo em que basta abrir uma mapa e alguém se oferece para te ajudar.

O que mata a pau na Escandinávia são os preços. Cerveja em bares a trinta reais a long neck?