terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Rouen, guardiã das tradições normandas

Era para eu estar nesse momento em férias em um chalet nos Alpes, mas como as minhas férias foram canceladas (e tive que cancelar o passeio!), aproveitei ao menos o final de semana para conhecer a cidade de Rouen que fica aqui pertinho de Paris (1h15min de trem). De última hora geralmente os preços de passagens de trem se tornam exorbitantes, mas essa localidade ainda tem a vantagem de conservar preços bem atrativos. estava em dúvida entre escolher Reims ou Rouen, acabei optando por essa última e não me arrependo!!!

Rouen teve uma história bem turbulenta: a cidade foi devastada muitas vezes durante a Idade Média pelo fogo e pela praga (a peste) e foi mais tarde ocupada pelos ingleses durante a Guerra dos Cem Anos. Foi lá que Joana D'Arc (Jeanne d'Arc), heroína nacional, foi condenada por heresia e queimada viva na praça principal em 1431, aos 19 anos (na place du Vieux-Marché). Mais recentemente, ocupada pelos alemães entre 1940 e 1944, a cidade foi severamente bombardeada durante a 2ª Guerra Mundial, mas nos últimos 60 anos grandes obras de  restauração foram realizadas e estão por vir.
Das cidades Normandas (da região da Normandia) que eu conheço, foi a que mais conseguiu preservar o seu espírito original normando. Esse "espírito", tão difícil de explicar, está nas ruas com seus prédios históricos, está na culinária e nas pessoas.
Rouen é atravessada pelo Sena, e a cidade se desenrola atualmente nas margens direita (Rive Droite) e esquerda (Rive Droite). Rouen Rive Droite constitui o coração histórico de Rouen com a sua catedral Notre-Dame, le Palais de Justice (Palácio de Justiça), la place du Vieux-Marché (praça do velho mercado) e as maiories ruas, como rue du Gros Horloge (rua do Grande Relógio) e rue Jeanne-d'Arc.

A Catedral Notre-Dame de Rouen é talvez uma das mais conhecidasem razão da série de pinturas realizadas por Claude Monet nos anos 1890. Famoso pintor impressionista conhecido pelas suas "Nymphéas" Monet estava fascinado pelas suteis mudanças de luminosidade e de cores na fachada da Catedral. Construída em estilo gótico flamboiante entre os anos 1030 e 1514, ela foi consideravelmente destruída durante a 2ª guerra (assim como os seus arredores), mas felizmente enormes esforços de reconstrução foram feitos nos últimos anos (inclusive atualmente). A sua "torre-lanterna" terminava em uma "flecha" de madeira revestida de chumbo, mas a mesma foi incendiada por um raio em 1822. No seu lugar foi elevada uma flecha em ferro fundido finalizada em 1876 e que atinge 151 metros (a mais alta da França). Na sua fachada podemos admirar 70 esculturas esculpidas entre 1362 et 1421. Os anjos e santas estão no nível superior, e abaixo os apóstolos.

A catedral é composta de duas torres: La tour Saint-Romain (77 metros, situada à esquerda), construída em um estilo gótico primitivo do século XII; La tour de Beurre (80 metros, à direita) é bem mais recente (século XVI) é termina em uma "coroa", o que caracteriza o estilo flamboiante. Ainda podemos admirar na catedral 2 vitrais do século XII e um do século XIII (os demais foram trasferidos para protegê-los)

Le Gros Horloge (o Grande relógio) é um relógio astronômico com mecanismos do século XVI e um quadrante do século XVI (em um prédio do mesmo século construído em estilo renascentista). As horas são marcadas em um só ponteiro e podemos mesmo distinguir as fases da lua.


O museu de Belas Artes (musée des Beaux-Arts) merece absolutamente uma visita detalhada!!! O percurso é bem fácil de entender as épocas, estilos e obras, tudo bem claro, e pode ser feito em 1h45 (mas com Sylvain levamos o dobro do tempo, como sempre). A coleção vai do século XV ao século XX, com obras que começam com Caravaggio, Velásquez, e continuam em Delacroix, Géricault, Modigliani, e, é claro, terminam com Monet e Sisley.
Sylvain e a obra de Velásquez

O Palácio de justiça é uma construção incrível, com as suas centenas de "gargouilles" e detalhes. Porém foi muito atingido pela guerra, como podemos ver nos milhares de buracos nas paredes externas.

E a vida retoma o seu curso

Achei muito didático o museu de cera Jeanne d'Arc. Situado em uma construção que data da época em que a personagem histórica viveu e morreu, o museu conta com uma galeria de cera de cerca de 50 personagens que traçam a vida de Joana d'Arc com uma sonorização em 4 idiomas. Uma cave de estilo romano abriga maquettes, gravuras, livros, reconstituição da armadura e do estandarte de Joana d'Arc.

Um outro personagem muito importante na França é o escritor Pierre Corneille (1606-1684), nascido em Rouen e tendo vivido boa parte de seus dias nessa cidade. Dentre suas obras mais iportantes, podemos citar "Le Cid", um clássico da literatura francesa que eu tive a oportunidade de assistir duas vezes em 2009 no Théâtre Comédia, em Paris (da primeira vez o texto para mim era tão complicado que praticamente não entendi nada. Então li o livro e voltei para assitir 2 semanas depois, desta vez fascinada!!!). Podemos visitar a casa de Corneille, ao ladinho da Praça do Vieux-Marché e mesmo um museu dedicado a ele (mas o museu fica um pouco afastado da cidade).

Um outro personagem importante foi Gustave Flaubert (um dos mestres do romance realista), autor de Madame Bovary, também nascido em Rouen. Ele é considerado um dos grandes romancistas do século XIX, com Stendhal, Balzac e Zola.
No pátio interno da escola de Belas Artes de Rouen

 
O passeio foi tão agradável que praticamente esqueci que na verdade eu deveria estar lá nos alpes... O difícil mesmo foi voltar domingo à noite e retomar o trabalho na segunda!!!

11 comentários:

Angela disse...

Que cidade mais bonita! Adoro saber a história de cada cidadezinha que conheço! Esta, com certeza, já está no meu roteiro de verao! Beijos e um ótimo dia!

Ana Paula Gervason disse...

Nossa estou viajando aqui...rsrsrs
Que lugar maravilhoso!
Adorei o seu blog...

Bjss

http://toutlamour.blogspot.com

Mulher de Fases disse...

Eu estive em Rouen. É mesmo muito encantadora!
Não tivemos tempo de ir ao museu de belas artes, pela sua descricão aprece bem interessante. Mas só pela catedral valeu muito a pena a visita, além de ser tudo muito charmoso.

Amei todas as dicas e fotos, com certeza vimos Roeun com outros olhos, não??

Gisley Scott disse...

Amei o Museu de Belas Artes e o grande relógio.Com ctz vc fez uma ótima escolha! As fotos ficaram ótimas...A impressão que tenho dessa cidade é que ela precisa ser explorada à pé , o que é uma delícia :)!

Gde abraço

Rydi disse...

Oi Milena, obrigada pelo seu comentário no meu bloguinho. Adorei seu blog, Paris foi meu sonho de infância, já realizei :)
Quanto à tirar fotos, também não tenho coragem, mas como tinha alguns flashs eu aproveitei :P

Milena Fischborn Costa disse...

Mesmo quando visitamos os mesmos lugares, isso é certo, sempre vemos com outros olhos!!! E se voltamos, a impressão vai ser outra!

meireborba22 disse...

Que lugar mais lindo adorei o seu blog

Rosangela disse...

Oi Milena, vcs escolheram Rouen e nós escolhemos Reims, as duas cidades são lindas, cada uma com seu encanto.
Estou adorando seu blog, enquanto leio vc consegue me transportar literalmente para cada local descrito ... amo muito tudo isso !!!!
bisousss

Erika Saab disse...

Que sonhos de lugar, aliás que sonho viver num lugar em que apenas num final de semana você pode dá um "pulinho" numa cidade cheia de HIstória, de cosntruções medievais! Na minha outra vida quero nascer num lugar assim rs!

Beth Blue disse...

Valeu a dica, parece ser uma cidade interessante mesmo (eu tinha ouvido falar da famosa catedral de Rouen e só).

Essas cidadezinhas francesas são um charme, se eu morasse em Paris também ia tentar conhecer o resto do país. Ten gente que mora na capital (Paris, Londres, etc) e acha que conhece o país mas não é bem assim.

A França é muito mais do que Paris, a Inglaterra muito mais do que Londres (e este país eu conheço relativamente bem, fui casada com um inglês). E a Holanda certamente é muito mais do que Amsterdã!

Mas uma coisa eu digo, Amsterdã é mesmo a cidade mais linda daqui :-)

bruna disse...

Mais uma cidade pra minha listinha de visitas "rápidas". O dificil é saber qual escolher, pois tenho apenas dois dias pra elas. O resto está destinado a Paris.