segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Dá para viajar para a França apesar da crise?

Mesmo longe tenho acompanhado de perto como anda a economia do Brasil e não é novidade para ninguém que as coisas não andam nada fáceis para a maioria dos brasileiros.

Sei que não está fácil ir ao supermercado ou pagar as contas e eu poderia ficar horas e horas falando sobre isso, mas como moro na França e muitas pessoas chegam até o blog quando estão pesquisando viagens, resolvi tocar no assunto específico de viagens.

Com o Real se desvalorizando à cada dia, o euro passando dos 4,70 reais, uma boa idéia é explorar destinos nacionais ou internacionais mais baratos, já que a Europa e principalmente a França tem fama de serem destinos muito caros. 

Mas acontece que a França, com seus 85 milhões de turistas estrangeiros por ano, é o país mais visitado do mundo! Se tanta gente vem aqui é porque tem alguma coisa interessante e por que você teria que abrir mão, se esse sempre foi o seu sonho?


Vamos dar um "jeitinho" nisso?

1. Passagens aéreas:
Sim, elas são muito caras e "comem" boa parte do orçamento. Porém as empresas aéreas estão muito preocupadas com essa crise no Brasil e não querem perder os clientes brasileiros que são muito importantes para a economia do turismo. Desta forma você pode encontrar promoções incríveis e preços muito mais baratos que antes. Pesquise muito, dê preferência à baixa temporada, evite viajar sextas, sábados e domingos. As vezes os preços variam muito entre uma semana e outra, o jeito é pesquisar e fazer simulações. 

2. Câmbio:
Igualmente pesquise muito e estipule seu orçamento em EUROS. Tente pensar e calcular em euros, evitando de convertir a cada momento, pois eu concordo com a frase que diz "quem converte não se diverte".
Quando eu morava no Brasil gostava de ir comprando euros todo mês, até juntar o valor necessário, assim tinha a impressão de pesar menos no bolso. Desta forma eu não pensava mais no assunto, tinha meus euros e pronto. Ainda recentemente fiz praticamente a mesma coisa para a minha viagem ao Japão.

3. Hospedagem:
Em Paris e outras grandes cidades a diária geralmente é cara, mas pesquise promoções, abra mão de alguns confortos. Atualmente existem muitas opções de hospedagem, desde os hotéis de categorias mais simples, passando pelos albergues (alguns com quartos duplos ou tripos) e pela locação de apartamento. Alguns sites até mesmo parcelam em REAIS!

4. Alimentação:
Se você for como eu, gosta de experimentar a gastronomia local e viaja sonhando com as especialidades do país ou da região. Porém não é por isso que precisa ir à restaurantes 2 vezes por dia, o que certamente faz os tão suados euros desaparecerem em um passe de mágica! 
Hoje em dia você pode encontrar saladas e pratos prontos de qualidade nos supermercados espalhados pela cidade. Faça você mesmo as suas compras, assim você também vê como os locais se alimentam, o que compram. Faça como eles! 
Excelente escolha de vinhos, queijos, presuntos e tudo o mais a gente encontra nos supermercados (menção especial à rede Monoprix). Mesmo um sanduiche com queijos e presuntos diferentes, acompanhado de um bom vinho, além de sair barato, foge completamente do ordinário se for em Paris!
E prefira comprar a sobremesa nas pâtisseries, as sobremesas dos restaurantes são mais caras.

5. Visitas:
Paris é uma cidade muito rica em museus e atividades culturais, e eu amo tudo isso. Porém a cidade é bela por si só e as mais belas visitas são gratuitas, batendo perna para cima e para baixo, visitando os parques e jardins ou sentando em um banco de praça para ver a vida passar. E isso não custa nem mesmo um centavo de euro.
Mas você já deve ter ouvido falar que DEVE subir na Torre, DEVE ir no Louvre, no Orsay e por aí vai. 
Que fique claro: a viagem é sua e você não DEVE fazer nada disso que os outros fizeram. Tudo é questão de prioridade. Se você não for fã de arte e de museus, por que pagar uns 10€ a cada vez para se aborrecer depois de 15 minutos? Se o dinheiro (e o tempo) está sobrando é uma boa idéia, você pode aprender e descobrir que gosta, mas se não é o caso, deixe para lá sem culpas. 
A Torre é linda mesmo sem subir lá em cima, o Louvre é maravilhoso como arquitetura e só de olhar impressiona qualquer um. E a Notre-Dame, Sacre-Coeur e tantas outras igrejas são gratuitas e acolhem turistas em busca de história, arquitetura, beleza, fé, paz, ou simplesmente de um banco para sentar!!!

O Atelier do escultor Constantin Brancusi é apenas uma das inumeras atividades gratuitas em Paris. Dá para curtir arte sem gastar!

Sem contar que muitos outros museus e atividades são gratuitos o ano inteiro (e outros somente em algumas datas).

6. Compras:
De uma forma geral brasileiros adoram comprar e trazer produtos e objetos de fora faz parte dos desejos de mais de um. 
O jeito é limitar as compras, trazer de volta para casa mais verdadeiras lembranças ("souvenirs"), "causos", histórias e fotos ao invés "souvenirs" em forma de objetos que muitas vezes acabam ficando esquecidos no fundo de um armário.
E se realmente quiser comprar alguma coisa, mais uma vez, use os euros que você tem na hora (em dinheiro ou cartão pré-pago) e evite pagar com o seu cartão de crédito: a surpresa da fatura pode estragar suas lembranças de viagem.

7. Transportes:
Se o objetivo é viajar de forma econômica, então nem pensar em taxi. Prefira os transportes públicos que são eficazes e relativamente pontuais.
Mas melhor ainda e muito mais econômico e descobrir a cidade à pé. Sim, é possível e muito bom! Para isso traga seu calçado mais confortável e sua vontade de conhecer melhor o seu destino. 

8. Outros gastos:
Será mesmo que por duas semanas de viagem você precisa comprar chip de celular e estar conectado 24h ? Prefira hospedagens com WIFI gratuito e deixe para falar com a família e amigos, assim como postar nas redes sociais quando voltar para o hotel, ou quando encontrar wifi gratuito nas suas andanças pela cidade.
Também é bom viajar e se desligar um pouco do dia a dia. 

Espero que cada um consiga encontrar a melhor forma de viajar e realizar seus sonhos apesar da crise.

E você, qual a sua dica para conseguir?

Boa viagem a todos!

6 comentários:

Andréa de Azevedo Freitas disse...

Oi Milena, adorei o post! Vou acrescentar mais algumas dicas... Há sites para comparar a cotação do euro em diversas lojas de câmbio. Eu pesquisei agora na melhorcambio.com e consegui cotar por 4,54, mas comprei numa loja fora do site, por conveniência minha, pelo mesmo preço. Preço de passagem realmente é "bater cabeça" todo dia no computador, deixar alertas de preço e não esmorecer. Vou a Portugal mês que vem por 1900 reais, mas peguei uma promoção relâmpago (que sortuda, eu!). Hospedagem pesquiso apenas os apartamentos, mas fiquei recentemente num hostel em Pelotas e adorei. Vou experimentar na próxima vez, na Europa. Supermercado em Paris, sinceramente, só o Auchan, pegava o metrô até La Defense quase todo dia, comprava comida, calcinha, sutiã, calça, blusa... Até ouro vende lá dentro (claro que não comprei). Um forte abraço, tudo de bom !

Jeh disse...

Vc é fã do Monoprix ne Milena? hahaha. Eu sou fã é da linha de cozinha deles... bol, tasse... isso me deixa louca nesse lugar! quero comprar tudo!

E esse lance de coisas extras e chip com internet me fez pensar em um amigo que veio pela primeira vez pra Europa comprou esse chip e ficamos no bar em Paris com ele falando na net com os amigos ACREDITA??? Eu queria morrer!!! Ainda bem que tb veio uma amigona de longa data (ele tb é) e nos 2 aproveitamos bastante e deixamos ele de lado. Foi uma situação mto chata a viajem toda afinal ele nao largava de fazer selfie e postar "ao vivo" o que ele estava fazendo e não curtia o momento. Pq ne? Nossa não entendo!


beijos

Débora disse...

Oi Milena, me identifiquei com seu percurso na frança e gostaria de te perguntar algumas coisas. Vc poderia me dar seu email?

Um abraço
Débora

Eliana disse...

Super explicativo o seu post, com certeza vai ajudar a muita gente. E o povo que se desligue mesmo da vida virtual. Que mania horrorosa de querer mostrar tudo a todos, toda hora. Parece que viaja pros outros e não pra e por ele. Deixa pra contar tudo como foi, depois, na volta. Aí sim, é motivo pra reunir amigos e contar as novidades.

Márcio Tyego disse...

Gostei muito das dicas fico feliz só em saber que posso passar algumas semanas em Paris e gastar bem pouquinho legal...

Damaris Lago disse...

Milena, seus posts são inteligentes e adianta bastante a vida. Parabéns por compartilhar suas experiências de maneira verdadeira, criativa e muito cooperativa. Beijos.