sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Como evitar a fadiga de inverno e falta de ânimo

Aqui na Europa estamos nos aproximando de um longo inverno, com dias curtos, noites longas, neblina, chuva e/ou neve. 
Si os europeus já sofrem com isso, imaginem os brasileiros?

Muita gente adora o outono e as suas cores, mas para mim, assim como para uma boa parte dos franceses, o mês de novembro (pleno outono!) é um dos mais críticos, com seus dias cinzentos e curtos.


O cansaço parece permanente, é difícil sair da cama pela manhã e falta motivação para realizar as tarefas e demais atividades que antes fazíamos com dedicação e/ou prazer.
Esse cansaço é normal segundo os especialistas, mas é melhor prevenir para evitar que ele prejudique outras esferas da nossa vida (atividades sociais, trabalho, família). E toda atenção é pouca, pois muitas pessoas sofrem realmente de depressão sazonal.

Entendendo o fenômeno para agir sobre ele:

Luminosidade:
O principal responsável desse estado é a falta de luminosidade, já que os dias são curtos e o sol desaparece às 17h (ou antes), isso quando ele deu as caras... A luz bloqueia a secreção de melatonina, que essa provoca a vontade de dormir. Esses dias escuros atrapalham a produção da serotonina (um hormônio ligado à sensação de bem-estar e saciedade) e a luz solar tem um papel muito importante na ativação da vitamina D (que auxilia a produção de serotonina, por sua vez) . 
O jeito é captar o máximo de luminosidade, como abrir as persianas desde cedo para deixar entrar o dia (mesmo nublado), caminhar ao ar livre (evitar os transportes escuros que nunca veem a luz do dia, como o metrô), passeios aos finais de semana em lugares abertos.
Para os casos mais "graves", existe a luminoterapia, umas lâmpadas específicas que podemos comprar e instalar em casa para suprir essa falta de luminosidade externa.
Se no outono as cores são relativamente quentes (como na imagem à esquerda), nos dias cinzentos o que vemos é a imagem à direita. Ou seja, até mesmo a imagem que os olhos vêem depende da luminosidade.

Repouso:
Com os ataques de frio, o corpo precisa realmente descansar, porém é necessário respeitar um ritmo regular e evitar de ir dormir muito cedo. Não adianta nada dormir às 20h e acordar no dia seguinte às 8h da manhã, mesmo se já escureceu faz tempo. O corpo não precisa de 12 horas de sono e acordamos ainda mais cansados. Se bater um cansaço durante o dia, a soneca pode ser uma boa alternativa (se compatível com as atividades diárias), mas nunca deve ser LONGA, par não entrarmos no sono profundo, pois nesse caso a sensação será ainda pior ao acordar.

Atividade física:
Com os dias frios e cinzentos temos tendência a abandonar o esporte, o que é um enorme erro. O corpo precisa de movimento de forma regular e é isso que vai garantir a estimulação da sua tonicidade e melhorar a qualidade do sono. Ou seja, o corpo precisa "cansar" de forma positiva, por estímulos físicos e mentais, e não por falta deles. 
Lembrando que o esporte é um excelente anti-depressivo pois ajuda a produzir endorfinas e dopaminas, os neurotransmissores do prazer. Se é difícil praticar atividades esportivas ao ar livre devido às condições climáticas, aqui existem as piscinas municipais e as academias, que são bem quentinhas!


Alimentação:
Um outro erro é substituir os pratos leves por pratos bem pesados, ditos "de inverno". Não vamos abusar (olha quem falando, mas eu tento!) e usar a desculpa do frio para negligenciar uma alimentação equilibrada. 

Frutas e legumes frescos
Para enfrentar um inverno rigoroso o corpo precisa de alimentos ricos em ferro (a carne vermelha é uma das principais fontes), em vitamina C (legumes verdes, salsa e frutas cítricas), vitamina D (leites e derivados) e magnésio (frutos do mar, nozes, banana).

 Que tal um delicioso suco de laranja, cenoura e gengibre?


Prontos para enfrentar o outono-inverno?



11 comentários:

Jenny disse...

Muito legal

KINHA disse...

Olá Milena

Apesar de adorar Paris, acho que seria difícil viver aí durante os meses de outono e inverno. Sempre morei em Curitiba e sofro com os cinzentos frios e chuvosos. Por isso resolvemos viver 6 meses por ano na Flórida.

AMIGA DA MODA by Kinha

Eliana disse...

O jeito é tentar manter o ritmo, mas é complicado mesmo, porque quando às 5 da tarde parece que já é meia-noite, me dá um sono! hahaha E de manhã então? Às 7 da matina é uma escuridão só hahaha Mas enfim, hoje o dia foi bonito, saiu sol e ficou agradável e eu tratei logo de ir bater perna! Bjs e bom fim de semana!

Wilma Santos disse...

Ando com muita vontade de experimentar esse friozão europeu, mas além dos problemas aéreos no inverno, as turbulências e tal, fico com receio de ter que passar os dias dentro do quarto,rsrsrs, mas gostaria de vivenciar ainda o outono e inverno, menos o verão, aff,poderia trocar o forno daqui pelo freezer aí, afinal o que você descreveu eu sinto no verão do Rio: cansaço, insônia, mau humor do suor (tenho q sair de cara lavada!!) e uma luminosidade que haja óculos escuros. Ainda bem que existe a Primavera, mas ela está tão distante...

Juliana Leal Valera disse...

Prontos temos que estar, mas que dá um desânimo, isso dá sim!!

Fernanda AGUT- MIRAILLE disse...

Meu marido sofre de depressão sazonal, não é mole não!
Eu até que vivo bem a mudança de tempo! O sono fica atrapalhado no começo, mas depois volta ao normal.

Sissym Mascarenhas disse...

Mais um motivo de admirar os europeus, mesmo com este clima acinzentado, eles se destacam sendo o 1o mundo.

Beijos

Eve disse...

Eu nao to pronta ainda, nao! hunf!
mas, por sorte, tem sido dias relativamente ensolarados. pq o que me mata mesmo é o céu cinza! :)
bjs!

Beth Blue disse...

Eu nunca estou pronta pra encarar mais um inverno...e olha que já se foram 18 longos e tenebrosos invernos na Holanda. Sinto falta de luz e dias claros. E tento sobreviver da melhor maneira possível usando os recursos disponíveis - entre eles a tal lâmpada terapêutica!

Verdade seja dita, pra quem sofre de depressão o inverno é a estação mais perigosa do ano! O negócio é manter corpo e mente ocupados ( eu leio muito nos meses de inverno, literalmente devoro livros um atrás do outro). E você está certíssima: exercicio físico e alimentação equilibrada são essenciais - principalmente nesta época do ano!

Vanessa à Paris disse...

Milena, eu respondi ao seu comentário no blog, mas achei melhor coloca-lo aqui, vai que ...
Eu sei qual é o chá que vc esta falando, mas eu nunca vi ou pedi nos lugares que frequento. Vou procurar saber, pois conheço gente que toma ele, mas em casa.
Com esse frio dessa seamna, caiu bem um docinho
Qto aos chás que eles sevem é o tradicional earl grey, vanille, amande, jasmin…

Douglas Sulzbach disse...

Cara deve ser horrível essa sensação, eu não sabia que existia a depressão sazonal, achava que isso era mito ou lenda! Aqui no RS os dias também são bem curtos no inverno em junho e julho (mas não tanto quanto na Europa graças a Deus), é horrível acordar no inverno às sete da manhã ainda escuro, enquanto que no Nordeste e no Sudeste o sol já está alto e esquentando geral...e por volta das 17h o sol se põe e começa aquele vento cortante e gelado. Mas aqui esse inverno não dura tanto tempo e de vez em quando sempre uma massa de ar quente se apresenta para o estado. Mas os dias curtos são chatos mesmo, pra quem trabalha, só pode curtir ele ao meio-dia, porque antes da entrada e depois da saída a noite já tá aí, é um saco. Mas nunca ninguém aqui na minha cidade entrou em depressão por causa disso, pelo menos não que eu saiba. Mas na França deve ser beeeem pior: neve direto, dias nublados, chuvas, nenhum calor, caras fechadas todo o dia...
Legal esse blog, a partir de hoje vou tentar reclamar menos do inverno do sul do Brasil, porque existem outros invernos piores no mundo kkkkk!