sábado, 23 de fevereiro de 2013

O Jardim do Administrador Humilde, em Suzhou

Quando partimos de Hangzhou, nosso próximo destino foi a cidade de Suzhou, não muito longe dali (um trajeto de trem de cerca de 1h30). 
Ao primeiro olhar Suzhou é uma cidade moderna  de 2 milhões de habitantes, tomada pela multidão em suas largas avenidas. Ela se desenvolveu com os seus canais do século VI que servia principalmente para o transporte de seda de Suzhou até as cidades do norte da China, como Pequim. Isso quer dizer que foi um  importante centro de produção e comércio da seda, chegando mesmo a produzir 25% de toda a seda do país que era exportada para o mundo todo. As mulheres de Suzhou são também reputadas como umas das mais belas da China. Mas a cidade é famosa pelos seus fabulosos jardins tradicionais, uma cidade-jardim que é uma verdadeira cidade-museu. Um importante local para o turismo chinês e que atrai cada vez mais os turistas ocidentais (que ainda são poucos!)
A cidade conta com oito jardins inscritos ao Patrimônio Mundial da Unesco. Os jardins são uma verdadeira instituição na China, representando o paraíso na terra, um universo em miniatura. Outra particularidade é que eles são fechados, ou seja, de fora a gente não vê nada e nem imagina que no meio da cidade existe toda essa natureza exuberante e toda essa paz.

O Jardim do Administrador Humilde (Zhuozhengyuan)

 Eh o maior jardim de Suzhou (ocupa uma área de mais de 5 hectares) e leva esse nome devido a uma interpretação das escrituras chinesas antigas que fala de renunciar a uma vida política agitada para viver uma aposentadoria calma e feliz. Ele foi criado no início do século XVI (1509).

 Entrando nos diversos prédios podemos observar os diferentes estilos Ming e Qing.

Quem como eu adora essas árvores em miniatura não pode perder a parte dedicada aos bonsais, reunindo mais de 700 (a mais velha tem 300 anos!). Imperdível!!!



As paisagens se desenrolam como uma poesia chinesa, misturando elementos de água e terra. A água ocupa 1/3 da superfície e a sua cor é verdade em associação com a pedra de Jade.

 A porta circular é o símbolo do Céu de da sua perfeição.
 Eu não perco uma ponte por nada nesse mundo!!!

Dicas: Os jardins abrem geralmente por volta das 7h30 e é melhor chegar desde a abertura para evitar a multidão de grupos de turistas chineses com seus guias gritando ao microfone, o que tira um pouco da magia do local. No verão, a tarde é realmente muito quente, e os jardins fecham relativamente cedo, entre 17 e 17h30, dependendo da estação. No final do dia, bom prever repelentes para mosquitos.

9 comentários:

Marta FG disse...

Lindas fotos! Particularmente adoro bonsais...bj.

P.S- quero mais!

Maria Célia disse...

Olá Milena
Espetáculo de viagem, as fotos estão maravilhosas.
Beijo

KINHA disse...

Olá Milena

Lindo.
Vim lhe desejar um ótimo sábado...

AMIGA da MODA by Kinha

Jeh disse...

QUE LINDO!!!!!

Apaixonei! E eu tb não perco uma fotinha na ponte por nada, adoro!


beijos

Raquel M.B.G. disse...

Essa foto na ponte tá linda mesmo!

Natalia Itabayana Junqueira de Mattos disse...

Esses jardins chineses me dão uma sensação de pausa do tempo: pausa da correria, pausa das preocupações, e evocam o essencial do carpe diem. Vendo as fotos ja tive um minuto de paz, imagino a sensação de andar por la, deve ser muito tranquilizadora.

Inaie disse...

adorei as fotos. E não sabia de nada disso. nem dos jardins fechados, nem que a cidade já chegou a ser responsavel por 25% da produção de seda da China... haja seda, né?

Agora me conta: as mulheres são emsmo tão bonitas assim ou é propaganda enganosa?

Sandra B. disse...

Quero muito ir a China e a cada post seu o desejo aumenta mais e mais.
Vocês fizeram um roteiro ótimo.

Milena F. disse...

Marta, também adoro bonsais, mas até hoje só tive um, que morreu :(

Jeh e Raquel, não perco uma ponte de jeito nenhum!!!

Natalia, realmente são momentos mágicos que nunca esquecerei... Mas o turismo massivo tira um pouco dessa tranquilidade. O jeito é fugir dos grupos e escolher umlugar calmo para rspirar toda essa tranquilidade.

Inaie, no início fiquei meio surpresa com os jardins "fechados", achava que principalmente essa cidade era cheia de jardins "abertos", o que não é o caso.
E imagina a rasgação de seda????
Sobre as mulheres, de uma forma geral achei as chinesas muito bonitas. Por acaso, algumas das fotos que usei no texto sobre as chinesas e a moda (http://viverplenamenteparis.blogspot.fr/2012/09/as-chinesas-e-moda.html) foram feitas em Suzhou! Mas agora fica difícil saber se elas eram nativas da cidade, turistas ou vinham de cidades do interior para trabalhar na cidade grande (muito comum atualmente). Mao era fascidado pelas moças de Suzhou, ia buscar jovens amantes lá (puxa, agora o blog vai ser censurado!!!)

Sandra, adoramos o nosso roteiro, pena que acabou e em breve o relato tb... Mas quero voltar e espero que seja antes de ficar velhinha!!!