segunda-feira, 8 de setembro de 2014

O que comer na Malásia?

Assim como em boa parte da Asia, a alimentação de base é o arroz (nasi) e nodles (mee), e os encontramos praticamente em cada prato.
Tudo com muitas especiarias, o que faz com que o gosto seja bem diferente de tudo o que já comi. Eles utilizam muito gengibre, canela, lemongrass, açafrão, etc. sem esquecer o leite de coco, como em outros países da Asia e certas localidades do Brasil.

Uma boa maneira de provar todas as especialidades do país sem se arruinar são os stands de rua (food stalls e food courts), com uma boa condição de higiene de uma forma geral e frequentados por todas as camadas sociais, dos operários aos executivos das multinacionais

Quando enviei um e-mail a uma conhecida "malaia" dizendo que pretendia passar alguns dias por lá, ela me respondeu que eu tinha que provar dois pratos: nasi lemak e roti canai.

Lá fui eu em busca desses pratos assim que cheguei, e não foi nada difícil:

 Nasi Lemak: arroz cozido no leite de coco, ovo cozido, anchovas, amendoim, pepino e um molho bem original cheio de especiarias (gengibre, cravo e canela).  A mistura é surpreendente. Ele é geralmente servido no café da manhã e sobre uma folha de bananeira!!!

 Roti Canai: crepes fritos degustados com curry, muito popular e baratíssimo, geralmente proposto no café da manhã. Na verdade faz parte dos costumes desenvolvidos pela comunidade indiana na Malásia, mas atualmente assimilado à culinária local. 
Esse molho acima, segundo o meu marido era muito apimentado e ele passou 1 dia inteiro correndo atrás de banheiro, mas eu comi metade do molho dele e não tive nadinha... Os estômagos sensíveis preferem evitar os molhos condimentados.
Outra variedade de roti canai, servido com um tipo de purê de batatas com curry e outras especiarias, delicioso!

Roti Banana, muito apreciado pelo paladar europeu (aos estômagos sensíveis, melhor mais uma vez não utilizar o molho!)
Eu que provo de (quase) tudo e prefiro os salgados, o molho apimentado e salgado dá um gosto muito particular ao crepe doce de banana.

Satay:
Tanto na rua quanto nos restaurantes são servios esses espetinhos de frango ou gado, chamados satay, um pouco gorduroso e marinado em uma deliciosa preparação a base de especiarias antes de ir para a churrasqueira. Mais uma delícia que e agrada ocidentais e orientais!

A população da Malásia é basicamente composta pelos malaios, pelos chineses e pelos indianos. Para encontrar os malaios "autênticos" só mesmo visitando os vilarejos mais afastados pelo país afora. 
Entretanto, nas grandes cidades como Kuala Lumpur, a maioria da população é de origem chinesa (sem esquecer a minoria indiana, mas fortemente presente), e a gente vê essa influência na culinária. Para quem não suporta pimenta, melhor se contentar com a comida chinesa local (desde que não seja do Sichuan!) ao invés da cozinha indiana ou malaia, bem mais apimentada. 
Restaurantes chineses bem animados se encontram no coração de Chinatown, aos arredores da rua Petaling (Jalan Petaling).

Ao meio dia eu ia de chichen rice (arroz com galinha), simples e baratíssimo nos restaurantes chineses!

Que delícia de nodles !


 Também podemos escolher o que queremos como grelhados!
 E para quem prefere pratos mais leves, que tal espetinhos de legumes?
Um dos lugares mais animados para jantar é no bairro conhecido como "Triângulo de Ouro", nos famosos stands de rua Alor (Jalan Alor). E a vantagem é que podemos sentar, já que mesas e assentos são disponíveis aos clientes.

Porém uma das experiências mais agradáveis foi quando visitamos um templo hindu ao pôr-do-sol e uma família de origem indiana nos convidou para comer com eles pela ocasião do "batizado" do bebê. Eles serviram em um papel 3 especialidades e a gente comia com a mão (costume indiano). Nada que um álcool  gel não resolva antes, e uma toalhinha umedecida depois.

2 comentários:

Marta FG disse...

Todas essas comidinhas me deram água na boca...

Marta FG disse...

Ai, Milena, eu não posso ver essas fotos. Dão-me uma fome (rsrs). Beijinhos

www.viajarso.blogspot.com