terça-feira, 4 de novembro de 2014

Mudando antigos conceitos

Quando cheguei na França, algumas coisas me estranharam muito (e ainda estranham), mas outras que tanto critiquei no início, rapidinho fui me acostumando! Vamos lá dar uma olhadinha em algumas delas:

1. Grandes travesseiros

Aqui na França é muito comum encontrar travesseiros no formato 65cm X 65cm ao invés dos retangulares (que também existem, mas em menor proporção) e foi uma das primeiras coisas com as quais me acostumei.
Não se enganem, apesar de "grandes", esses travesseiros podem ser bem macios (como o meu)...

2. Sabonete líquido
Sei que existe no Brasil, mas pelo menos quando eu ainda morava lá o consumo do sabonete em barra era bem maior.
No início até trouxe os meus da Natura, mas acho que no primeiro mês já aderi totalmente ao líquido, que hoje considero até mesmo mais higiênico. Atualmente são raros os franceses que utilizam o sabonete em barra, somente os mais velhos que não se acostumaram ao líquido, ou então para "decorar" o banheiro e lavar as mãos, mesmo se volta e meia dizem que o "sabonete ressuscitou".

Até mesmo o tradicional savon de marseille já faz a sua versão líquida!

3. Couette
Aqui se costuma usar um tipo de edredon, mas que é envelopado em uma capa em tecido "de lençol" combinando com as fronhas!

No início achei muito estranho, sentia falta do lençol normal entre o edredon e o corpo e até comprei alguns (que atualmente só uso uma ou duas vezes por ano, no verão, quando faz muito calor), mas também me acostumei. Eh tão prático para arrumar a cama, basta esticar o edredon e fica tudo arrumadinho! Sujou, basta retirar esse "envelope" e lavar.
Desvantagem? Não é nada fácil recolocar o edredon no seu envelope (housse)!!! Uma tarefa para homem, não sei como as meninas solteiras conseguem...

4. Plaques Induction
Nada moderna, eu só conhecia e jurava por fogão à gaz!!! Onde já se viu cozinhar sobre um "fogo" elétrico?
Mesmo se o meu marido insistia muito em equipar a cozinha com uma "placa de cozimento por indução" (não sei o nome em português, não cheguei a conhecer isso quando morava na terrinha, mas sei que agora se vende), foi somente quando liguei para a companhia de gás que o atendente me disse que não valia a pena abrir uma conta somente para o fogão a gás, que era muito ultrapassado e custava mais caro em energia!
Compramos a nossa placa com 4 zonas de cozimento (insisti por isso), uma bem legal que se adapta ao tamanho das panelas. Hoje cozinho de tudo e nunca notei nenhuma desvantagem a um fogão à gás, nem aumento considerável no consumo de eletricidade (mas é verdade que tendo o material adequado a gente acaba cozinhando mais).

5. Frio e Chuva
Quando cheguei na França, ha 6 anos, em pleno outono, a cada vez que chovia ou que estava frio eu não tinha vontade de sair. Até que percebi que se dependesse de calor e bom tempo eu ficaria metade do ano hibernando em casa!
Foi ai que vi que dah para sair, se divertir, passear e mesmo viajar se as condições climaticas não são as melhores!



E você, jah aconteceu de tanto criticar algo e depois acabou aderindo totalmente? 
Compartilhe com a gente!

11 comentários:

Eliana disse...

Nossa, vc me pegou agora. Tenho que pensar hahaha afinal já tem tantos anos.
Eu não me adaptei aos travesseiros grandes. O meu é um que tem uma curvinha pra suportar o pescoço.
O edredon é tudo de bom mesmo, mas, toda vez, pra trocar a capa o marido tem que ajudar hahahah se eu o fizer sozinha, meu...é um sufoco hahahaha
Adoro os sabontes líquidos, às vezes, exagero e compro demais, afinal são tão perfumados, hidratantes, refrescantes hahaha
O meu fogão ainda é a gás. Aliás este de indução vi pouco por aqui nas casas dos conhecidos. Mas deve ter bastante tb.

Flávia Donohoe disse...

olá Milena!
Também estou começando a me acostumar com os travesseiros, o fogão e o edredon! Eu gosto bastante de sabonete em barra, mas reconheço que o líquido é bem mais prático e higiênico! Engraçado que no Brasil eu só uso o em barra, hehehehe! Em relação ao frio, como você disse, é melhor desistir de esperar por tempo bom, pois sempre está muito frio ou chovendo! Beijos

Anônimo disse...

Oi Milena, mesmo morando aqui ja quase cinco anos, nunca me acostumei com sabão liquido. Adoro sabão em barra e tenho a impressão de deixar a pele mais limpa e menos escorregadia. Concordo que sabão liquido e mais higiênico, totalmente. Mas o meu, apenas eu uso e meu namorado francês usa o sabão liquido dele.
Beijos

Sandra disse...

Aqui tb se usam travesseiros grandes, mas o meu é pequeno porque o enchimento dos maiores, normalmente são com penas de gansos e elas ficavam me pinicando, era isso que me incomodava.
Pelo menos na maioria das casas que conheço ou que visitei por aqui, os fogões com placa eram bem comuns. Só mesmo nas cozinhas muito antigas ainda tem fogão a gás. Até as panelas nas lojas, das mais caras às mais baratas são feitas para serem usadas em indução. Sabonete em barra só uso mesmo pra perfumar gavetas, uso o líquido para banho. Já me acostumei.
Outra oitava maravilha que é bem comum por aqui é a máquina de lavar louças. No começo achava que era meio "desperdício" esperar ter bastante louça para encher a máquina e lavar, então eu acabava lavando muita coisa na mão. Hoje em dia só lavo mesmo o necessário, tipos panelas grandes que não tem como ir na máquina. O resto vai tudo na máquina de lavar. Um "luxo" que eu adoro!!! hehehe.

Rhanely Bonfim disse...

Amo seu blog. É muito saber que tem um espaço na internet onde entro e viajo para esse país mágico que é a França. Obrigada por me proporcionar isso. Abraços.

Day disse...

Oi, Milena!
Umas das coisas que me deu um pouco de dor de cabeça foi me acostumar a levar minha própria sacola de tecido para o mercado, mas agora nem passa mais pela minha cabeça fazer diferente, eu sempre tenho uma sacola na bolsa pra qualquer emergência, me recuso a pagar, principalmente pelas sacolas de plástico que poluem o planeta.
Os travesseiros me pareceram estranhos, mas gostei deles na primeira noite, são super confortáveis. Quanto aos edredons, no início apanhei um pouquinho pra colocar o envelope (que eu chamo carinhosamente de capa... rsrs) Mas minha sogra me ensinou e hoje fiquei craque. Lavo, passo e guardo do lado do avesso. Na hora de vestir o edredon, enfio as duas mãos por dentro do envelope e seguro as duas pontas do edredon e dou uma sacolejada bem forte, repito isso segurando nas pontas do outro lado e pronto, rapidinho e fica perfeito.
Beijos

Kenia disse...

Nossa eu detesto essa placa de indução pra cozinhar, não tenho controle exato sobre o "fogo". Na Espanha e na Polonia os chefes de cozinha tb preferem fogão à gas. Mas claro a maioria dos apês tem essas placas e não vale a pena quebrar tudo pra mudar a instalação do gas o jeito é se acostumar.
Bj

naterradaluavirada disse...

Nossa, que coisa essa história do sabonete líquido, hein? Nunca me acostumei com esse estilo de sabone, mas também nunca fui "forçada" a usar. Não sei se é necessariamente mais higiênico, acho que depende. Por exemplo, aqui em casa cada um tem o seu próprio sabonete, e quando recebemos hóspedes, a pessoa ganha o próprio sabonete também...

Quanto ao Couette, acho o máximo, são mais baratas do que uma colcha e dá pra ter várias, uma de cada cor. Claro que, como você disse, dá trabalho trocar e não rola de ficar mudando todo dia... Rsrsr! Mas agora eu percebi que talvez estejamos fazendo algo "errado" porque eu ponho o edredon dentro da couette E um lençon entre a gente e o edredon... Rsrs... Será que é exagero?

Beijos,
Lidia.

Milena F. disse...

Acho que não me expliquei bem sobre o que considero como mais "higiênico" entre o sabonete normal e o liquido. Por exemplo, quando eestou com as mãos sujas de base, tinta, etc, a "sujeira" vai para o sabonete, e ai depois tenho que ficar "lavando" o sabonete, nunca repararam? Quando estou com a mão oleosa, o sabonete fica "oleoso" e ai tenho que continuar esfregando até sair... nesse sentido acho o liquido mais "higiênico", o conteudo não consumido fica lah dentro, protegido de tudo que é externo, inclusive o contato com a pele e "sujeirinhas".

Anônimo disse...

Meninas concordo com tudo do post, acho que me adaptei bem a essas diferenças. Amo o sabonete liquido, nem consigo imaginar o fato de usar o em barra, que cai no chão do banheiro, que você tem que ficar esfregando para limpar, nossa, um horror!

Ah, depois desse video feito por um brasileiro em Dublin sobre como colocar a capa no edredon minha vida mudou: https://www.youtube.com/watch?v=hOsi80wnFxU

Agora coloco sozinha a capa, sem complicações e sem a ajuda do marido (que nem sempre tá de bom humor pra ajudar...)

Abraços

Gisley Scott disse...

Sim, sim, sim! Uma delas foi deixar o pet dormir na cama com o dono. Eu tive brigas homéricas com meu esposo por causa disso, mas depois vi que era na verdade um fator meramente culutural!O peludinho é tão safadinho que até dormir de conchinha, ele dorme, hahahaha!

Beijos

Gisley Scott| Querido Deus obg por me exportar!