segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Viver em Paris

Li recentemente em um livro que provavelmente um casal que almoça junto durante a semana... não é exatamente um casal "oficial"! Achei muito engraçado, pois é verdade que poucos casais têm a oportunidade de almoçar juntos (fora) durante a semana, mas tenho a sorte de, de vez em quando, podermos tirar folgas juntos, almoçar e passear como dois adolescentes matando aula!!!

Não posso reclamar de estar com alguém que adora sair, ver e descobrir coisas novas. Nesta última sexta-feira ele e eu só trabalhamos até às 11h30, então nos encontramos em Paris no metrô Bourse para almoçar em um restaurante estilo cantina japonesa que eu já tinha ido com uma amiga. Na saída do metrô nos deparamos com uma feirinha bem simpática. O que me chamou a atenção foi um stand que vendia botas, luvas e roupas em peles de ovelha... Mas o engraçado foi que o vendedor, estava vestido de um colete que era uma pele de ovelha inteira! Ou seja, ele parecia uma ovelha!!! (desculpem a falta de fotos e a baixa qualidade das poucas, mas estava sem bateria e tive que fotografar com o celular, que não é muito bom para fotos)

Caminhamos em direção ao restaurante, observando a arquitetura que é bem bonita, e uma senhora, parisiense moradora do bairro, nos pergunta se estamos procurando algum endereço e se ela pode nos ajudar. Na verdade não estávamos perdidos, mas dissemos o nome da rua onde iríamos e ela nos indicou de forma bem agradável (segunda vez essa semana que somos abordados por parisienses moradores locais nos oferecendo informações). Para quem acha que os franceses (e parisienses principalmente) são todos mal-humorados!.

O restaurante se chama Hokkaido e é simples e serve uma comida deliciosa, o tipo de refeição que os japoneses comem diariamente no Japão. Foi o que me disseram, pois ainda não tive oportunidade de conhecer o Japão. Mas não deixa de ser exótica para nós ocidentais. Sempre lotado, principalmente ao meio dia, onde o mesmo é pego de assalto pelos trabalhadores dos escritórios e domínio das finanças, muito presentes ali. A cozinha é aberta estilo americana e podemos ver os cozinheiros trabalhando!



Saímos e fomos dar uma voltinha na Bibliothèque Nationale de France, que fica a dois passos dali. Eh possível estudar e consultar gratuitamente documentos raros, além de visitar as exposições em curso (pagas). Atualmente uma das exposições é sobre a famosa Família Rothschild, que fez fortuna na Europa através do setor de Finanças. James de Rothschild chegou aos 19 anos na França, em 1811 e seu talento para os negócios e finanças foi logo reconhecido. Branqueiros de toda a Europa chegam à Paris e fazem dela uma cidade importante nesse setor, adquirindo igualmente seu lugar ao sol na revolução industrial. 

Em frente à Biblioteca (depende de qual "frente, estou falando da entrada principal atual, já que ela está em reformas) encontra-se a Galerie Vivianne, uma charmosa passagem coberta de Paris, muito na moda no século XIX (inaugurada em 1826).

Ao lado da Galerie (colado a ela) nos deparamos com um comércio um tanto curioso! Apesar de venderem alguns livros do lado de fora bem baratinhos, a especialidade são gravuras antigas!!! Como há tempos estamos procurando um mapa antigo do Brasil, resolvemos entrar.

Vou avisando que o proprietário é uma pessoa muito esquisita, para dizer o mínimo! Passamos muito tempo na loja e observamos muitas coisas esquisitas, a começar pela atitude dele com as pessoas! 

Mas ele nos mostrou duas gigantes pastas com dezenas e dezenas de gravuras antigas, porém nos disse que do Brasil é raro, pois além de existir poucas, o tema é muito procurado, principalmente por colecionadores brasileiros! Sem contar que custa um pouco caro, contar no mínimo uns 300€. Mas eu tinha uma idéia precisa do que eu queria, e desse estilo ele sótnha do Peru, não do Brasil. Aproveitamos para perguntar se ele tinha algo sobre moda e ele me apresentou mais duas pastas. Há alguns anos procuro essas gravuras antigas sobre o moda, quase comprei em Notting Hill, e fiquei ainda mais interessada ao assistir a exposição sobre a Moda e o Impressionismo. Foi difícil, mas fiz a minha escolha.


Estávamos sem espécie e a loja não aceita cartão. Sylvain foi retirar dinheiro e eu fiquei ali terminando de escolher. Confesso que só fiquei pois uma funcionária bem atenciosa tinha chegado, pois teria morrido de medo do dono! Não vou entrar em detalhes, mas vocês imaginam um filme que se passa em um casarão bem velho e abandonado, em que um dos habitantes é uma pessoa bem sombria? Pois é, chegou a me dar calafrios! Sem contar que ele é muito focado na sua paixão (essas gravuras), então não aconselho a ir quem vai só para xeretar mesmo, pois ele fareja se a pessoa é realmente interessada no assunto. E melhor saber um pouco o tema do que procuramos, pois são centenas e centenas de "pastas", então ele vai ir buscar uma pasta sobre um assunto específico.

Dali fomos à pé até o Opera Garnier (temos uma carta de transporte, mas não era longe e preferimos caminhar) onde precisei resolver um problema do trabalho. Dali fomos até o Forum les Halles (desta vez de metrô, já que é mais longe), uma espécie de Shopping Center subterrâneo do centrão de Paris. Não gosto muito de ficar ali fechada, mas o frequento muito devido ao cinema (são 22 salas), mas também por ser esse local bem central onde as principais linhas de metrô e de trem periferia passam. Compramos nossa entrada para assistir L'odysée de Pi (Life of Pi, no original), esse filme de Ang Lee que está dando o que falar, e aproveitamos para fazer umas comprinhas de Natal enquanto esperávamos a hora da sessão. 

Depois voltamos felizes da vida para casa, pois o mundo não tinha acabado e ainda poderíamos aproveitar tantos outros dias como esse nas nossas vidas!!! Em Paris ou qualquer outro lugar do mundo...

8 comentários:

KINHA disse...

Olá Milena

Adorei rever sta fantástica galeria, é linda.
Uma FELIZ NOITE DE NATAL, porque amanhã haverá post natalino, espero vc!!!

AMIGA DA MODA by Kinha

Georgia Aegerter disse...

Galeria Vivianne, o nome da minha filha.

Vendo essas comidas fiquei com fome.

Mi, obrigada pelo lindo cartao de natal. Realmente nada se compara com um cartao desses que o teu marido faz. Que idéias deslumbrante. Amamos o cartao. Totalmente diferente daquilo que já se conhece.

Obrigada pelo teu carinho.

Nosso natal nao vai ser com neve e o teu?

Te desejo junto ao teu amado, uma noite acolhedora e gostosa e um 2013 com muito sabor e cor.

Bjos querida

Larissa disse...

Como é gostoso participar, de fato, do dia a dia do lugar onde se mora! Adorei seu post, tão simples, mas com tanto detalhes que passeei com vcs por Paris =)
Em 2013 pretendo voltar a visitar essa cidade linda! Beijos!

Inaie disse...

Outro dia Fábio leu um artigo sobre casais que almoçam juntos durante a semana. Parece que o assunto está na moda...
Na Nova zelandia almoçavamos juntos todos os dias. Ou passeavamos de mãos dadas. Era bem legal!
Gostei do seu post, mas fiquei com duas frustrações - não ver foto do homem ovelha e não saber a história do maluco ( era maluco? ) da loja.

Feliz Natal minha querida

KINHA disse...

Olá Milena

FELIZ NATAL!!!

AMIGA da MODA by Kinha

Sissym disse...

Milena,

Feliz Dia de Natal.

Desejo tudo de bom para o novo ano, que 2013 seja de realizações, semeado com paz e alegria.

Bjs

Anônimo disse...

Parabéns pelo Blog!! Conheci a poucos dias, mas só agora estou podendo ler os post e estou adorando.
Eu sou uma apaixonada por Paris. Paris tem uma história linda em minha vida, por isso todos os anos desde 2008 qdo conheci a cidade, vou pelo menos uma vez ai, para recarregar as energias.
Quem sabe um dia, em uma de minhas passagens por ai a gente não se encontra para tomar um café e nos conhecermos.
Aproveito para lhe desejar um 2013 cheio de bençãos e realizações!!
Abraços desde Zürich,
Thaísa.

Milena F. disse...

Kinha, essa galeria é mesmo linda!!!

Georgia, que bom que gostaste! E acho o nome Viianne (com um ou dois Ns) lindo!!! Aqui foi um dos natais mais quentes de todos os tempos!

Larissa, tive vontade de contar um pouco da simplicidade do meu dia a dia, e ao mesmo o tempo o quanto me sinto parte desse meio! Volte logo!!!

Inaie, o que dizia o tal artigo??? Era mais ou menos o que eu disse, ou outra coisa?
Quero voltar nessa feirinha para tentar fotografar o homem-ovelha, desta vez estava sem bateria e na hora nem pensei! E sobre o "maluco" da loja, era o tipo de pessoa que só dava cortada em todo mundo! Enquanto eu estava lá alguém passou para divulgar um espetáculo e ele começou a falar que detestava esse tipo de coisa, e o pior é que o promotor insistiu e ele entrou em um discurso muito esquisito sobre o tema (uma pessoa do contra). Depois chegavam uns "clientes-conhecidos", ele tratava com uns comentários sarcasticos e todo mundo ria dele pelas costas... E para piorar, quando meu marido tinha saído, ele quebrou um "globo" antigo que deveria custar uma fortuna e gritava na loja "quem colocou esse globo no meio do caminho???", sem contar as dezenas de palavrões... eu morrendo de medo que ele resolvesse me acusar de alguma coisa!
Quando ele me abriu uma das pastas, fui folhear e ele gritou "NÃO!!!!!" bem forte... Achei que não pudesse tocar, mas na verdade ele queria que eu me sentasse em uma poltrona bem confortável antes de tocar nas gravuras. Vai entender?!?