quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Praga, a cidade das 100 torres

Aproveitei o feriado aqui na França do dia 15 de agosto para dar uma esticadinha em Praga. Eu que sou adepta do trem para viagens curtas, fiquei supercontente em pegar o avião e desembarcar em Praga menos de 2 horas mais tarde, e assim poder aproveitar ao máximo tão pouco tempo que tive para conhecer a capital da República Tcheca.

Indiscutivelmente Praga é uma cidade linda e extravagante, uma concentração em arte onde por muito tempo coexistiram 3 comunidades distintas e que fizeram dela o que é hoje: a comunidade alemã (que "dominou" durante séculos, seja na política, seja na literatura, seja nos negócios, isso até 1914), a tcheca (que por muito tempo lutou para ser reconhecida, oriunda de um mondo popular e rural) e a judaica (que viveu muito tempo às margens e praticamente desapareceu com o holocausto, mas que esteve no centro no novo movimento artístico e literário a partir da segunda metade do século XIX.).


Em termos musicais, Praga evoca principalmente a música clássica. Impossível não pensar em Mozart (acolhido calorosamente pelos praguenses mesmo nos momentos mais difíceis da sua carreira), Beethoven, Chopin (que seduziram os apaixonados do assunto) e Dvorak ao caminhar pelas ruas da cidade e não se sentir um figurante do filme Amadeus. Podemos assitir aos inúmeros oncertos propostos em igrejas e salas de espetáculos por preços incrivelmente "corretos". Historinha para turistas? Pode ser, mas a tradição musical por ali é muito conhecida. Mozart, que sempre reclamou do amadorismo de certas formações musicais mesmo as mais prestigiadas da Europa, não tinha nenhuma dúvida quanto à qualidade dos músicos de Praga que trabalhavam nas suas óperas representadas na cidade. 
 Placa diante da casa em que Beethoven residiu quando esteve em Praga em 1796. Os 3 violões marcam uma antiga loja (12 rua Nerudova) que ele costumava frequentar quando estava na cidade (ele reparava seus instrumentos ali com o reputado proprietário).

Praga com seu centro histórico, a rua Celetná, a Igreja Nossa Senhora do Tyn, o relógio astronômico, o bairro Art Nouveau, o bairro judeu com  suas sinagogas o cemitério judaico. a Ponte Carlos IV, a Igreja São Nicolau, a rua Nerudova, o castelo real e a catedral São Guy, a ruela dourada, a Igreja Nossa senhora de la Lorette e o monastério Strahov. O museu Mucha, a Galeria Nacional de Arte Moderna de Praga e a avenida Václavské náměstí (equivalente à "Champs Elysées").

Praga também leva o apelido de "cidade das cem torres". A vista da cidade alta (como no bairro do castelo) é linda, com as casas coloridas e os telhados em telha marrom! Tudo muito bem restaurado!

A cidade escapou das loucuras destruidoras da guerra dos 30 anos (séc. XVII) e das duas guerras mundiais, sobrevivendo a Hitler e Stalin. Mas os especialistas se perguntam se ela vai sobreviver à invasão dos turistas... Ainda mais durante a minha visita em pleno verão, a cidade estava efervecente. Mas ainda assim foi possível admirar as suas belezas e me encontrar muitas vezes longe da multidão!

11 comentários:

Flávia Shiroma disse...

Nossa, este lugar deve ser mesmo maravilhoso! E as fotos..!!!! Lindas!!! A gente 'viaja' literalmente nessas postagens que vc coloca!!!!
Um beijo!

Gisley Scott disse...

Mais uma vez, só confirmo coisas boas de Praga. É uma cidade que há muito o que se respeitar, considerando tudo o que já enfrentou em termos históricos.

A invasão de turista, creio eu, é uma boa invasão, visto que aquece o comércio por lá. Você como sempre arrasando no modelito!

Bjos

Fernanda Rodrigues disse...

Ola Milena, também estive em Praga esse mês, de lua de mel. Me apaixonei por essa cidade!!

Beth Blue disse...

Conheci Praga em 2007 e também amei. Mas confesso que a minha paixão agora é mesmo o Rio de Janeiro!

Acabei de chegar e já quero voltar...é que fiquei muito tempo sem ir, né? Foi muita emoção pra pouco tempo (4 semanas).

Me prometi a mim mesma (e ao meu filho) voltar daqui a dois anos...ou antes, caso ganhe na loteria!

Beth Blue disse...

Também tenho uma foto embaixo do relógio astrológico! :-)

Graça Oliveira disse...

Olá Milena, nem te conheço mais já sou sua amiga... Sempre visito seu Blog, Nunca fui para europa, mais cada vez que vejo seus posts fico encantada e louca para conhecer...
Até a proxima,
Bjs,
Graça

Maria Renata Schneider disse...

Olá Milena! Estou viciada no teu blog. Adoro ler teus comentários sobre os lugares que conhecestes e aprender contigo.

Milena F. disse...

Flavio, que bom que gostaste!

Gisley, o turismo move o comércio sim... Mas o problema é que a cidade vai se transformando apenas em um grande comércio para atrair os turistas, com todas as lojas iguais, com os mesmos produtos, que geralmente nem são mais os tradicionais e feitos a mão, mas coisas que vem da China ou sabe-se lá de onde... Foi isso que me decepcionou um pouco em Veneza...

Fernanda, parabéns pela lua de mel!!!

Milena F. disse...

Beth, entendo essa sua atual paixão pelo Rio, tb fiquei encantada quando fui, e meu marido que não se interessa por praia ficou apaixonado, disse que nunca viu nada tão lindo! Até hj ele está impressionado pela vista do Rio que a gente tem chegando de avião!
Essa foto na frente do relógio acho que todo mundo que foi tem! deve ser como a foto da Torre Eiffel!!!

Milena F. disse...

Graça e Maria Renata, obrigada pelas visitinhas, vocês são uns amores!

Mulher de Fases disse...

Todo mundo diz que praga é mesmo extrvagante, todo mundo respira arte. Quem sabe um dia... Não está na lista top 10, mas tb quero ir um dia por lá, se tiver a chance!

Beijos