terça-feira, 4 de setembro de 2012

Decepções de viagem

Volta e meia me perguntam: "mas você sempre gosta dos lugares que conhece?"

Eu diria que gostar de um lugar ou cidade é algo bem subjetivo e vai depender de nossos interesses, expectativas, além do humor, da companhia e mesmo do clima naquele dia.

Como meu principal interesse é conhecer lugares novos para mim, onde já se passou muita coisa antes (que geralmente aprendi através dos livros), nesse ponto nunca fiquei decepcionada. Por exemplo, nunca achei uma cidade "feia", já que me detenho aos detalhes e sempre me surpreendo com tantos pontos positivos!

Porém de vez em quando nos deparamos com algumas coisinhas das quais não gostamos e então vou tentar colocar aqui as minhas impressões:

- Paris: algo que me decepciona muito na cidade é que ela está longe de ser todo esse glamour que a gente ouve falar... Basta fugir dos pontos mais importantes e encontramos toda a miséria do mundo ali reunida, e tenho a impressão que as autoridades não fazem nada. Já comentei que detesto a Champs Elysées. A avenida é muito bonita com o Arco do Triunfo de um lado, passando pelo Grand Palais e a Place de la Concorde do outro lado, mas para mim ela não tem nada de glamour, mas de decadência. A rua está lotada de trombadinhas, mendigos e espertinhos. Sentar para beber alguma coisa ou almoçar é pedir para pagar caro sem qualidade, serviço ruim, e ainda ter que dar esmola ou se recusar de dar esmola a cada 2 minutos! Que me perdoem, mas pagar 10€ por uma água mineral só por estar sentado ali na Champs Elysées e ser lembrada a todo minuto de todas as misérias do mundo, estou fora!!!
A Place de la concore é muito bonita e merece sem dúvida mais atenção!

- Interior da França: quando saímos dos grandes eixos, o transporte público é bem precário, não existe taxi disponível nas ruas de pequenas cidades e nos domingos e feriados quase tudo fecha (o jeito é reservar esses dias para visitar museus e castelos, por exemplo, ou visitar parques, quando o clima ajuda!)

- Roma/Veneza: tivemos experiências muito desagradáveis no atendimento na Itália, pelo menos nessas duas grandes cidades turísticas. Em muitos restaurantes, além do preço afichado, tinha suplemento para tudo: serviço (nem sempre estava escrito a porcentagem, então a gente nunca sabia quanto iriam nos cobrar a mais), um extra pelo pão e queijo (certa vez agradecemos e dissemos que não precisávamos, ainda assim cobraram 5€ por pessoa e colocaram o mesmo pão e queijo na mesa ao lado!!!), preços das bebidas nem sempre visíveis (pagamos 7€ por cada prato de massa, no cardápio só tinha o preço da água e dos vinhos, pedimos 2 Cocas e na hora de pagar cada COPO de refrigerante nos custou 8€!!!). Sem contar que a gente olhava ao lado o prato dos italianos e pedíamos a mesma coisa, mas o nosso prato chegava com metade do conteúdo...
Na volta comentamos com outros turistas que estavam no trem conosco e eles tinham vivenciado a mesma coisa, e uma francesa que tinha sido casada durante 30 anos com um italiano e morou todo esse tempo na Itália (atualmente viúva) nos disse: "assim são os italianos..."
Encomendar uma pizza era a única certeza de que a quantidade seria razoável, mas já a qualidade... Depende

Que saudade na "minha" França em que a gente vai ao restaurante e paga exatamente o preço afichado... Mas lá em Roma, se o prato de massa custava 10€ a gente podia sair com uma conta de 60€ no final para duas pessoas!
(20€ de pratos, 10€ de couvert, 16€ de refrigerante e incluir o serviço. Isso sem contar a gorjeta!)

Em Veneza também fiquei chocada com os vendedores ambulantes de falsificações bem diante dos policiais e autoridades!!! Inclusive em um dia, eles estavam todos com as bolsas expostas sobre um tecido no chão, bem ao lado do Palacio Ducal, eles recolhem pois a polícia chega, assim que a polícia passava, eles estendiam o tecido e realinhavam as bolsas, à menos de 10 passos NAS COSTAS dos policiais!!! E assim um atrás do outro! Será que esses policiais nunca aprenderam a olhar para trás? Mas a gente percebe que não há um interesse real das autoridades em acabar com isso. E o pior é que Sylvain viu esse mesmo tipo de vendedores um domingo na Champs Elysées... 

- Viena: os museus são absurdamente caros. A cada vez era 12€ daqui, 12€ dali... Se não gastamos muito em transporte, alimentação e hospedagem, o rombo no orçamento para o turista é realmente as visitas. Também não existem restaurantes e opções para todos os lados!

- Londres: essa é uma opinião bem pessoal, mas eu acho a cidade tão grande e austera que para ver as imagens  de "cartão postal", as imagens que eu queria ver de Londres, cada ponto ficava muito longe um do outro. Tudo é longe de tudo! O metrô também não deixa lá muito perto dos lugares de visita (além de ser caríssimo!). Então, se a gente decide "flanar" o dia inteiro, acabamos passando muito mais por lugares "feios" (na minha opinião, pois o que é a beleza?) do que bonitos. O jeito é entender o funcionamento dos ônibus e tentar se virar intercalando ônibus e metrô. Diferente na minha opinião de Paris, em que a gente pode caminhar o dia todo e cada construção nos impressiona... 

- Suiça: Sylvain não gosta da Suiça, para ele as pessoas que aborrecem na Suiça, ele diz que não tem nada para fazer lá (francês costuma dizer que na Suiça só tem montanhar e vacas!)! Não concordo 100% mas tenho que concordar que Zurique e Genebra não me pareceram cidades lá muito animadas... As lojas fecham cedo e se não é verão a gente não encontra mais ninguém na rua (ao contrário da Alemanha com seus bares e animação garantida e São Petersburgo em que as pessoas passeiam até de madrugada sob a neve!!!). Encontrar um restaurante também é um desafio: se a gente não reserva um dos poucos restaurantes, provavelmente fica sem lugar, e o jeito vai ser se contentar com uma cafeteria ou fast-food. Na Suiça tudo também é absurdamente caro, mesmo para quem ganha em euros... Uma lembrancinha como um chaveirinho vai custar cerca de 10€!!!
 Ok, não vou exagerar, na Suiça tem fondue, chocolate e São Bernardo, não posso reclamar!!!

- China:
A pior lembrança da China foi o trânsito louco (você tenta atravessar uma rua e vem uma moto não-sei-lá-de-onde e na contramão!!! Mesmo olhando várias vezes antes de atravessar, Sylvain estava com o coração na mão, ele que já odeia trânsito e carros (reclama da poluição, acha que todo mundo deveria utilizar os transportes públicos e proibir carros, motos e assemelhados nas cidades), achava que eu seria atropelada a cada 5 minutos. Quase fiquei louca (não sei se mais com o trânsito ou com ele)! E essa mania de chinês de buzinar a cada 5 metros?!? Se já era ruim essa buzinada toda enquanto pedrestre (cada sobressalto, poderia ter tido uma crise cardíaca!), era ainda pior como passageira! Para mim era impossível pregar o olho apesar do cansaço.
Além disso, muita gente nos locais turísticos. Se isso por si só mais me interessou que incomodou, o problema eram os grupos de turistas com guias e alto-falantes! Vocês imaginam, em pleno lugar que deveria ser de magia e tranquilidade, esses guias falando alto no alto-falante e uns 50 seguidores de cada vez amontoados? O jeito era aguardar que eles passassem (pois a visita deles era bem corrida, felizmente!) e aproveitar antes da chegada do próximo grupo!

14 comentários:

Marta FG disse...

Em primeiro lugar devo dizer que gostei muito deste seu post e como me identifiquei com ele. Estou neste preciso momento a fazer o post sobre Paris e devo dizer que achei a cidade boémia demais e em alguns pontos não turísticos ve-se bem o abandono e a degradação (apesar da sua beleza nos sitios turísticos, d'accord!). Mas o pior sitio onde já estive foi mesmo na deplorante Tunez (Tunísia). E medo, alguma vez sentiu medo? Eu tive tanto medo quando estive no Recife (Brasil) de noite...bj

Luana disse...

Das cidades (ou lugares) que você citou eu ainda nao conheço apenas Veneza e Sao Petersburgo... E posso dizer que concordo com quase tudo que voce disse...

Paris nao tem nada de glamour... Quando meus sogros vieram pra ca dois anos atras começamos a viagem por Paris e logo no primeiro dia tinha um corpo no metro... havia acabado de acontecer um assassinato ali! Sem contar os trombadinhas (minha cunhada teve a carteira afanada esse ano la) e os pedintes... nao tem nada de lindo nisso!

A Italia eu concordo tambem! Mas eu tive otimas experiencias no interior, com preços acessíveis e pessoas agradáveis... Mas Roma? piff!

Londres eh a cidade que eu mais gosto da Europa.. mas o preço do transporte doi no bolso sim!

E a chinha? bom, voce leu os meus relatos sobre a minha viagem pra la! =)

Regina disse...

Oi Milena!
Nossa, me senti confortada com esse post! quando viajo, muitas vezes me sinto roubada! em Milão então!!! como você descreveu em Roma; tenho uma viagem planejada para Roma em Março de 2013; vou vir aqui para relembar e fujir desses ladrões.
Na Espanha não é diferente! estive em Andaluzia em 2009 e foi o pior lugar para comer que ja encontrei na vida! caro e sem qualidade!
Beijocas
http://oblogdamulherpoderosa.blogspot.fr/

Mulher de Fases disse...

Por mais que eu goste de viajar e assim como vc, dificilmente eu me contenho em defeitos, mas claro que a gente sempre volta pra casa com algo que não correspondeu as expectativas.
Eu estava tão deslumbrada com Paris, que acho nunca ter notado que nos pontos de "glamour" havia pobreza. Também não tinha pensado na distancia entre os pontos turisticos de Londres...
O importante é a gente guardar na memória as coisas boas, né?? E escrever as maravilhas sobre os lugares como vc faz tão bem aqui.

Bjo

Enaldo Soares disse...

É o tipo do post que gosto de ler, é isto que procuro em blogues, então, não posso deixar de comentar.

Todos me dizem que a Itália é uma bagunça, e que é difícil não ser lesado nos restaurantes romanos. Eu desanimo de ir lá, quando penso nisto.

Concordo com o seu marido sobre trânsitos e carros, para os países ricos. Eu levaria quarenta minutos e não dez, para chegar nas minhas escolas por meio de transporte público atrasado, caro e abarrotado. Então aqui, por enquanto, carro é inevitável, o que é uma lástima.

Eu só "conheço" Londres e Paris. Em Paris você come mal e caro se assim o quiser, pelo que vi, basta procurar e sair dos pontos colados às atrações. Os museus de Londres são caros, mas eu fui em nove gratuitos, quase todos excelentes.

O transporte em Londres, usando o Oyster Card carregado com 7 day travel sai a quatro libras e uns quebrados, por dia. Em Paris eu pagava cinco ou seis viagens por dia, perfazendo 6,25 ou 7,50 euros, dá na mesma. Andar no segundo de um double-decker quase sempre vazio é um prazer inesquecível.

E é verdade, Paris é mais bonita e mais fácil de andar a pé. Mas eu gostei mais de Londres, é mais cosmopolita, mais livre, mais verde, mais cidadã.

Um abraço,

Enaldo.

Milena F. disse...

Marta, senti apenas um "medinho" básico em Roma, passamos perto de um parque à noite, mas as ruas estavam vazias (bairro chique de um lado e área verde de outra), e tinha um grupinho de homens que estavam ali no escuro fazendo alguma coisa suspeita que vieram na nossa direção. Felizmente estava com meu marido, apertamos o passo e atravessamos a rua. Eu estava com o coração acelerado até chegar perto de uma parte mais "habitada".
Esse é o problema de querermos nos aventurar por bairros menos turísticos, a gente nunca sabe o que vai encontrar!

Luana, esse tipo de situação acaba com qualquer boa impressão!!! Mas sou suspeita para falar pois amo Paris, considero uma das cidades mais bonitas (se não a mais bonita que conheço) e muito boa de morar pelas atrações que oferece. Para trocar, seria difícil encontrar outra que me oferecesse tudo o que Paris tem a me oferecer!
Já me falaram que o interior da Italia é muito diferente, e que não tem nem comparação!

Regina, o jeito é pesquisar e curtir Roma (que é uma cidade linda!) de qualquer forma! Muitos lugares não se classificam nesse grupo de "espertinhos", mas temos que procurar ou seguir indicações! Fui 2 vezes na mesma pizzaria/restaurante que era ótima em Roma, da próxima vez, se ela ainda tiver o mesmo padrão, irei todos os dias, nem vou arriscar outro restaurante!

Deborah, para você ver, quando estive pela primeira vez em Paris tb não vi nada disso... E nem na segunda! Só fui perceber morando aqui, e algumas coisas me incomodam em nome do tal "social". Muitos estrangeiros veem de países em situação muito pior e vão para os lugares turísticos de Paris para tentar ganhar a vida (mendigando ou roubando). Mas aqui acabam não conseguindo emprego e as mesmas pessoas que defendem não propõem nada para mudar a situação!

Enaldo, Paris e Londres tem todas as opções, do bom e barato ao caro e ruim! Quando ficamos vários dias na mesma cidade esses cartões compensam (como existe em Paris também), mas em Londres o preço do bilhete unitário do metrô é absurdo! Na minha primeira vez, tinha passado o dia todo andando pela cidade, mas à noite choveu e eu estava muito cansada, fui pegar o metrô e custava mais de 4 libras apenas 1 bilhete!!! Acabei pegando o ônibus que era mais barato, mas tive que pegar 2 e cheguei no hotel que ficava a 30 minutos a pé, mais de 40 minutos depois (tempo de espera de um transporte e outro, mais o deslocamento lento)
Quando eu era "turista em Paris" eu escolhia uma zona geográfica para explocar e só usava o metrô para ir e voltar (2 tickets por dia). Comprando 10 de cada vez, sai atualmente 2.50€ por dia!!! Aqui podemos fazer muitas coisas perto!
E sobre as áreas verdes, considero Paris até muito verdinha, mas ela é muito menor que Londres então não possui parques tão grandes dentro da cidade. se você ainda não conhece, passeios incríveis são: Parc Floral e Bois de Vincennes, Bois de Boulogne, Jardin des Plantes, Buttes Chaumont, Parc Montsouris, Monceau, La Vilette, dentre outros. E um pouco mais longe: Parc des Sceaux, St Cloud! Até acho que para o tamanho da cidade tem tantos jardins e parques!

Beth Blue disse...

Milena, o que você falou de Paris é a diferenca entre VISITAR uma cidade (turista) e MORAR numa cidade (morador local). E vale 100% para Amsterdã também, que é muito mais do que as imagens batidas de cartão postal: canais lindos, tulipas e bicicletas.

O bairro onde moro não tem nada disso, se for pensar bem, nem parece Amsterdã! Felizmente tem um onibus na esquina de casa que me leva ao centro em 15 minutos (Central Station). Ufa...

E como Paris, além do glamour existe sim muita pobreza, principamente nos bairros de imigrantes! Eu volta e meia comento isso no blog, como você deve lembrar.

Então os brasileiros vem aqui e ficam encantados com a cidade...mas só conhecem os pontos turísticos mesmo! O que aliás é exatamente o mesmo que fiz quando estive em Paris...rsrsrs

Milena disse...

Gostei da sinceridade.

little cintia disse...

Adorei, muito bom nao ler sobre so coisas boas e legais.

Flavia disse...

Post digno, Milena da sinceridade,muito objetivo, tem coisa pior que viajar e degradação e ser mal atendido comer mal e pagar caro por isso, af!!!Beijocas

Ana Maria Brogliato disse...

Oi Milena, sempre que viajamos temos muitas histórias para contar, infelizmente, nem todas são legais, mas servem como aprendizado.
Eu estive em Paris somente uma vez e adorei a cidade, é encantadora, para encher os olhos, embora tenha visto muitos ciganos e pedintes por todo lado (não imaginava isso). Próx. da Notre Dame eu vi uma mulher se fazendo passar por uma pedinte velha e corcunda e depois a vi, toda retinha e se arrumando para ir a outro "ponto", fora outras "coisitas" estranhas, mas não chegaram a tirar a beleza que Paris representa, mesmo com seus defeitos. Tenho uma amiga que mora aí, também casada com um francês e eles adoram a cidade, como você, mas também a criticam muito. Só quem vive aí para saber dos reais problemas, não é? Roma eu fui 2 vezes e explorei muito a cidade, vi lado A e lado B e sou apaixonada por ela. Roma é uma cidade para se olhar através do coração.
Nenhum lugar é totalmente seguro, quando viajamos temos que tomar cuidado sempre. Bjs
www.viagensebeleza.com

lunna disse...

Muito bacana o post!! Eu também já me senti assim, na verdade eu não sou de reclamar de nada, mas às vezes certas coisas nos tiram do sério, passamos pelo mesmo problema da cobrança do pão e copos na Argentina, acho isso um abuso!! Passei muita raiva no Peru por conta do jeitinho que eles dão pra tudo, infelizmente nem todas as viagens são perfeitas!!

Anônimo disse...

Concordo com todos. Vc só esqueceu o "perfume" dos chineses. Se eu soubesse antes como eles são "perfumados" e "educados" não iria para lá.

Anônimo disse...

achei bem legal vc expor os pontos negativos para podermos ficar previnidos.
Sei que nao podemos ficar criticando tudo mas tambem tem o lado ruim,e isso eh bom saber pois eu nao gostaria de ser roubada pelo trombadinhas na italia. Sabemos que ate no Rio de Janeiro ha lugares otimos,mas ha lugares perigosos tambem,por isso acho bom pesquisar antes de ir e gracas a blogs como o seu,agente tem mais cautela.