sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Amsterdam: cidade sobre as águas

          As águas ditam as regras dessa cidade, água essa canalizada e ao redor, milhares de construções típicas para o encanto dos nossos olhos. 7 mil construções estão classificadas como monumento histórico, as mais belas dos séculos  XVII e XVIII.



          Os canais começaram a ser construídos no século XIV (quando o rio Singel começou a ser canalizado). Mais tarde, 3 novos canais  foram projetados em 1560 mais demoraram mais de 100 anos para serem construídos. O objetivos dessas construções era aumentar a cidade, é claro: Herengracht (canal dos Senhores), Keizersgracht (canal do imperador) e Prinsengracht (canal do príncipe).


          A cozinha holandesa é marcada por suas origens agricolas, mas sobretudo protestantes, o que significa que não há luxo nem ostentação. Mesmo o uso de temperos e especiarias era bem limitado. O pais preferia enriquecer com esse comércio ao invés de utilizar. Tradicionalmente, come-se em casa e com a familia, daí a dificuldade em encontrar restaurantes típicos. Atualmente os hodandeses costumam sair para jantar com amigos, mas nesse caso eles preferem uma cozinha exótica. Na dieta dos holandeses vamos encontrar: Hareng Salé, Sopa, Ensopado de batatas com carne. Porco e batata. Sem esquecer os queijos!!! Gouda, Edam e Maasdam

          Quem fala nos Países Baixos, fala de Pintura Holandesa. Aqui seguem alguns dos principais artistas holandeses:
1. Rembrandt, considerado o mais importante pintor holandês devido à sua técnica particular chamada claro-obscuro. O mais profundo pintor da sua época, ele se atira de corpo e alma na criação.


(a casa em que ele morou e trabalhou durante mais de 20 anos pode ser visitada em Amsterdam)

2. Vermeer, que ficou conhecido 200 anos após a sua morte, descoberto por um crítico de arte francês. Pinta com maestria cenas do quotidiano, transformando o comum em fora-de-série. Deixou cerca de quarenta pinturas, e as mais belas estão no Rijksmuseum de Amsterdam.
3. Vincent Van Gogh, pode-se classificar como um pintor inclassificável. Um dois mais conhecidos pintores do mundo, tendo pintado mais de 800 quadros em 10 anos. cerca de um quarto da sua obra pode ser vista no museu Van Gogh de Amsterdam.
4. Mondrian (atualmente em belíssima exposição em Paris) um dos maiores artistas abstratos (junto com Kandisky et Malevitch) do mundo.

Visitar:
Além dos museus já citados, inclua na sua lista:
- A casa de Anne Frank: oriunda de uma família judaica de origem alemã e refugiada em Amsterdam. Entre 1942 e 44 a familia se escondeu na casa que atualmente está aberta à visitação. Denunciados, a familia foi enviada para campos de concentração, e apenas o pai sobreviveu, publicando o diário de Anne Frank.
Impossível de perder essa visita! A gente não sai indiferente de lá.
- Parque Vondelpark (seguindo os grandes museus): todo florido de tulipas na primavera, mas quando estive no verão, um pouco "cinza", como a maioria dos parques europeus! Tem que gostar!
- O mercado (feira) de flores, situado ao longo do canal Singel. Preços incríveis!

Quando será a sua primeira ou próxima viagem para Amsterdam? O que você está esperando?

9 comentários:

Fernando disse...

Pois é Milena, me parece que viver em Paris é realmente uma loucura. Prefiro a "tranquilidade" do nosso Brasil. Refiro-me ao comentário que vc fez no blog da Mirelle Siqueira.
Achei seu blog superlegal, cheio de idéias e com excelente paisagens. Olha tornei-me seguidor de seu blog, e claro se vc quiser me dar a honra, ficarei muitíssimo lisongeado de ter vc seguindo também o meu blog. Inclusive o tema central, se dedica lamentávelmente a tragédia no Rio. Onde tem a relação de desaparecidos e lamentavelmente das pessoas mortas.Abraços e até o próximo comentário.
Ah! meu blog! www.vamoscaminharjuntos.blogspot.com

Mônica disse...

Oi Milena!!!
Que fotos lindas, adorei!!!
Ainda nao conheço Amsterdan, mas está em minha lista de próximas viagens!!!
Beijos e ótimo fimd e semana pra ti!!!
Mônica
barcelonamiamor.blogspot.com

Flávia - Compartilhando Idéias... disse...

Oi Milena, que prazer conhecer seu blog! Vim retribuir a sua querida visita e me deparei com um blog super interessante.

Sou suspeita para dizer (escrever) alguma coisa porque um dos meus SONHOS é conhecer Paris, em especial a Torre Eiffel!! rs

É realmente uma pena eu não ter tempo suficiente para devorar seu blog agora e te conhecer melhor. Você viu que estou na correria com os preparativos da nossa mudança né?

Bom, mas (é claro que) já estou te seguindo (com o maior prazer) e faço questão de sempre voltar aqui para nos conhecermos com o tempo e continuarmos trocando idéias.

Um forte abraço!!
Flá

Flávia - Compartilhando Idéias... disse...

ps.: ah, coloquei seu blog na minha lista de blogs de amigos no exterior! Bjs

Luciene disse...

Nunca fui muito afim de conhecer Holanda nao... sempre achei um pais desinteressante e loukinho...rsrs

Mas vendo seu post, me deu até curiosidade hehe
Muito bom.

Bjao ;)

Milena disse...

Fernando e Flávia, obrigada pela visita e continuem acompanhando!

Monica, realmente Amsterdam é uma cidade que não pode ficar de fora da lista!


Luciene, Amsterdam tem várias caras, para todos os gostos. Museus maravilhosos, como os citados acima, patrimônio histórico e cultural, lindas tulipas, e claro, para quem gosta, os famosos bares onde se pode fumar... maconha!
Mas fora isso, você ficaria surpresa, pois os holandeses não tem nada desse jeito louco e inconsequente que se poderia imaginar!

Cássio disse...

Salut, Milena!
Je fais partie de votre communauté "Francês sem esforço" sur l'orkut.
Mes félicitations pour votre blog. Vous écrivez d'une manière que l'on peut se plonger dans les lieux dont vous avez visités.

Beth Blue disse...

Eu moro em Amsterdã há quase 17 anos. Aqui vivi meus melhores e piores momentos...e aqui é o meu lar.

HOME IS WHERE THE HEART IS...

Anônimo disse...

Os textos continuam sempre interessantes, mesmo passando algum tempo da postagem. Descobri hoje e amei.Não sei se você já escreveu alguma coisa sobre o concertgerbow. Lindo. E tem concerto grátis às quartas-feiras ao meio-dia. Fila enorme. Muito bom, apesar da apresentação ser curta. Grátis,né?
No Rijksmuseum, cansadas de procurar, pedimos a um funcionário que nos indicasse onde estavam as obras de Van Gogh. O homem danou-se a correr por salas, corredores, desce andar, sobe andar, e acabou desistindo. Não achou. Aquilo é enorme. Passou para outro funcionário, não tão gentil, que simplesmente apontou o dedo numa direção e virou as costas. Quando encontramos, já era hora de sair. Resultado: frustração e só uns 10% do museu apreciados. E caro. 15 euros perdidos. Janaína