sábado, 28 de julho de 2012

Leituras Chinesas: Qiu Xiaolong

Sempre via anúncios dos livros desse autor no metrô de Paris e quando fui à biblioteca procurar alguns livros cujas histórias se passam na China, foi ele que me indicaram! Bem popular, atinge um público mais abrangente. Ele é classificado nos livros policiais, mas para mim é bem diferente dos que eu tinha lido até então!!!

Qiu Xiaolong nasceu na China nos anos 50 mas vive nos EUA. Ele é poeta e amador do Tai Chi Chuan. Seu personagem principal, o inspetor principal Chen é fortemente inspirado nele mesmo pelo que pude perceber, já que ele é igualmente poeta. Seus livros descrevem em detalhes a cidade de Xangai dos anos 90, fazendo muitas referências ao passado. Os livros são recheados de poesia e de história, sem contar a riquíssima gastronomia, as dificuldades de moradia, de transportes, a corrupção e a política, que fazem parte do dia a dia dos chineses. 

Li em ordem os seguintes livros (não tive tempo de procurar as traduções dos títulos em português, quem souber pode me ajudar!):

Morte de uma Heroína Vermelha (Death of a Red Heroine, 2000)

O corpo de uma mulher de cerca de 30 anos é descoberto em um lugar isolado de um rio próximo de Xangai. Sem nenhuma identificação, algumas semanas depois descobre-se que se tratava de uma "trabalhadora modelo da nação". As autoridades com receio de que o crime fosse considerado político, dicecionam a investigação ao inspetor Chen. Descobrimos nessa viagem um pouco dessa cidade de Xangai em constante movimento, além do universo dos personagens e suas formas de ver a vida.   Fiquei com muita vontade de conhecer as Montanhas Amarelas e me senti no Canton, no sul da China, onde se come para lá de esquisito!

Visa pour Shanghai (A Loyal Character Dancer, 2002)

Uma inspetora americana chega em Xangai para uma missão de colaboração entre os dois países que consiste em "buscar" uma chinesa, esposa de um imigrante chinês ilegal nos EUA. Tendo participação com a máfia, ele aceitou testemunhar nos EUA em troca da sua permanência regular no país, mas para isso exige que a esposa possa vir também. Enquanto isso, ela desapereceu como fumaça em uma cidade do interior da China e um outro crime foi cometido em Xangai, aparentemente ligado à máfia.
O inspetor Chen vai tentar encontrá-la e esclarecer essa história!!!


Encres de Chine (When Red Is Black, 2004)

Uma escritora dissidente é encontrada morta no seu quarto. Ela teve uma relação com um poeta e escritor chinês durante a Revolução Cultural, uma relação condenada pelo governo, ele não resistiu às difículdades no campo de "reeducação" onde estavam e morreu. Ela nunca mais refez sentimentalmente a sua vida e publicou a história desse relacionamento, assim como um livro de poemas do defunto. 
Mais uma vez cabe ao inspetor Chen montar esse quebra-cabeça, mesmo que ele esteja de férias, ocupado em ganhar um dinheiro extra traduzindo um documento!

O Corruptível Mandarim (Red Rats, a Case of Two Cities, 2006)
O governo decidiu caçar abertamente a corrupção, um assunto muito sensível e perigoso. Para quem sobra essa missão quase impossível? isso, para ele mesmo, o super-inspetor Chen que é uma pessoa comum, não tem nada do policial que a gente imagina dos livros e filmes!!! 
Vale lembrar que por algumas décadas (inclusive até pouco tempo atrás) o povo não podia decidir o que estudar e com o que trabalhar. Os empregos eram decidimos pelo partido, e mesmo quando as universidades foram reabertas após a Revolução Cultural, o governo decidia o que cada estudante iria estudar e dizia que isso não influenciaria em nada a carreira! Então, o inspetor Chen, que fez estudos em literatura inglesa, esperava trabalhar em algo com o idioma, mas se viu nomeado como inspetor de polícia! Seu colega e subalterno, o inspetor Yu sempre quis ser policial como o pai e conseguiu essa façanha pois naquela época se um parente próximo morria ou se aposentava um de seus descendentes poderia ocupar o seu cargo!!! Tão diferente da nossa realidade que nem consigo compreender direito a lógica!

As histórias têm sempre um fim, mas nunca exatamente como esperávamos... Como se nada pudesse terminar tão bem assim na China. Afinal, tudo é política! Para quem gosta de livros policiais e deseja descobrir um pouco mais desse país fascinante, recomendo!

2 comentários:

Enaldo disse...

Milena, eu comprei e li o Morte de uma heróina vermelha, ano passado na Fnac Les Halles. É muito bom.

Os comentários estão indo para a caixa de spam?

Milena F. disse...

Adorei descobrir esse escritor, agora quero ler tudo!!! Os comentários estavam à espera de moderação e eu estava sem acesso ao blog. Como já tive muitos problemas no passado com comentários MUITO maldosos, agora prefiro ler antes de aceitar. Mas não se preocupe, pode comentar tranquilamente, as críticas construtivas, correções, etc, aceito numa boa, só não aceito a maldade gratuita!