domingo, 8 de novembro de 2015

Himeji-jo, o castelo mais bonito do Japão

O mais bonito, o mais suntuoso e o castelo melhor preservado do Japão é segundo muitas fontes o Castelo de Himeji, que fica na cidade do mesmo nome, a meio caminho entre Osaka e Okayama/Hiroshima pela rede ferroviária.

Deixo vocês tirarem suas próprias conclusões:

Impressionante do alto da colina, ele foi residência de 68 senhores (feudais). Se não bastasse a sua imponência, ele também é famoso por ser um dos únicos a ter sobrevivido na sua construção de origem, que data de 1580 (mesmo se foi aumentado algumas décadas mais tarde, em 1609). Seu projeto é em madeira (recoberto de alvenaria) sobre fundações em pedra. Um exemplo de arquitetura de defesa do período feudal japonês, com suas torres de guarda, suas fossas, labirinto para chegar até a entrada do castelo e subir todos os andares. Na prática suas funções nunca foram testadas, pois coincidiu com uma longa época de paz no território.

Tivemos muita sorte, pois o castelo de Himeji (também conhecido como o castelo da "garça branca", em referência à sua cor) passou por um longo período de reformas e quando o visitamos em julho deste ano estava visível em todo o seu esplendor, branquinho e ainda mais lindo que qualquer outra imagem vista anteriormente!


Porém, não espere ser o único visitante. Além de muito célebre para turistas do mundo inteiro, os japoneses também adoram visitá-lo, ainda mais nesse momento para conferir os resultados das reformas. Aliado a isso, nossa visita caiu em um lindo domingo de verão.


O acesso ao parque do castelo é gratuito, mas ao Castelo em si é pago. Existe muita fila e mesmo se a construção é enorme e dividida em 6 andares (ou 5 ou 7, depende do seu ponto de vista!), não tem como acolher todos ao mesmo tempo e gera muito tempo de espera. No auge do verão alguns ventiladores foram instalados na parte externa (mais quente do lado de dentro), assim como bruma de água para refrescar os turistas. Parece que a prefeitura limita o acesso diário à 15 mil pessoas, então melhor não chegar tarde e prever no minimo 4 horas, para poder ver tudo (contando com o tempo de espera).

Por apenas alguns yens a mais, prefira o ingresso com acesso ao jardim Koko-en, que mesmo se é um jardim recente (porém nos modelos tradicionais), não resta menos agradável, e com uma vista privilegiada do castelo.


Mas vale a pena visitar o interior do castelo?
Em primeiro lugar você atravessa uma boa parte do planeta para chegar até lá, seria uma pena ficar somente olhando do lado de fora. Mesmo se o interior é relativamente vazio (sem movéis, decoração), o que impressiona são as estruturas em madeira para suportar esse colosso, os labirintos de salas e corredores, as escadas... Um exemplo de arquitetura japonesa que não temos oportunidade de ver de perto todos os dias.

Quem é cinéfilo certamente já o viu em algum filme de Akira Kurosawa e um James Bond de 1967 (Com 007 só se vive duas vezes). Sim, ele é uma das arquiteturas mais filmadas do Japão!


Apesar dos terremotos, tufões, incêndios e os bombardeamentos da Segunda Guerra Mundial, ele continua em pé. Ainda por muitos e muitos séculos, eu espero.

Informações práticas:
A cidade de Himeji nos pareceu muito agradável, bonitinha e segura, como a maioria das cidades do país, mas optamos por não ficar nenhuma noite, usando-a somente como passagem. O castelo fica a cerca de 20 minutos à pé da estação de trem (em linha reta) do mesmo nome Himeji, e pode ser visitado de Osaka, Kyoto ou mesmo Hiroshima. 
Para evitar o bate-e-volta e ganhar tempo, incluímos essa visita após Hiroshima (de onde saímos cedo pela manhã) e deixamos nossa bagagem no guarda-volumes da estação de trem (seguro e pratico).

Gostou dessa viagem? Então você podera gostar de:
- Miyajima
- Hiroshima
- Quanto custa viajar ao Japão?

5 comentários:

Viagens e Beleza disse...

Uau, que lindo!
Confesso que pouco sei sobre o Japão e nunca tinha ouvido falar neste castelo, mas a arquitetura é realmente deslumbrante.
Você comentou que o interior é vazio, sem móveis, igualzinho aos palácios dos marajás, na India. Visitei vários, mas nenhum tinha móveis, apenas a decoração nas paredes. É que na Europa são todos mobiliados e a gente estranha um pouco entrar nestes palácios vazios não é?
Beijos,
Ana
Viagens e Beleza
Facebook

Diário Virtual disse...

Nossa, que lindeza!!!

LuRussa disse...

Tudo muito lindo,
a vontade de conhecer o Japão vem crescendo em mim ultimamente.
quem sabe um dia
bjão
Lu

Kassielem Ribeiro disse...

Leitora nova do blog e amei cada dica e detalhes! Minha mãe, tia e eu, estamos planejando pra irmos para Paris em Janeiro, e essas suas dicas e ajudas nos ajudaram bastante!

Bóia disse...

Oi, Milena. Tudo bem? :)

Seu post foi selecionado para o #linkódromo, do Viaje na Viagem.
Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

Até mais,
Bóia – Natalie