domingo, 26 de junho de 2011

Passando o tempo com revistas!

          No Brasil era raro alguém me ver com revistas. Lembro que de vez em quando, quando era adolescente e sobrava um dinheirinho, comprava a Capricho. Mais tarde, a que eu gostava mesmo era a Nova, mas adquiria raramente, pois achava supercaro!
          A vantagem é que aqui na Europa (imagino que nos EUA seja a mesma coisa), as revistas custam quase nada! Por exemplo, a Elle custa 2€ (comparando com os salários em euros, dois não é nada). Acabo lendo muita revista feninina para me atualizar sobre tudo que é cosmético (já que trabalho para uma empresa francesa do setor), algumas eles disponibilizam, outras leio na academia (todos os dias tem centenas e centenas à disposição dos clientes), e algumas eu acabo comprando mesmo, tudo custando entre 1 e 3 euros.
          Até comecei a fazer algo que antes nunca fiz na vida: leio essas revistas de fofocas sobre os artistas (estilo "Contigo", nunca nem tinha aberto uma!), que aqui na França as mais conhecidas são Closer, Voici e Public. As vezes depois do jantar, quando estamos cansados e não queremos fundir o cérebro, cada um pega uma revista e depois ficamos discutindo sobre a vida alheia (dos artistas!). A noite sempre acaba com muitas risadas!!!
          As femininas clássicas são a Marie Claire, Elle e Vogue, por exemplo, mas eu gosto muito das mais populares, com dicas de moda para pessoas "normais" que não podem ficar comprando toda a nova coleção Chanel!!! Nesse espírito, gosto muito da "Be" (jovem) e "Femme Actuelle"(menos jovem). Sem contar que contribui para a minha evolução na língua francesa falada no dia a dia...
          E sabiam que o conteúdo não muda quase nada das revistas brasileiras para as francesas? Quando o verão se aproxima é sempre a mesma correria para entrar em forma, perder a barriga, a celulite... Aventuras e desaventuras amorosas e sexualidade. Um pouco de carreira e filhos, outras preocupações das francesas.

Para uma leitura bem culta, não pode faltar o Courrier International...
O lado negativo é saber que tudo isso é lixo e termina no lixo...

E você, lê revistas para se distrair? De que tipo?

8 comentários:

Mulher de Fases disse...

Milena, eu sou muito viciada em revistas. Aqui elas também são carinhas, mas três revistas por mês eu sempre compro. Duas de moda e beleza e uma de decoracao. Como vc disse serve para o crescimento da língua e além de ser uma delicía ler coisas que gostamos.

Beijos!

Finalmente consegui comentar no seu blog, parece que está voltando ao normal. Desculpe a ausência, mas não conseguia escrever nada aqui.

Mi disse...

Tbém AMO revistas guria, até fiz um post sobre isso uma vez:

http://mulherzinha30.blogspot.com/2007/04/viciada-em-revistas.html

A propósito do filme, eu entendi q sim, ela tinha tido m caso com o chatonildo! hahahaha

CaFoFo online@ disse...

Lendo teu post, me lembrou que vejo poucas revistas... por incrível que pareca acabei pegando mais o hábito de ler livros por aqui, baixo e coloco no ebook reader e vou embora. É uma delícia.
Nao tem coisa melhor pra distrair que ler esse tipo de revista, eu gosto!
Achei engraçado vocês "debaterem" as notícias das celebridades, tem muita coisa cômica mesmo que gera muiiiiitas gargalhadas. E depois nós é que somos pobres mortais...

Quanto aos "seguidores", qualquer dia dá certo. Uma colega teve o mesmo entrave que você, dia desses conseguiu :)

Angela disse...

Concordo: as revistas aqui sao muito baratas. Toda semana compro muitas a 1,- até 3,20 euros.
Beijos e uma ótima semana.

Renata Inforzato disse...

Oi Milena,

Pra colecionadores como eu, as revistas não vão para o lixo, não! No Brasil, continuo assinando a História Viva, National Geographic, Viagem e Turismo e Lonely Planet. E aqui já me viciei em comprar a Detours France. Já viu q sou viciada em revistas de viagem e cultura né? Já sabe o q me dar em outubro (brincadeira). Mas tb é meu trabalho bjão

Milena Fischborn disse...

Debora, não sei se o problema do blog é comigo ou com os outros... Consigo comentar em alguns blogs mas não em outros... vai entender! E hj está impossível de postar! Preparei um novo post ontem à noite, hj queria corrigir e adicionar uma foto, mas quem diz que a ensagem abre?

Mi, tb adoro a National Geographic! Mas no Brasil era absurdamente cara (a importada), acho que eu comprei umas 5 vezes e elas ficaram um tempão lá em casa para a "coleção" que nunca aumentou! Sobre o filme, acho que meu marido é meio ingênuo para essas coisas... ele jurava que ela não poderia ter tido um caso com o chatonildo, pois não falaria sobre isso de forma tão leviana! hahahah

Milena Fischborn disse...

Ca, livros ainda prefiro no papel mesmo... já pensei muito no Ipad, mas com o aumento de roubos de Iphones e smartphones por aqui, fico pensando que um Ipad é ainda mais alvo de roubos... E claro que mulheres são alvos bem mais fáceis (as estatísticas desse tipo de crime confirmam)

Angela, nada melhor do que uma leitura leve em determinados momentos do dia!!!

Renata, adoro tb, mas como estou tentando não acumular nada aqui em casa, pois acaba virando acúmulo de poeiran além de morar em um apartamento pequeno (tenho que otimizar o espaço!), me dá dó quando faço uma limpa e jogando muita coisa fora! Mas fico pensando pelo lado positivo, que as revistas proporcionam emprego para jotnalistas, toda uma equipe e estrutura, então não sou tão má assim para com o ambiente!

Gisley Scott disse...

Milena,


eu geralmente leio on-line justamente pelo fato de que meses à frente vai se tornar apenas lixo.Eu gosto muito da versão americana da Vida Simples e tb da revista Seleções que aqui nos EUA é chamada de Reader's Digest.

Gosto da Glo e outras tb.
Sempre que dá leio on-line :)

Bjos