quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Prefiro a hipocrisia...

Sei que muitas pessoas não vão concordar comigo, mas entre a agressão direta e opiniões muito sinceras de quem não pedi, eu prefiro a hipocrisia.
Alguns chamam de hipocrisia, mas eu digo sobretudo "diplomacia". Vivemos em sociedade e em muitos casos do dia a dia não podemos escolher nossas relações, como colegas de trabalho, chefe, clientes e família do marido...

Acho que na vida não precisamos dar nossa opinião sincera sobre tudo quando não somos convidados a fazê-lo. Por exemplo, a colega chega com um casaco que você acha horrível, você diz na cara dela: "Que casaco horrível! Onde você comprou essa coisa tão feia?" Sim, tem gente que diz. Mas a situação é ainda mais delicada quando ela pergunta: o que você achou do meu casaco novo?
O que dizer?
Eu tento ser sincera mas sem ofender a pessoa. Se ela não pediu a minha opinião na hora de comprar, agora que já comprou não adianta nada eu tentar mudar a sua opinião. Eu diria: prefiro teus outros casacos (o preto, marrom, vermelho, etc), esse não te valoriza como os outros.

Mas meu marido diz que as pessoas são assim e que eu que tenho mania de perseguição. Mas seria mania de perseguição pessoas que a cada vez que me encontram, sabendo que sou psicóloga encontram sempre uma forma de falar mal dos psicólogos? Ou sabendo que sou estrangeira, dão um jeito de falar mal dos estrangeiros na minha frente? Ou a pessoa não se toca mesmo (o que eu acho difícil, quando a situação está sempre se repetindo com a mesma pessoa, e fora do contexto), ou ela faz para provocar... Não vejo outra resposta.

Outro dia, no meio de um jantar, assuntos diversos e nada a ver com psicólogo, uma pessoa decide me falar: "psicólogos são todos desequilibrados; uma vez conheci uma psicóloga que era alcoólatra".
Hein???

Ou outro dia, o tema era gravidez e adoção, uma outra pessoa me sai com essa pérola: "psicólogos não deveriam ser autorizados a ter filhos".

Só da minha turma éramos mais de 40 alunos de psicologia e hoje psicólogos, nenhum foi internado por problemas psiquiátricos, nenhum cometeu um crime e/ou está na prisão...

Ou então quando começam a me falar dos estrangeiros que chegam aqui para "roubar" empregos... Não é possível que tenham esquecido justamente nessa hora que sou estrangeira, ou que pendem que esse tipo de comentário não vai me tocar.

Então, prefiro a hipocrisia, prefiram que não façam referência negativas a estrangeiros, ao Brasil, brasileiros, e aos psicólogos na minha frente. Que guardem para si tantos pensamentos negativos!

Ah, e ninguém precisa também me dizer: "puxa, como você engordou!" kkk

15 comentários:

Bruxa do 203 disse...

O "Como você engordou" já é um clássico dos traumas de infância! rs

Também não entendo opiniões que não pedimos - e são sempre para criticar.

Ana Maria Brogliato disse...

Olá Milena!
Eu prefiro a sinceridade apenas quando eu solicitei, é um risco, claro, mas a iniciativa foi minha. Quando não perguntei e ouço algum "pitaco" desagradável, respondo na mesma moeda. Conforme a pessoa, acabo engolindo o desaforo ou respondendo com uma ironia sutil, mas é raro. Além de eu ouvir algo desagradável sem perguntar, ainda tenho que engolir o desaforo e o palpiteiro sai "ileso"? O engordou até nem ouço muito, apesar de estar sempre com o peso balançando, mas sobre o meu cabelo... Eu estou sempre inventando alguma coisa, é verdade, mas depois de feito, nunca pergunto nada a ninguém, mas ouço cada coisa... e como meus ouvidos não são penicos, a minha resposta mais sutil é que prefiro ouvir aquilo do quer ser surda, hehehe...
Eu só me calo quando ouço alguém falar mal na minha frente sobre nordestinos e negros (meu marido é baiano e mulato), pois isso me magoa muito mais do que se me ofendessem diretamente. Criticar alguém só pela origem ou cor dela, sem nenhum ato ou palavra errada é o pior dos preconceitos, assim como você ouve aí sobre estrangeiros, psicólogos, etc. Prefiro me calar a rebater tais argumentos infundados, pois meu tempo e minhas palavras são preciosos demais para gastar com alguém assim. Beijão

Enaldo Soares disse...

Chatos e tolos preconceituosos merecem ser confrontados. Eu não procuro briga, mas não minto acintosamente apenas para ser simpático. Duvido que você realmente prefira a hipocrisia, você parece ter personalidade forte.

Tatiane disse...

Poxa poderia escrever um livro sobre isso , as vezes eu também penso que eu tenho mania de perseguição mas é porque assunto sobre estrangeiro é toda hora, se você é azul roxa ou amarela, se seu sotaque é assim ou assado que brasileira so usa fio dental e afins.. é tanta coisa que nem sei mais o que pensar....
Milena se você fica assim indignada , eu nem te conto como fico.. Mas é a vida saimos da nossa zona de conforto..
eu queria ser mais relax e não me importar mas infelizmente certos comentarios me deixam pra baixo as vezes :(

Line disse...

Concordo plenamente. E olha, eu já fui uma dessas que achava que tinha que ser bem sincera e falar tudo que pensava a qualquer momento. Hoje sei o quão desagradável uma pessoa assim pode ser, porque conehci várias pessoas assim desde que me mudei pra cá.

Luana disse...

"Ah, e ninguém precisa também me dizer: "puxa, como você engordou!" kkk" - HAHAHAHAHAHAAHA
Ne? Ninguem perguntou! eu tenho espelho em casa! E balança! hahaha

Eu acho que tem muita gente que da opinião pelo simples prazer de cutucar as pessoas... como essas que criticam psicologas e estrangeiros na sua frente...

Eles nao sao sinceros... porque gente sincera falaria "olha milena, eu nao gosto de psicologos, como voce..."

Eu acho que da sim para ser sincero sem ser grosso... Se a amiga pergunta se a roupa ta bonita e eu acho que esta horrivel.. eu nao vou mentir! mas certamente vou fazer uma piada, dizendo que ela esta ousando nas cores... que eu nao usaria aquilo nunca na vida, mas que tambem eu nao sou o "Oscar de la Renta" pra ter bom gosto, ne? entende? fica entendido que eu nao gostei, e tambem que minha opiniao eh totalmente irrelevante... nada mais do que a verdade...

E eu nao consigo ouvir pessoas me cutucando sem falar nada.... Toda vez que alguem aqui na usina vem falar de como nos destruimos a amazonia, bla, bla, bla, eu sempre lembro que as empresas que estao la cortando arvores sao ou da Europa ou dos EUA e que a Europa ja destruiu todas as florestas deles e agora fica dando licao de moral nos outros...

nao que esteja certo destruir florestas, nao estou justificando... mas olha pra si antes de sair dando licao de moral nos outros, ne?

Luciene disse...

é verdade viu. Eu chamaria nem de sinceridade, msa de "sem noçao" mesmo rsrs.

Tava eu na casa de uma amiga brasileira, e estava conosco uma outra clega polonesa... ok, somos soh 'copinies' de curso, nada tao intimo... e ai a polonesa vai e fala q achou feio a estante q o marido (frances) da brasileira colocou na sala com fitas k7 antigas (ele é musico). Ai falou q nao tinha nada a ver, q tava feio.
Na hora fiquei até com vergonha :P.

Ou vc ta no restaurante, nem comeu muito, mas pegou uma sobremesa, e ai vem alguem (q é até gordinho) falar "vc é gulosa" afff... se eu fosse mais cara de pau eu ia responder umas poucas e boas kkkkk
Eu q sou a magra e a pessoa vem me chamar de gulosa soh pq eu pedi sobremesa :P rs quer enganar quem? rs

SObre coisas de estrangeiros, graças a Deus nunca escutei nada ofensivo... sao mais perguntas, ou brincadeiras... mas tento nem ligar muito pra isso rs.

Bjim

Jorge Fortunato disse...

Olá Milena
estou de volta! Nao estava viajando, mas totalmente sem tepo para nada. Até meu blog ficou esquecido. Quanto ao post, concordo com vc e, acredite, passo por situação parecida. Eu sou mega diplomático, mas tem gente que naos e toca mesmo. enfim, vou convivendo diplomaticamente e engolindo um sapinho aqui outro ali.
Bjs

Larissa & Edgard disse...

Não sei se isso é bem sinceridade... Diria mais que é invejinha ou dor de cotovelo. Ou mais, gente amarga, que se satisfaz em querer ser ou aparecer mais que alguém. Já passei por situações assim e acho que a melhor coisa é ser educada. Cada um dá de si o que tem né?! Beijos!

Rosely disse...

Sessão desabafo! Adoro... Coisas de humanos. Acho desnecessário e desagradáveis certos comentários e acredito sim que eles tem a intenção de diminuir, de agredir , de entristecer, magoar... não são apenas coisas de gente sem noção. Vc tem sido alvo, incomoda porque brilha, se destaca, está feliz, vivendo aí, inserida e curtindo a França e a cultura francesa e arredores. A sinceridade não é sinônimo de verdade. A pessoa pode ser sincera e estar errada , equivocada. Sou um tipo sincera, mas aprendi que nem tudo se diz, nem toda hora é hora, nem sempre as pessoas estão dispostas a ouvir realmente o que seria a minha verdade, a minha interpretação. Enfim, é ironizar e deixar a pessoa provar do próprio veneno, sentir que não foi conveniente e que não agradou, que seu comentário foi infeliz e desnecessário. Beijo e bola pra frente.

Josy disse...

Entendo perfeitamente o quê você quer dizer. É possível ser sincero sem ser rudo, e é assim que eu costumo ser.

Abraços

Sandra disse...

Eu também prefiro a diplomacia e acho que podemos ser sinceros, sem ofendermos ninguém. Os "super sinceros" costumam ser bem desagradáveis. Eles, no alto da sua empáfia se acham os senhores da verdade! Eu, particularmente me sinto mal quando percebo que cometi uma grosseria com alguém e tento "consertar" o deslize. Acho de um mal gosto tremendo comentários do tipo que você citou. Quem tá sempre reclamando de psicólogos é porque já deve ter ouvido alguma verdade através deles. Ninguém se defende a toa. Analítico isso, não? :-).

CARIME disse...

Tb concordo e me identifiquei com o desabafo... Sempre tem alguem "super sincero" q vem fazer um comentario maldoso sem ser chamado... jah ouvi d td: sobre o Brasil: td tipo de generalizaçaao sobre a violencia e as favelas, sobre os etrangeiros na França, sobre as mulheres estrangeiras q se casam c/ franceses p/ aproveitarem da "maravilhosa" vida na França, e mais recentemente sobre o meu "sub-emprego" que eh "sous-payé"... Td isso eh claro, sem ter perguntado nadinha...

Minha vida na Italia... disse...

Menina as tuas viagens sao para cada lugar maravilhoso? cada lugar de tirer o folego!!! paisagens bellisimassss...amei...bom final de semana...bjss

Simone disse...


Milena,
Descobri seu blog por acaso e me apaixonei. Textos muito legais e tb legal a forma como vc se expressa.

Texto bem pertinente. Eu sou a rainha da sinceridade. Ou me amam ou me odeiam, mas se há algo que vem mudando em mim é justamente pensar antes de falar, ponderar se vale ou não a pena fazer um comentário que transmita meu ponto de vista. Hoje em dia, estou 100% segura de que o melhor é ficar de boca fechada perante várias situações para não dar abertura à contraparte de um dia, pegar esse comentário e fazer algum comentário que não me agrade e em obrigue a ser “sincera”. E sinceridade em excesso é grosseiro e falta de eduacação. Eu tb prefiro sinceridade quando peço alguma opinião. Se não pedi é pq não quero que opinem!

Agora ligar determinadas profissões a distúrbios é um absurdo.

Também detesto perguntas do tipo “por que vc não faz escova para deixar o cabelo liso” como se eu tivesse que ter cabelo liso para ser melhor do que sou. Não gosto quando alguém me pergunta “que cara é essa”? Vontade que me dá de dizer – com a qual nasci, mas isso é grosso e não respondo. Fico olhando para a cara da pessoa. Confesso que tenho me sentido até bem com esse silêncio porque quando não respondo, não contesto, eu simplesmente corto o assunto. Eu arrumei uma forma de parar algo sobre o qual não me interessa dialogar com o silêncio.
Bjo e parabéns pelo blog