sexta-feira, 28 de março de 2014

Volubilis: ruínas romanas no Marrocos


Após todas as cores, o barulho e os aromas de Marrakech, mudamos completamente de cenário e fomos em direção à Volubilis, as ruínas romanas mais importantes do Marrocos:


 Para algumas pessoas são apenas velhas pedras (e até fiz inimigos mortais durante a viagem por isso), mas aí é que entra a diferença da história e da imaginação: saber que há muito tempo atrás Volubilis foi uma cidade próspera e animada, e utilizar a cabeça para se transportar a esse tempo.


Calígula teria ido a Volubilis diversas vezes. Por volta do século III da nossa era, a pressão das tribos berberes sobre os romanos seria uma das causas do declínio da cidade, que contava com 20 mil habitantes. Após a fundação da cidade de Fez, Volubilis foi completamente abandonada.

 
  Podemos observar seu Arco do Triunfo de Caracalla, seus banhos romanos, a basílica, o capitólio... 



E sua rua principal rodeada de "villas" ainda decoradas de preciosos mosaicos. 



A cidade tirava a sua riqueza das oliveiras, e foram identificadas mais de 35 pontos de produção de óleo de oliva.

Em 1755, um grande terremoto conhecido pelo nome de "Terremoto de Lisboa" também destruiu os prédios de Volubilis que insistiam em permanecer em pé, apesar dos séculos. Foi somente no século XVIII que o sítio arqueológico foi redescoberto e começou a ser investigado por arqueólogos franceses.

Hoje as cegonhas tomaram conta do local.

Pertinho de Volubilis fica o Vilarejo Santo de Moulay Idriss, construída sobre 2 montes rochosos. Um alto lugar de peregrinação para os muçulmanos, já que está enterrado ali "moulay Idriss", fundador da cidade de Fez. Os muçulmanos mais modestos fazem a sua peregrinação a esse vilarejo, pois para ir a Meca é muito caro e existem cotas anuais por país (não é qualquer um que pode ir). 
Minha opinião: a cidade é mais interessante vista de longe, e já que a tumba de moulay Idriss (principal "atração") não pode ser visitada por não-muçulmanos, ficamos sem ter muito o que fazer. Além disso, infelizmente temos que tomar muito cuidado com os batedores de carteira, que ficam à espreita dos turistas.

Informações práticas: 
Volubilis fica a 31km da cidade imperial de Meknes. De lá, as opções de transporte são taxis ou ônibus de turismo

6 comentários:

Sissym Mascarenhas disse...



Milena,

É impressionante.
Não sabia sobre esta construção, muito interessante.

Bjs

Boia Paulista disse...

Oi, Milena. Tudo bem? :)

Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem.
Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

Até mais,
Natalie - Boia

naterradaluavirada disse...

Que lindo! Eu sempre me emociono ao visitar lugares muito antigos, dá uma sensação de que sou tão pequenininha e passageira... Como pode alguém chamar sítio arqueológico de pedras velhas, né?
Beijos,
Lidia.

Eve disse...

Eu usaria tanto a minha imaginação, nossa, adoro lugares assim.
E imaginar que esses mosaicos estão assim, a céu aberto e ainda tão lindos...
Bjs!

Kellen Bittencourt ( Trilhamarupiara) disse...

Adorei as fotos Milena espero conhecer um dia! bjoss

Andréa de Azevedo Freitas disse...

Olá, tudo bem? Essas ruínas são em tudo semelhantes às do Museu Iconográfico de Conímbriga, ao lado de Coimbra em Portugal. É emocionante estar ao lado dessas construções e se transportar mentalmente ao tempo em que eram habitadas. Fecho os olhos e me sinto uma local, como num túnel do tempo.