quarta-feira, 20 de julho de 2011

Chorando de barriga cheia...

Cheguei domingo no Brasil e gostaria de compartilhar um pouco com vocês algumas das minhas primeiras impressões:
- os preços das coisas, achei um absurdo! E isso não apenas comparando com os preços na França (considerado um país caro), mas ainda mais quando considero a renda média do brasileiro normal! Por exemplo, um artigo básico como o leite, quase 2 reais o litro, quando pago 60 centavos de euro na França. E na França 60 centavos não é nada, mas penso que para um brasileiro que ganha um salário mínimo, 2 reais deve ser uma soma importante para um produto básico do dia a dia!!! E uma dúzia de ovos 3 reais? Uma manteiga 3,35? (é que comprei esses artigos para fazer um bolo e me dei conta que fazer um bolo pode ser um luxo para muita gente por aqui!)

E roupa então? Andei vendo umas lojas bem simples (sem marca) e as blusas ou túnicas de lã não custam menos de 100 reais (chegando a 150), e casacos para o inverno gaúcho em torno de 350... Quando na França podemos encontrar casacos lindos por menos de 100 euros, e nas liquidações eles podem sair por menos da metade do preço!!! Desse jeito fica difícil se vestir bem na terrinha!

Até o momento o que mais ficou na minha cabeça é que o brasileiro é realmente um povo de força e de garra, e que consegue fazer malabarismos com o salário que ganha.

E a gente na França faz birra porque o telefone fixo ilimitado, incluindo ligações internacionais, internet ilimitada e ainda canais de tv aumentou de 30 para 32 euros!!!

14 comentários:

Mônica disse...

Oi Milena!
Espero que você aproveite muito tua estancia no Brasil, toma muito chimarrao por mim viu...hahahhaha, querida concordo com vc, cada vez que volto para visitar fico assustada com os preços das coisas...lembro que a primeira vez que fui precisa comprar um sapato para um casamento e nao encontrava nada de menos de 150, 200 reais...e as vendedoras me diziam..."que pena, hoje de manha a gente vendeu muito modelos, aproveite porque estamos vendendo como água..." sério? e eu me perguntava pra quem? No supermercado...outro susto...5 ou 6 produtos 40, 50 reais...dá pena das pessoas sabe, e bem como tu falaste, só tendo muita garra...
Espero que vc aproveite muito viu!!!
Beijos
Mônica

Mikelli disse...

eu tb sempre reparo nisso...cada vez que vamos pro Brasil, percebemos que tudo esta bem mais caro!! é so ir comer num a quilo da vida!! Antes eu comia por 12 reais...agora, com o mesmo prato, como por 20!! =/ Roupas entao,eh melhor nem falar. So compro agora por aqui. Os brasileiros fazem malabarismo com o salario mas tb devem estar endividados ate a ultima geracao com a quantidade de parcelas! =/ bjs!

Ana Paula Gervason disse...

Para viver no Brasil realmente precisamos ter muita coragem, garra, disposição...hehehe e fazer malabarismos!
Isso é Brasil mas mesmo assim amamos esse país...

Feliz dia do amigo!

Bjss e uma maravilhosa quarta!

http://toutlamour.blogspot.com

Jeifisom Vernieri disse...

Éé, seja bem vinda a realidade brasileira, um país onde só os circenses sobrevivem!!

;P

Feliz dia do amigo!
bisous

Beth Blue disse...

Menina, nem cheguei no Brasil ainda e já estou horrorizada com os preços! Fui passear nos sites da submarino e das Lojas Americanas e não acreditei nos preços do Nintendo DS (que meu filho tem aqui em casa) e do iPad (que ganhei do namorado e uso diariamente).

AMBOS custam mais do que o DOBRO do preço de loja aqui. Como as pessoas conseguem comprar alguma coisa? Só mesmo em mil prestrações ou cartão de crédito, né?

Até comprei um game novo do Nintendo pro Liam levar na viagem, já que no Brasil não vou comprar game mesmo!!!

Coitados dos brasileiros...

Ana Paula Gervason disse...

Feliz dia do amigo!

Bjss e uma maravilhosa noite...

http://toutlamour.blogspot.com

Helena disse...

Olá,

Realmente, o Brasil está ficando caro, muito caro. Mas temos que ver que o salário do brasileiro aumentou (classe C passou para classe B, aumentando o pouvoir d'achat, o que inflacionou). Por exemplo, uma pessoa que ganha 2 mil euros na França, aqui no Brasil, teria um salário equivalente de 5 mil reais ou mais. Então, um litro de leite, que custa 60 centavos de euro (1,50 reais) para quem ganha 2 mil euros tem quase o mesmo peso no final do mês do que um litro de leite a 2 reais para quem ganha 5 mil reais.

Ou seja, tem que levar em conta o nível salarial e a cotação da moeda, entre outros fatores. Para o podre no Brasil, os preços estão insuportáveis, mas é cada vez maior o número de gente que ganha um pouco melhor, e por isso os preços sobem. O real valorizou muito em relação ao euro. Em 2004, quando morei na França, pagava tudo 4 vezes mais caro. Hoje esta taxa está de 2,5x.

Não sou economista, nem especialista, posso estar enganada, mas é o que noto morando no Brasil e tendo família na França e acompanhando o noticiário :)

Milena Fischborn disse...

Então não é apenas eu que acha aqui quase tudo caro (falo do Brasil!)
Helena, vc tem razão quando converte do euro para o real ou vice versa, usando a cotação dos 2x, para o brasileiro que ganha 5mil reais por mês a vida pode estar confortável, mas falo para a maioria que ganha menos de 1100 reais (acho que duas vezes o salario minimo, mas comparando 1 por 1 com o francês que ganha o smic. Para quem ganha mil por mês, não sei como consegue comprar um casaco de inverno, uma calça jeans, ou esses artigos do dia a dia como eu falei> Ou melhor, sei: hj sai para olhar as lojas e cheguei a ver roupas (sem marca!) em 10x!!! Uma blusa em 10 vezes de 9,90!!! E as bolsas, então? Nem de couro nem nada e sem marca, as mais bonitinhas na faixa dos 200 reais... Comprei uma da Guess para a minha irmã e paguei 50 euros nas galeries lafayte nas liquidações. Um t~enis da Aigle para o meu sobrinho por menos de 30 euros, aqui no Brasil não vi nenhum tênis para ele por menos de 100 reais. Nesse sentido que me surpreendo com os preços do Brasil, e não convertendo em euro, pois para quem ganha em euro continua relativamente em conta.
Espero ter sido ais clara agora, e obrigada pela visita!

Georgia disse...

Milena, fomos ao Brasil no ano passado e eu também fiquei pasma com os precos e tb fiz a compararcao do salário mínimo, nao é mole nao o horror de caro que está no Brasil. Como acreditar num país desse com esses precos?

Uma loucura tudo isso.

Mas vc nao está sozinha nao nesse pensamento.

Um bjao e apesar de tudo aproveita esses momentos por ai.

Maria Renata Schneider disse...

Olá Milena, sou amiga da Rosângela,acesso sempre q. posso teu blog.Eu queria muito te conhecer pessoalmente mas a Rô me falou que estavas numa correria para ver todo mundo em poucos dias.
O nosso inverno este ano está demais de chuvoso e com certeza prejudicou o teu passeio.
Ah! quanto o alto custo das coisas aqui é normal. O pessoal compra tudo no cartão e longas prestações.Fazem empréstimo para pagar contas e assim vão empurrando com a barriga.

Milena Fischborn disse...

Georgia, infelizmente esses "detalhes" nos deixam uma má impressão do Brasil, de que apesar do tempo e tantas mudanças que a gente ouve estando aqui do lado de fora, quando coloco os pés lá tenho a impressão que quem ganha continua sendo sempre os ricos...

Milena Fischborn disse...

Maria Renata, fico contente de ter mais uma "seguidora" gente boa, pois sendo amiga da Rosangela, não tenho nada a acrescentar!Infelizmente esse tempo chuvoso atrapalhou um pouco os nossos passeios e acabei voltando com uma gripe completa daquelas que a gente conhece bem, com direito a dor de garganta, de ouvido, no corpo inteiro, nariz entupido... Mas nos encontraremos da próxima vez, seja em POA, ou já que vc ama Paris, por que não por aqui? Grande abraço

Erica Moreira disse...

Olá Milena,

Vim retribuir a sua visita e conhecer seu blog. Como você pöde ler na minha postagem eu realmente estou desiludida com a qualidade de vida no Brasil, principalmente no que diz respeito aos preços de produtos básicos.

Não concordo com a Helena porque mesmo nos dias de hoje são poucos os brasileiros que ganham 5 mil reais por mês e na verdade não podemos converter euro em real, já que o brasileiro ganha em real. A pessoa que ganha 5 mil no Brasil não pertence a uma classe social de baixa renda e quem ganha mil por mês precisa fazer malabarismos para conseguir ter uma vida digna, com o básico. O cara que ganha 1.500 euros já consegue ter poder de compra. Aliás conheço um monte de gente que ganha pouco mais de mil euros por mês, tem carro, está pagando a casa, veste boas roupas, compra bons perfumes, conhece vários continentes e não está vermelho no cartão de crédito.

No Brasil eu tinha um ótimo salário e mesmo assim posso dizer que meu poder de compra era muito menor do que na Itália.

Aqui comprei tênis da NIKE por 15 euros. Fui no shopping neste final de semana e vi calça jeans da Benneton por € 10, blusinha da Levis € 10, um óculos ORIGINAL da prada em promoção €25, entre outros. Não vou converter porque não faz o menor sentido, já que no Brasil a moeda è o real, mas pergunto: o que se compra com R$ 10 no Brasil? Nem blusa da China.

É lógico que eu amo o Brasil e faço planos de um dia voltar, mas admito que esta realidade me amedronta bastante. Acho justo que todos tenham condições de viajar, de ter um carro, de comer e vestir bem, não somente a classe média. Sem dúvida as coisas já melhoraram, mas ainda têm muito aspecto para melhorar.

Bacio
Erica Ritacco www.ericaema.blogspot.com

Beth Blue disse...

Agora diretamente do Brasil: estou de queixo caído com os preços por aqui...e as pessoas nem reclamam, acham tudo ótimo!

Vai ver eu é que estou pobre demais, né? Cruz credo, meu dinheirinho está indo embora rapidinho...