segunda-feira, 4 de abril de 2011

Londres mais uma vez

Então, como prometi, venho aqui para contar um pouquinho das minhas segundas impressões de Londres!!! Bem melhores, posso adiantar! E confesso que muito se deve ao fato do clima ter sido ótimo. Chegando de manhã cedinho na estação internacional de St Pancras, o dia estava lindo, ensolarado e temperatura agradável.

Fomos direto ao hotel deixar a bagagem e passamos rapidinho na casa de Charles Dickens, já que era bem pertinho. Sinceramente, como museu deixou muito a desejar, mas foi interessante mesmo assim pois sempre fui fã deste escritor e gosto de tentar imaginar como essas pessoas viveram em uma outra época. Para quem não conhece, acho que a sua obra mais conhecida é Oliver Twist.

Depois passeio pelo Soho, Picadilly, Hyde Park e fomos até a Harrod's. Fiquei impressionada com a beleza da loja, principalmente pela decoração que faz referência ao Egito. Em frente fica uma loja Burberry, apenas visitei mesmo, pois não tinha nenhuma intenção de gastar meu dinheirinho, mas olhando de perto, não resisti e um trench Burberry entrou na minha lista de desejos (e eu que achava que não precisava de nada e que nada me impressionava). Não sei se um dia terei (coragem de gastar tanto em uma peça de roupa), mas que eles são incríveis, isso é verdade!

No caminho de volta fizemos um desvio pela Oxford Street pois eu queria dar uma olhadinha na Primark, grande loja baratérrima e acabei gastando 23 libras em um casaco... Acho que foi uma pechincha! Já que não tenho meu Burberry, me contento com o meu Primark mesmo!!! E correria para chegar ao hotel, pois como só tinhamos deixado a bagagem (não fizemos check in), eu estava morrendo de medo que estivesse fechado, pois era bem pequeno e familiar mesmo. Chegando no hotel umas 21h30, mas tudo estava ok, nosso quarto reservadinho e nossa bagagem lá bem guardadinha. Eu estava com muita dor nos pés e nas panturrilhas pois todo esse trajeto foi feito à pé, tomei um banho e fomos tentar encontrar um lugar para comer, mas já tinha passado das 22h e foi impossível encontrar um restaurante que nos aceitasse a essa hora.


No dia seguinte compramos um bilhete de metrô de acesso ilimitado na cidade (6,60 libras, vale muito a pena, pois o preço unitário é absurdamente caro) e fomos direto ao Tate Britain ou então Sylvain teria um filho se não visse algumas obras de Francis Bacon que estão expostas lá. A coleção permanente pode ser visitada gratuitamente e vale muito a pena, mas eu não pagaria para ver a exposição temporária de aquarelas e Susan Hiller, ambas caríssimas. Saindo dali, passadinha pelo Big Ben e Westminster, e metrô mais uma vez, desta vez para encontrar um lugar para almoçar, pois por ali estava uma loucura mesmo. Em todos os cantos passeatas pela palestina, Líbia, Afeganistão ou não-sei-mais-lá-o-quê... Passeio pelos arredores de Covent Garden e National Gallery, ambos animadíssimos no domingo e finalzinho do dia em Tower Bridge.

Retorno ao hotel para buscar as bagagens e direção à Paris!

P.S.: Mais uma vez achei muito estressante a imigração inglesa aqui em Paris, perguntaram: o que eu faria em Londres, por quanto tempo, se era a primeira vez, quanto dinheiro estava levando, o que eu fazia na França, perguntaram ao meu marido se realmente voltaríamos juntos no dia seguinte (ele ainda respondeu com uma piadinha que ainda não tinha intenção de me largar, eu queria matá-lo!!!), perguntaram a minha profissão e depois ainda folhearam LENTAMENTE TODAS as páginas do meu passaporte e olhavam cada carimbo. Eu ainda disse que tinha a passagem de volta e a reserva do hotel se eles quisessem verificar (e peguei da bolsa), mas então a moça me disse que não seria necessário e então carimbou o meu passaporte e me deixou passar. Na volta também olharam com atenção cada carimbo no meu passaporte, meu visto de 2008, antes de carimbar e me liberar. Nisso acho que umas 30 pessoas tinham passado pelo guichê ao lado enquanto eu estava ali bloqueando esse guichê. Nesses dois casos Sylvain viu que em relação aos outros cidadãos (mesmo japoneses, chineses ou países do leste europeu), o meu passaporte brasileiro chamou a atenção da imigração inglesa.

Quem quiser dar uma olhadinha na minha primeira viagem à Londres e minhas impressões, clique aqui.
Pelo que pude ler e verificar, julho e agosto não são as melhores épocas para visitar Londres no que diz respeito ao clima, mas sim entre abril e junho.

9 comentários:

Ana Paula Gervason disse...

Muito bom viajar...então aproveitou muito em Londres...

Obrigada pelo carinho no blog!!!

Bjss e uma ótima segunda..

http://toutlamour.blogspot.com/

Flávia zelinda disse...

Seu blog é super!! Conheci por acaso e virei fã, você escreve de uma maneira muito gostosa, vou conhecer a frança em agosto e estou anotando tudo!
Parabéns

Angela disse...

Olá Milena, eu gosto muito de Londres! Quando adolescente vivia no St. James's Park...que saudades!!! Beijos e um ótimo dia.

Mulher de Fases disse...

Londres é mesmo uma cidade encantadora Milena. Tanta coisa pra ver, para admirar...
Eu tive exatamente o mesmo problema com o meu passaporte na entrada em Londres, a amiga que estava comigo foi até acusada de passaporte falso, acredita?? Eles foram bem exigentes.

Milena Fischborn disse...

Ana Paula, viajar sempre é bom, não é?

Flávia, agradeço o carinho e desejo uma excelente viagem! Se precisar de alguma coisa, fala, tá?

Angela, da outra vez visitei o St Jame's Park, confesso que achei mais bonito que o Hyde Park!

Deborah, isso é verdade, como tem muita coisa para ver e fazer em Londres, para mim vem a frustração de ter que escolher e de não conseguir fazer tudo! E realmente eles são bem exigentes lá na imigração! Tive amigos brasileiros com excelente padrão de vida, excelente emprego no Brasil (e excelente apresentação) que foram barrados! Um casal chegando em Londres pela Tam e com curso de inglês por 2 semanas (eles queriam passar o exame do idioma depois) foram mandados de volta com a desculpa que o curso era soh de "fachada", pois eles já falavam um bom inglês!
E o outro, pediram até comprovante de trabalho no Brasil, ele tem um excelente emprego no Brasil com um salário que qualquer brasileiro sonha e que aqui na europa é difícil ter. então olharam para o contracheque dele e disseram que era falso, pois nenhum brasileiro poderia ter um salário desses! Absurdo mesmo!

Luciene disse...

Nao consigo ver nenhuma foto de alguem q foi à Londres e estava com lindo sol....rsrsrs

Ainda vou la um dia! Mas no verao rsrs

Taise Pottier disse...

Oi Milena! que bom que tirou aquela primeira impressão, Londres e sempre encantador eu morei um tempo em Wimbledon,tem muitas coisas bacanas pra conhecer, suas fotos ficaram otimas!!

cintia disse...

imigracao inglesa eh sempre um saco, haja paciencia mesmo.

Leonardo disse...

Milena, as fotos estão ótimas e o blog também. Parabéns. Um grande abraço a você e ao Sylvain. Leonardo.